Posts

Revelada a mais recente lista! Conheça os vinhos argentinos com as melhores pontuações para Robert Parker

 

Foi revelado o ranking de vinhos argentinos elaborado por Luis Gutiérrez para Robert Parker.com

Recentemete foi conhecido o ranking dos vinhos argentinos publicado por Luiz Gutiérrez, responsável das degustações dos vinhos argentinos e chilenos.

Gutiérrez escreveu uma materia que ele mesmo describio como a mais extensa que ele já escreveu sobre sua longa viagem pelas regiões vitivinícolas argentinas.

Nos primeiros puestos se destacam las bodegas Catena Zapata, Noemia, Achaval Ferrer, Zuccardi y Per Se, assim como também os vinhos de Alejandro Vigil, enólogo chefe de Catena Zapata, pero também de sus projetos pessoais Aleanna y ChachingoLegend.

Nas primeiras posições destaque especial para os vinhos de Catena Zapata, Achaval Ferrer, Zuccardi y Per Se, assim como também para os vinhos de Alejandro Vigil, enólogo chefe de Catena Zapata que possui projetos pessoais como Aleanna e Chachingo Legend.

98 pt. Catena Zapata Adrianna Vineyard Malbec 2011, Bodega Catena Zapata

98 pt. Catena Zapata Adrianna Vineyard Malbec 2011, Bodega Catena Zapata

 

Veja a lista abaixo com as melhores pontuações de vinhos argentinos elaborado por Luis Gutiérrez para Robert Parker.com:

 

– 98 pt. Gran Enemigo Single Vineyard Gualtallary Cabernet Franc 2011, Bodega Aleanna.

– 98 pt. Catena Zapata Adrianna Vineyard Malbec 2011, Bodega Catena Zapata

– 97 pt. White Bones Chardonnay 2011, Bodega Catena Zapata

– 97 pt. Noemía 2013, Bodega Nomía de Patagonia

– 97 pt. Per Se La Craie 2013, Per Se Vines

– 97 pt. Achaval Ferrer Malbec Finca Altamira 2013, Achaval-Ferrer

– 97 pt. Finca Piedra Infinita 2013, Zuccardi Wines

– 96 pt. Finca Canal Uco 2013, Zuccardi Wine

– 96 pt. Achaval Ferrer Malbec Finca el Mirador 2013, Achaval-Ferrer

– 96 pt. Per Se Jubileus 2013, Per Se Vines

– 96 pt. Colomé Altura Máxima Malbec 2012, Bodega Colomé

– 96 pt. Treinta y Dos 2013, Bodega Chacra

– 96 pt. Vivo o Muerto Gualtallary 2013, Vivo o Muerto

– 96 pt. Los Valientes 2013, Chachingo Legend

– 96 pr. White Stones Chardonnay 2011, Bodega Catena Zapata

Alejandro Vigil, enólogo chefe de Catena Zapata e Autor do El Gran Enemigo

Alejandro Vigil, enólogo chefe de Catena Zapata e Autor do El Gran Enemigo

 

Os melhores 15 filmes para apaixonados por vinhos

 

Alguns longa-metragens que elegeram o vinho e as vinícolas, como pano de fundo para contar suas histórias. Nesta lista, as obras mostram que ficção e realidade podem casar tão bem quanto uma taça de vinho com fundue de queijos no inverno.

 

1 – O Rato Que Ruge (EUA, 1959). Direção: Jack Arnold

Em um fictício “menor país do mundo”, localizado entre a França e a Suíça, a única fonte de renda existente é a exportação de um famoso vinho para os Estados Unidos. No entanto, uma falsificação feita na Califórnia faz com que o país pare de importar o produto. Pensando em uma resposta, o primeiro-ministro declara guerra aos EUA (esperando alguma ajuda depois da inevitável derrota), mas o problema é que eles “vencem” a guerra e vão ter de enfrentar as consequências.

