Posts

JAMES SUCKLING: TOP 100 WINES OF 2017

 

Os resultados foram revelados hoje e destaca o vinho chileno Almaviva 2015, como o melhor do mundo.

Também aparecem na lista outros vinhos desse pais, como o Seña 2015, que ficou em terceiro lugar e o Clos Apalta 2014 , que ficou no quinto lugar.

Veja a lista completa dos top 100 wines do ano 2017

ALMAVIVA PUENTE ALTO 2015

PETROLO VALDARNO DI SOPRA GALATRONA 2015

SEÑA VALLE DE ACONCAGUA 2015

VASSE FELIX CABERNET SAUVIGNON MARGARET RIVER TOM CULLITY 2013

CLOS APALTA VALLE DE COLCHAGUA 2014

CATENA ZAPATA CHARDONNAY MENDOZA ADRIANNA VINEYARD WHITE STONES 2014

F.X. PICHLER RIESLING WACHAU RIED KELLERBERG SMARAGD 2016

LITTORAI PINOT NOIR SONOMA COUNTY SONOMA VALLEY SONOMA COAST THE HAVEN VINEYARD 2015

FATTORIA LE PUPILLE MAREMMA TOSCANA SAFFREDI 2015

CHÂTEAU DUCRU-BEAUCAILLOU ST.-JULIEN 2014

VEGA SICILIA RIBERA DEL DUERO UNICO 2006

LOUIS ROEDERER CHAMPAGNE CRISTAL 2008

TUA RITA TOSCANA REDIGAFFI 2015

CHÂTEAU LAFLEUR POMEROL 2014

DOMINIO DE PINGUS RIBERA DEL DUERO PINGUS 2014

VIÑEDO CHADWICK CABERNET SAUVIGNON VALLE DE MAIPO 2015

PETER MICHAEL WINERY NAPA VALLEY OAKVILLE AU PARADIS 2014

LOUIS LATOUR CHARMES-CHAMBERTIN GRAND CRU 2015

LA RIOJA ALTA RIOJA GRAN RESERVA 890 2005

ERRÁZURIZ PINOT NOIR ACONCAGUA COSTA LAS PIZARRAS 2016

THIERRY ALLEMAND CORNAS REYNARD 2014

LOOSEN RIESLING MOSEL ERDENER PRÄLAT “GG RESERVE” 2012

MUGA RIOJA PRADO ENEA GRAN RESERVA 2010

ORMA TOSCANA 2015

EL ENEMIGO CABERNET FRANC GUALTALLARY GRAN ENEMIGO SINGLE VINEYARD 2013

VIÑA COBOS MALBEC MENDOZA COBOS CHAÑARES VINEYARD 2014

S.C. PANNELL MCLAREN VALE THE VALE 2015

TRAPICHE MENDOZA ISCAY SYRAH VIOGNIER 2014

COMPAÑIA DE VINOS TELMO RODRIGUEZ RIOJA LAS BEATAS 2014

ARTADI ALAVA VIÑA EL PISON 2014

CONTINUUM NAPA VALLEY SAGE MOUNTAIN VINEYARD 2014

CHÂTEAU MOUTON-ROTHSCHILD PAUILLAC 2014

HEAD WINES GRENACHE BAROSSA VALLEY ANCESTOR VINE 2015

RITUAL CHARDONNAY VALLE DE CASABLANCA SUPERTUGA BLOCK 2016

SEPPELT RIESLING HENTY DRUMBORG 2016

SETTE PONTI TOSCANA ORENO 2015

ABREU NAPA VALLEY MADRONA RANCH 2014

CHÂTEAU LA MISSION HAUT-BRION BLANC PESSAC-LÉOGNAN 2014

BY FARR PINOT NOIR GEELONG TOUT PRÈS 2014

SCHRADER CABERNET SAUVIGNON NAPA VALLEY BECKSTOFFER LAS PIEDRAS VINEYARDS COLESWORTHY 2014

HYDE DE VILLAINE CHARDONNAY NAPA VALLEY CARNEROS HYDE VINEYARD 2014

REALM CELLARS NAPA VALLEY FARELLA VINEYARD 2014

DESCENDIENTES DE J. PALACIOS BIERZO LA FARAONA 2015

RIDGE VINEYARDS SANTA CRUZ MOUNTAINS MONTE BELLO 2014

BIBI GRAETZ TOSCANA TESTAMATTA 2015

SOTER PINOT NOIR YAMHILL-CARLTON MINERAL SPRINGS RANCH 2015

LÓPEZ DE HEREDIA RIOJA GRAN RESERVA VIÑA TONDONIA 1996

PENFOLDS CHARDONNAY ADELAIDE HILLS RESERVE BIN A 2015

BINDI PINOT NOIR MACEDON RANGES ORIGINAL VINEYARD 2015

SAN FILIPPO BRUNELLO DI MONTALCINO LE LUCERE 2012

SHAW & SMITH CHARDONNAY ADELAIDE HILLS LENSWOOD VINEYARD 2014

PIO CESARE BAROLO ORNATO 2013

CLARENDON HILLS SYRAH MCLAREN VALE ASTRALIS 2012

MONTES VALLE DE COLCHAGUA ALPHA M 2014

DAMILANO BAROLO CANNUBI RISERVA 1752 2009

KÜNSTLER RIESLING RHEINGAU KIRCHENSTÜCK GG 2016

 

JAMES SUCKLING: TOP 100 WINES OF 2017

JAMES SUCKLING: TOP 100 WINES OF 2017

 

COLGIN CELLARS CABERNET SAUVIGNON NAPA VALLEY TYCHSON HILL VINEYARD 2014

PAUL HOBBS CABERNET SAUVIGNON NAPA VALLEY OAKVILLE BECKSTOFFER TO KALON 2014

BODEGA PIEDRA NEGRA MENDOZA VALLE DE UCO CHACAYES 2014

BRYANT FAMILY VINEYARD CABERNET SAUVIGNON NAPA VALLEY 2014

WITTMANN RIESLING RHEINHESSEN MORSTEIN GG 2016

SHAFER VINEYARDS CABERNET SAUVIGNON NAPA VALLEY STAGS LEAP DISTRICT HILLSIDE SELECT 2013

CONCHA Y TORO CABERNET SAUVIGNON PUENTE ALTO DON MELCHOR 2014

BINDI PINOT NOIR MACEDON RANGES BLOCK 5 2015

WENDOUREE CABERNET SAUVIGNON CLARE VALLEY 2014

CHÂTEAU PONTET-CANET PAUILLAC 2014

DOMAINE DE CHEVALIER PESSAC-LÉOGNAN BLANC 2014

DANA ESTATES CABERNET SAUVIGNON NAPA VALLEY HOWELL MOUNTAIN HERSHEY VINEYARD 2014

DOMINUS NAPA VALLEY 2014

TERRAZAS DE LOS ANDES MALBEC LAS COMPUERTAS LUJÁN DE CUYO SINGLE PARCEL LOS CEREZOS 2013

DOMAINE OSTERTAG RIESLING ALSACE GRAND CRU MUENCHBERG 2015

RIPPON PINOT NOIR CENTRAL OTAGO TINKER’S FIELD 2014

PRAGER RIESLING WACHAU ACHLEITEN SMARAGD 2016

MONTEVETRANO COLLI DI SALERNO 2015

SCHIOPETTO FRIULANO COLLIO M 2016

ALOIS LAGEDER CHARDONNAY ALTO ADIGE LÖWENGANG 30

LARMANDIER BERNIER CHAMPAGNE LES CHEMINS D’AVIZE GRAND CRU 2010

TERROIR AL LIMIT PRIORAT LES TOSSES 2015

CLONAKILLA SYRAH CANBERRA DISTRICT MURRUMBATEMAN 2015

ARGIANO TOSCANA SOLENGO 2015

DUNN VINEYARDS CABERNET SAUVIGNON NAPA VALLEY HOWELL MOUNTAIN 2013

DUEMANI CABERNET FRANC COSTA TOSCANA 2015

CHÂTEAU LÉOVILLE LAS CASES ST.-JULIEN 2014

ATA RANGI PINOT NOIR MARTINBOROUGH 2016

NIEPOORT VINTAGE PORT COLHEITA 1997

JOSEPH DROUHIN GRANDS ECHEZEAUX GRAND CRU 2015

ALBERT MANN PINOT NOIR ALSACE GRAND H 2015

CARL LOEWEN RIESLING MOSEL 1896 (GRAY LABEL) 2015

BRUNO GIACOSA FALLETTO BAROLO FALLETTO VIGNA LE ROCCHE RISERVA 2012

DOMAINE ZIND HUMBRECHT PINOT GRIS ALSACE GRAND CRU RANGEN DE THANN CLOS SAINT URBAIN 2015

CONTINO RIOJA GRAN RESERVA 2010

CHÂTEAU DE BEAUCASTEL CHÂTEAUNEUF-DU-PAPE 2015

DOMAINE DROUHIN PINOT NOIR EOLA-AMITY HILLS ZÉPHIRINE 2015

TORRES PENEDÈS RESERVA REAL 2011

MAZZEI TOSCANA SIEPI 2015

BARONE RICASOLI CHIANTI CLASSICO GRAN SELEZIONE COLLEDILÀ 2015