2 – O Vale das Paixões (EUA, 1959). Direção: Henry King

Na década de 1930, uma jovem sai da Inglaterra com destino à Califórnia para ajudar os seus tios, produtores de vinho que mantiveram seus lucros mesmo nos anos de seca. Mas o que a garota não imagina é que o objetivo da família é arranjar um casamento dela com um herdeiro de outra vinícola e assim unir as terras.

3 – O Segredo de Santa Vitória (EUA, 1969). Direção: Stanley Kramer

Nesse clássico de Stanley Kramer, um vilarejo que produz vinhos recebe a difícil missão de esconder as garrafas italianas dos alemães nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

4 – Vicky Cristina Barcelona (EUA, 2008). Direção: Woody Allen

Há quem diga que nesta obra de Woody Allen o vinho poderia ser indicado ao Oscar de melhor ator coadjuvante. Tão presente, a taça acompanha o trio estrelado por Javier Barden, Scarlet Johanson e Penélope Cruz em quase todas as cenas pela cidade espanhola. Um delicioso filme! 

Vicky Cristina Barcelona

Vicky Cristina Barcelona

5 – Caminhando nas Nuvens (EUA, 1995). Direção: Alfonso Arau

Keanu Reeves interpreta um jovem soldado da Segunda Guerra que se oferece para passar por marido de uma jovem grávida, assim contendo a ira do pai – um vinicultor do interior dos Estados Unidos.

6 – Conto de Outono (FRANÇA, 1998). Direção: Eric Rohmer

Viúva, Magali se dedicou à produção de vinhos desde então – quando seus filhos também foram embora. Mas agora a personagem de Marie Rivière vai cair nas graças da missão de sua melhor amiga: achar um novo marido para ela.

7 – Horizonte Sem Limites (EUA, 1998). Direção: John Huddles

Rossu planeja vender a coleção de vinhos de sua família com o objetivo de adquirir uma propriedade rica em minérios. Mas o jovem encontra seu tio Cullen, um homem com planos muito mais bizarros para o tesouro da família.

8 – Mondovino (FRANÇA/ITÁLIA/ARGENTINA/EUA, 2004). Direção: Jonathan Nossiter

Nesse documentário, Jonathan Nossiter decide investigar a globalização de uma forma diferente: utilizando o vinho como pano de fundo da sua pesquisa. No filme, ele narra a “guerra” entre as famílias produtoras – como na Califórnia e Borgonha. Muito conceituado mundo afora, o filme dá um novo olhar para o mundo dos vinhos.

Mondovino

Mondovino

9 – Sideways – Entre Umas e Outras (EUA, 2004) . Direção: Alexander Payne

Presente na já citada lista de filmes sobre o mundo rural, Sideways não poderia ficar de fora dessa. Considerado um dos filmes de vinhos mais marcantes, o longa conta a história de dois amigos que descobrem no vinho e em suas próprias companhias uma forma de aproveitar e refletir um pouco mais sobre a vida.

Fato curioso: o filme ajudou a Pinot Noir a se transformar em um dos vinhos mais vendidos dos Estados Unidos.

10 – Um Bom Ano (EUA, 2006) . Direção: Ridley Scott

Também presente na lista prévia, o longa de Ridley Scott é outro indispensável quando pensamos na relação da bebida com o cinema. Russell Crowe é um acionista londrino que se vê obrigado a voltar para a França – onde passou a infância em um lindo Chatêau ao lado de seu tio. No filme, uma taça de vinho é capaz de mudar vidas.

11 – Entre Vinhos e Amores (EUA, 2007). Direção: Allison R. Hebble

Nesse interessante romance, três histórias entrelaçadas mostram como amor, alegria e questionamentos complexos como o que toca à infidelidade podem ser encontrados em uma cozinha. E, claro, uma taça de vinho para acompanhar a sequência de todos os personagens.

12 – O Julgamento de Paris (EUA, 2008). Direção: Randall Miller

Baseado em fatos reais, o filme retrata a competição internacional de melhor vinho de 1976 – quando surpreendentemente os franceses perderam para os californianos. A história do dia 24 de maio de 1976 – dia em que uma degustação às cegas deu o “épico” prêmio às bebidas da Califórnia – pode ser completamente conferida no longa.