BRÜNDLMAYER GRÜNER VELTLINER KAMPTAL LAMM EL 2016

FROMM WINERY PINOT NOIR MARLBOROUGH CLAYVIN VINEYARD 2015

TOR CABERNET SAUVIGNON NAPA VALLEY TO KALON VINEYARD 2014

GRAHAM’S VINTAGE PORT SINGLE HARVEST TAWNY 1972

 

Fonte: https://www.jamessuckling.com/wine-tasting-reports/top-100-wines-2017/

Tamaya Gran Reserva Winemaker Select Carménère, 2010

País Chile
Propriedade da Vinícola 210 Hectares
Volume 750ml
Tipo Tinto
Safra 2010
Uva 100% Carménère
Teor Alcoólico 13%
Tipo de Uva Tinta Carmenere
Amadurecimento 12 meses em barricas de carvalho francês, sendo 25% de primeiro uso.

 

Tamaya Gran Reserva Winemaker Select Carménère, 2010

Tamaya Gran Reserva Winemaker Select Carménère, 2010

 

Visual Rubi de média concentração, luminoso.
Olfativo Possui aromas mentolados e frutados como de frutas vermelhas maduras, terra úmida e frutas silvestres pequenas, mais suaves notas a menta, tudo em uma grata combinação e evidenciando uma alta complexidade e abundante presencia de aromas terciarios, produto da evolução do vinho na garrafa.
Gustativo Na boca é saboroso e suculento, com boa amplitude e alta concentração. Taninos suaves e doces, sedutora fruta e todo perfeitamente integrado num vinho de alta qualidade e que já atingiu seu ponto máximo de evolução. Surpreende também por um delicioso e longuíssimo final.
Dica de Harmonização Lasanha caseira à bolonhesa.
Almôndegas de carne com molho de vinho e castanhas.
Salmão marinado em sake com molho de cogumelos frescos.
Goulash de carne.
Cassoulet de frutos do mar.
Pimentão vermelho assado e confitado em azeite de castanhas.
Temperatura de Serviço 15º
Pontuação Winechef  

Vinho Tamaya Gran Reserva Winemaker Select Carménère, 2010- 92 pontos Winechef

Vinho Tamaya Gran Reserva Winemaker Select Carménère, 2010- 92 pontos Winechef

Nome da Vinícola Tamaya
Ano de Fundação da Vinícola 2003
Enólogo Responsável José Pablo Martin / Rodolphe Bourdeau

 

Receita: Vinho Quente

Ingredientes Vinho Quente

½ xícara de água fervente;
½ xícara de açúcar;
1 limão cortado em rodelas;
12 cravos-da-índia;
3 cascas de canela em casca;
1 ½ xícara de vinho tinto;
rodelas de limão para decorar.