O Julgamento de Paris

O Julgamento de Paris

13 – O Ano do Cometa (EUA, 1992). Direção: Peter Yates

Quando Margaret Harwood vai à Escócia para catalogar os vinhos do seu pai, ela encontra uma raríssima garrafa de vinho, produzida no ano da passagem do cometa Halley, em 1811. Depois disso, ela terá que fugir de um grupo de mercenários que estão atrás da garrafa.

 

14 – Blood Into Wine (EUA, 2010). Direção: David Roach

O documentário conta a história de um roqueiro que decidiu produzir vinhos no Arizona, interior dos Estados Unidos. No longa, temos a chance de aprender muito mais sobre a atuação dessa região na produção da bebida.

15 – Red Obsession (EUA, 2013). Direção: David Roach

Neste outro documentário, temos a chance de conhecer a história da obsessão chinesa por vinhos franceses, em especial os da região de Bordeaux. Narrado por Russell Crowe, o filme mostra como o país asiático vem se tornando um dos principais polos de aquisição da bebida, considerada fonte de turismo, gastronomia e luxo.

Red Obsession

Red Obsession

As pontuações de Robert Parker para TODAS AS SAFRAS do vinho chileno Almaviva

 

Desde a primeira safra (1996) do vinho ícone chileno Almaviva até a última safra 2011.

O vinho Almaviva não precisa muita apresentação…

Quem alguma vez teve a oportunidade de degustar esse vinho, sabe que estamos falando de uns dos grandes vinho da Amarica Latina e sem exagero, uns dos vinhos que pode ser comparado com os melhores do mundo, e também não é exagero dizer que e o vinho chileno mais desejado dos vinhos chilenos no Brasil.

Apresentamos uma relação com todas as safras que tem sido até hoje pontuadas pelo crítico mais influente do mundo, Robert Parker. Esta publicação inclui a pontuação do Almaviva 2011, lançado no marcado recentemente.

Neste ranking abaixo os vinhos estão ordenados por pontuações, desde a nota mais alta até a nota mais baixa:

 

 Robert Parker  –  e notas para o Vinho Chileno Almaviva

 

Safra
Ranking
Pontuação
2003
Vinho Almaviva
95
2005
Vinho Almaviva
94
2007
Vinho Almaviva
93+
2002
Vinho Almaviva
93
2004
Vinho Almaviva
93
2011
Vinho Almaviva
93
2010
Vinho Almaviva
92
2001
Vinho Almaviva
92
1996
Vinho Almaviva
92
2006
Vinho Almaviva
92
2009
Vinho Almaviva
91
1997
Vinho Almaviva
91
1999
Vinho Almaviva
90
2008
Vinho Almaviva
90

 

Robert Parker  e rankings dos vinhos chilenos Almaviva

Robert Parker e rankings dos vinhos chilenos Almaviva

Neste ranking abaixo os vinhos estão ordenados por safra, desde a última safra pontuada (2011) até a primeira safra  (1996)

 Robert Parker  –  e notas para Vinho Chileno Almaviva

Tipo de Vinho
Nome
Safra
Pontuação
Vinho Tinto
Almaviva
2011
93
Vinho Tinto
Almaviva
2010
92
Vinho Tinto
Almaviva
2009
91
Vinho Tinto
Almaviva
2008
90
Vinho Tinto
Almaviva
2007
93+
Vinho Tinto
Almaviva
2006
92
Vinho Tinto
Almaviva
2005
94
Vinho Tinto
Almaviva
2004
93
Vinho Tinto
Almaviva
2003
95
Vinho Tinto
Almaviva
2002
93
Vinho Tinto
Almaviva
2001
92
Vinho Tinto
Almaviva
1999
90
Vinho Tinto
Almaviva
1997
91
Vinho Tinto
Almaviva
1996
92

 

 

 

Os 50 Melhores Pinot Noir chilenos para Robert Parker


De todos os países da América do Sul, é o Chile aquele que tem a preferência de pontuações para Robert Parker quando se trata da uva Pinot Noir.

Claramente há uma preferência por vinhos do vale de San Antonio, mas também aparecem na lista dos 50 melhores Pinot Noir alguns exemplares provenientes do Vale de Casablanca, de Cachapoal Alto e alguns outros do Vale de Limari.

O que fica muito evidente, é que os melhores Pinot Noir provem de climas frios, estes são os preferidos não só por Robert Parker, mas também por todos nós que apreciamos essa uva, conhecida como a que produz os vinhos mais elegantes do mundo.

50 Melhores Pinot Noir chilenos na historia para Robert Parker

50 Melhores Pinot Noir chilenos na historia para Robert Parker



Então veja a continuação da lista com os:

50 Melhores Pinot Noir chilenos na historia para Robert Parker

 

Safra Nome do Vinho Pontuação
2010 Calyptra Pinot Noir Gran Reserva 94
2006 Casa Marin Pinot Noir Litoral Vineyard 93
2004 Casa Marin Pinot Noir Litoral Vineyard 93
2011 Clos des Fous Latuffa Pinot Noir 93
2012 Matetic Pinot Noir EQ 93
2013 Montescano Refugio Pinot Noir 93
2011 Ventolerala Claro de Luna Pinot Noir 93
2009 Casa Marin Pinot Noir Lo Abarca Hills 92
2006 Casa Marin Pinot Noir Lo Abarca Hills 92
2004 Casa Marin Pinot Noir Lo Abarca Hills 92
2012 Cono Sur Pinot Noir Ocio 92
2005 Cono Sur Pinot Noir Ocio 92
2011 Leyda Pinot Noir Lot 21 92
2010 Leyda Pinot Noir Lot 21 92
2012 Maycas Pinot Noir San Julian 92
2012 Montescano Pinot Noir 92
2012 Tara Red Wine 1 Pinot Noir 92
2011 Vina Tabali Pinot Noir Talinay 92
2009 Bravado Sofia Pinot Noir 91
2012 Clos des Fous Subsollum Pinot Noir 91
2011 Cono Sur Pinot Noir Ocio 91
2005 Cono Sur Pinot Noir 20 Barrels 91
2012 Cono Sur Pinot Noir 20 Barrels Limited Edition 91
2013 Errazuriz Pinot Noir Aconcagua Costa 91
2006 Garces Silva Amayna Pinot Noir 91
2007 Garces Silva Amayna Pinot Noir 91
2013 House Casa del Vino Despechado Pinot Noir 91
2012 Leyda Pinot Noir Lot 21 91
2007 Leyda Pinot Noir Lot 21 91
2010 Leyda Pinot Noir Cahuil Vineyard 91
2011 Leyda Pinot Noir Cahuil Vineyard 91
2011 Ventolerala Pinot Noir 91
2011 Vina Aquitania Soldesol Pinot Noir 91
2009 Vina Tabali Pinot Noir Talinay 91
2011 Volcanes de Chile Tectonia Pinot Noir 91
2012 Arboleda Pinot Noir Aconcagua Costa 90
2011 Arboleda Pinot Noir Aconcagua Costa 90
2010 Bravado Sofia Pinot Noir 90
2013 Casa Marin Cartagena Pinot Noir 90
2008 Casa Marin Pinot Noir Lo Abarca Hills 90
2005 Casa Marin Cartagena Pinot Noir Estate Grown 90
2007 Casa Marin Pinot Noir Lo Abarca Hills 90
2012 Casa Silva Cool Coast Pinot Noir 90
2012 Casas del Bosque Pinot Noir Pequenas Producciones 90
2008 Cono Sur Pinot Noir 20 Barrels Limited Edition 90
2006 Cono Sur Pinot Noir Ocio 90
2010 Cono Sur Pinot Noir Ocio 90
2008 Errazuriz Pinot Noir Wild Ferment 90
2005 Garces Silva Amayna Pinot Noir 90
2012 Garcia Schwaderer Sofia Pinot Noir 90

 

Espanhóis produzem Gik, o primeiro vinho azul do mundo

Gik e uma Bebida com inédita coloração e demorou dois anos para ficar pronta.

Sem tradição viticultora, seis jovens espanhóis inovam o mundo da enologia ao produzir o Gik, primeiro vinho de coloração azulada do mercado, feito com uvas brancas e tintas. O vinho demorou dois anos para ser desenvolvido, e os jovens tiveram ajuda de pesquisadores da Universidade do País Basco e do departamento de pesquisa alimentar do governo basco no desenvolvimento do rótulo.

Espanhóis produzem primeiro vinho azul do mundo

Espanhóis produzem primeiro vinho azul do mundo

O vinho base é criado a partir de uvas vermelhas e brancas e, logo em seguida, há a adição de antocianinas e pigmentos índigos (que dão a cor azul à bebida). Por fim, acrescentam-se adoçantes para suavizar o sabor do vinho. Seus fabricantes recomendam que o vinho seja servido frio, devido à sua doçura.

De acordo com o site oficial do Gik, a cor azul do vinho representa “movimento, inovação, mudança, fluidez e infinito”. A primeira remessa para venda será em lote promocional, com custo de 10 euros a garrafa, e o plano é produzir o Gik em diferentes vinícolas espanholas, de acordo com a demanda. O vinho tem 11,50% de teor alcoólico.

 

Fonte: Decanter/Adega

O consumo de vinho aumenta a qualidade do esperma

Estudos de cientistas poloneses constataram que homens que consomem vinho diariamente e de forma moderada tem esperma mais forte

O papel do estilo de vida a dotado pelas pessoas e sua influência na saúde reprodutiva humana é uma área de debate na literatura científica. Agora, um novo estudo publicado na última edição da Systems Biology in Reproductive Medicine promete suscitar ainda mais polêmica.

Uma equipe de pesquisadores do Nofer Institute of Occupational Medicine em Lodz, Polônia, descobriu que os homens que bebem vinho até três vezes por semana produziram um esperma mais forte do que os que não consumiam. Tal conclusão contradiz pesquisas recentes feitas no Reino Unido, que descobriram que determinadas escolhas de estilo de vida, como consumo de álcool e tabaco, não alteravam a saúde do esperma.

No estudo polonês, foi constatado que homens que consomem vinho diariamente e de forma moderada tem um esperma mais forte, com “caudas” mais poderosas. Ou seja, esses espermatozoides são potencialmente melhores nadadores, o que aumenta as chances de fertilização. Ainda de acordo com a pesquisa, ter mais momentos de lazer, consumir café fraco e usar cuecas samba-canção também melhoram o vigor reprodutivo do homem.

A pesquisa, contudo, mostrou que utilizar o telefone celular por mais de 10 anos pode prejudicar a saúde do esperma. “Os resultados sugerem que os fatores de estilo de vida podem, sim, afetar a qualidade do esperma”, afirmam os pesquisadores.

Consumo de vinho aumenta a qualidade do esperma

Consumo de vinho aumenta a qualidade do esperma

 

Conheça os vinos ganhadores do concurso Catador Santiago Wine Awards 2015

Já passaram 20 anos desde que o concurso Catador Santiago Wine Awards começou e nesta versão 2015, o concurso teve um juri composto principalmente por degustadores das mais remotas partes de mundo, os quais degustaram mais de 500 amostras.

Teve a honra de ter participado 5 vecez como juri desse concurso.

Entrega de medalhas do concurso Catador Santiago Wine Awards da passada versão 2014 (Imagem de arquivo)

Entrega de medalhas do concurso Catador Santiago Wine Awards da passada versão 2014 (Imagem de arquivo)

 

 Vinhos ganadores Gran Medalha de Oro Catador Santiago Wine Awards 2015

 

Single Vineyard Los Lingues 2013, Vinícola Siegel

Potro de Piedra Cabernet Sauvignon 2013, Vinícola Requingua

Santa Ema Rivalta 2012, Vinícola Santa Ema

Casa Real Syrah 2012, Vinícola Santa Rita

Memorias 2012, Vinícola El Principal

El Principal Blend 2011, Vinícola El Principal

Casa Millamán Red Blend 2012, Vinícola Millamán

Caballo Loco Gran Cru Apalta 2013, V Vinícola Valdivieso

Caballo Loco Gran Cru Limarí 2013, Vinícola Valdivieso

Pisco Chañaral de Carén

 

 

Veja os resultados do Catador Santiago Wine Awards 2014

 

Robert Parker e os 50 melhores Carménère´s do Chile

 

Robert Parker e os 50 melhores Carménère´s chilenos da história

Desde que a Carménère foi redescoberta no Chile já passaram mais de 20 anos. O que parecia ser mais uma variedade de uva se transformou nesse período na uva emblemática desse país, a tal ponto, que até hoje para o maior e mais conceituado crítico de vinhos do mundo (Robert Parker), as máximas pontuações para vinhos chilenos são para vinhos elaborados a base dessa uva.

Na lista abaixo estão só os vinhos que no próprio site de Robert Parker(http://www.erobertparker.com/members/home.aspx ) estão catalogados como Carménère´s, mas vale destacar que além dos dois vinhos que compartem o primeiro lugar no topo da lista com nada menos que 97 pontos, tem outro chileno, o Von Siebenthal Tatay 2007 que também é elaborado a base de Carménère e que obteve a mesma pontuação, só que no site de Robert Parker esta catalogado como um blend, de fato, os Terrunyo´s da Concha y Toro também são blend´s. A diferencia é que o Tatay é um blend de três uvas, e os Concha y Toro Terrunyos só de duas, então imagino que no site de Robert Parker podem ter usado a quantidade de uvas que formam o blend para dividir as categorias.

Enfim, veja a lista, anote e se achar um desses vinhos por ai, provavelmente compartilhará a opinião (e tal vez até a pontuação), entregada por RP.

Robert Parker

Robert Parker

Robert Parker e os 50 melhores Carménère´s chilenos da história

          Safra                                                      Vinho                                                                   Pontuação

2003 Concha y Toro Carmin de Peumo Carmenere Peumo Vineyard 97
2005 Concha y Toro Carmin de Peumo Carmenere Peumo Vineyard 97
2007 Concha y Toro Carmin de Peumo Carmenere Peumo Vineyard 96
2008 Concha y Toro Carmin de Peumo Carmenere Peumo Vineyard 95
2004 Terrunyo Carmenere Peumo Vineyard 95
2006 Terrunyo Carmenere Peumo Vineyard 94
2008 Antiyal Carmenere Alto del Maipo Valley 93
2005 Casa Silva Carmenere Micro Terroir 93
2008 Casa Silva Carmenere Micro Terroir 93
2007 Terrunyo Carmenere Peumo Vineyard 93
2008 Terrunyo Carmenere Peumo Vineyard 93
2005 Terrunyo Carmenere Peumo Vineyard 93
2005 Arboleda Carmenere 92
2005 J & F Lurton Alka 92
2005 Santa Rita Carmenere Pehuen 92
2008 Terra Noble Carmenere Ca2 Costa 92
2011 Terrunyo Carmenere Peumo Vineyard 92
2007 Viu Manent Carmenere El Incidente 92+
2011 Antiyal Carmenere Vinedo Escorial 91
2005 Casa Silva Carmenere Los Lingues Estate 91
2009 Concha y Toro Carmenere Marques de Casa Concha 91
2007 Concha y Toro Carmenere Marques de Casa Concha 91
2009 De Martino Carmenere Alto de Piedra 91
2011 De Martino Carmenere Alto de Piedra 91
2007 De Martino Carmenere Alto de Piedra 91
2006 Errazuriz Carmenere Don Maximiliano Estate 91
2007 J & F Lurton Alka 91
2007 La Playa Axel Carmenere 91
2008 Montes Alpha Carmenere 91
2007 Montes Alpha Carmenere 91
2009 Montes Alpha Carmenere 91
2008 Santa Rita Carmenere Pehuen 91
2008 Terra Noble Carmenere Ca1 Andes 91
2009 Terra Noble Carmenere Ca2 Costa 91
2007 Undurraga Carmenere Founder’s Collection 91
2007 Vina Morande Carmenere Edicion Limitada 91
2008 Vina Ventisquero Queulat Gran Reserva 91
2010 Antiyal Carmenere Viñedo Escorial 90
2003 Apaltagua Grial Carmenere 90
2012 Apaltagua Carmenere Envero 90
2007 Caliterra Carmenere Tributo 90
2009 Caliterra Tributo Carmenere Single Vineyard 90
2009 Casa Silva Carmenere Reserva 90
2013 Casa Silva The Carmenere Project 90
2005 Casa Silva Carmenere Reserva 90
2011 Casa Tamaya T Carmenere 90
2009 Casa Tamaya Carmenere 90
2009 Casas del Bosque Carmenere Reserva 90
2007 Chono Carmenere Reserva 90
2009 Clos Ouvert Carmenere 90

 

Produtor do Languedoc quer resgatar variedades tradicionais esquecidas

 

Frantz Venes vai tentar reviver 10 variedades tradicionais da região

Frantz Venes, produtor de vinho da região francesa de Languedoc, quer utilizar financiamento coletivo (crowdfunding) para resgatar 10 variedades de uvas tradicionais da região, mas que têm caído no esquecimento. Entre as espécies que serão plantadas estão Grande Noir, Calmette e Picpoul Noir, que devem ser cultivadas em uma área de 8 hectares.

Venes é responsável pela produção do vinho Domus Maximus, eleito o melhor tinto francês no International Wine Challenge, em 2005.

Nesta ação, Venes espera atrair 100 colaboradores, que investirão 1.425 euros cada para salvar estas variedades. Os dividendos serão pagos em vinho.

“Eu já provei e selecionei as uvas que serão plantadas. Mas não sei que tipo de vinho elas irão produzir”, afirmou.

Este não é o primeiro projeto de financiamento coletivo no Languedoc. Em 2011, Ludovic Aventine foi o primeiro produtor a lançar uma vinícola a partir desse sistema.

Vinhedos do Langedoc

Vinhedos do Langedoc

 

Lista completa das medalha GRANDE OURO Concurso Mundial de Bruxelas – Edição Brasil 2015

 

 A lista de vinhos ganhadores do Concurso Mundial de Bruxelas que aconteceu o último fim de semana em São Paulo foi revelado,  e há muitas surpresas.

O júri esteve composto pelos líderes de opinião da cena local, a maioria de eles jornalistas especializados em vinhos e gastronomia.

O concurso contou com a participação de 419 rótulos, sendo 215 de vinhos e 204 de destilados. Desse total, 100 rótulos foram premiados com as medalhas “Gran Ouro”, “Ouro” e “Prata”, sendo 49 vinhos e 51 destilados.

Veja na lista abaixo quais são os vinhos que tiveram medalha de Grande Ouro, que é a categoria mais importante do concurso.

Concurso Mundial de Bruxelas – Edição Brasil 2015

Concurso Mundial de Bruxelas – Edição Brasil 2015

 

Lista de vinhos com medalha GRANDE OURO

 

Boscato Indústria Vinícola Anima Vitis 2005.Rio Grande do Sul

 

Peterlongo Espumante Branco Brut  Elegance. Rio Grande do Sul

 

Reserva Cabernet Sauvignon Panceri 2005. Santa Catarina

 

Casa Venturini Vinho Tinto Seco Tannat Reserva 2012. Rio Grande do Sul

 

Casa Perini Brut Rose. Rio Grande do Sul

 

Vinicola Santa Augusta Imortali. Santa Catarina