 

Receita: Vinho Quente

Receita: Vinho Quente

 

Modo de preparo Vinho Quente
Calda Vinho Quente
1 Coloque água fervente em uma panela e misture o açúcar, o limão, o cravo-da-índia e a canela.
2 Deixe ferver, abaixe o fogo e cozinhe por mais 5 minutos. Com uma peneira, coe o líquido.
3 Misture com o vinho. Sirva quente, em copos altos, enfeitados com as rodelas de limão.

 

Rendimento:  2,2 litros
Tempo de preparo:  40 min.

 

 

 

Vinho William Fevre Antis Ultra Premium, 2006

País Chile
Propriedade da Vinícola 70 Hectares
Volume 750ml
Tipo Tinto
Safra 2006
Sub-Região Pirque
Uva 34% Carménère, 33% Cabernet Franc e 33% Cabernet Sauvignon
Teor Alcoólico 14,5%
Tipo de Uva Tinta Assemblage
Amadurecimento 100% deste vinho foi envelhecido por um período de 18 meses em barricas de carvalho francês sendo 100% novas.

 

Vinho William Fevre Antis Ultra Premium, 2006

Vinho William Fevre Antis Ultra Premium, 2006

 

Visual Vermelha rubi profunda com nuances alaranjados.
Olfativo No nariz proporciona um bouquet evoluído, e um perfume muito expressivo de cravo, alcaçuz, groselha preta e amora. Tem um perfil aromático de nível qualitativo extraordinário. É elegante, delicado, sedutor, e tudo está absolutamente integrado formando uma fragrância de muitas camadas aromáticas e um nível de complexidade ao nível dos melhores vinhos da América do Sul.
Gustativo Entra na boca com muita elegância e fineza, redondo, sedoso e macio, a textura é deliciosa e tem uma frescura e um equilíbrio do mais alto nível até hoje conhecido. As camadas avertidas no nariz agora estão na boca, camadas de fruta saborosa em um vinho feminino, sem aristas, quase perfeito, altamente recomendável.
Dica de Harmonização Confit de pato sobre batatas salteadas.
Mignon em crosta de vitelo e foie gras sobre molho de vinho do Porto com risoto de funghi porcini.
Filé mignon grelhado acompanhado de rosti de batatas e ratatouille de pimentão e cebola.
Carré de cordeiro com purê de menta sobre fundo de alecrim.
Filé de cervo com crosta de “pain de épices” e purê de castanha.
Ossobuco com abóbora assada.
Temperatura de Serviço 16°
Potencial de Guarda 15 anos
Nome da Vinícola William Fevre
Ano de Fundação da Vinícola 1992
Pontuação Winechef  

Vinho William Fevre Antis Ultra Premium, 2006 - 93 pontos Winechef

Vinho William Fevre Antis Ultra Premium, 2006 – 93 pontos Winechef

 

Vinho Casa Donoso Doña Lucía Premium, 2012

País Chile
Volume 750ml
Tipo Tinto
Safra 2008
Sub-Região Vale do Maule
Uva Cabernet Sauvignon 40%, Carménère 30%, Malbec, 20%, Cabernet Franc 10%.
Teor Alcoólico 13.50%
Tipo de Uva Tinta Assemblage
Amadurecimento 100%, por 12 meses em barricas francesas e americanas

 

Vinho Casa Donoso Doña Lucía Premium, 2012

Vinho Casa Donoso Doña Lucía Premium, 2012

 

Visual Coloração púrpura muito intensa e profunda.
Olfativo Aromas de muita personalidade, destacando-se eucaliptos, cassis, e mirtilo, complementados por notas de especiarias provenientes do envelhecimento em madeira, resultando em uma fragrância de grande nível de complexidade.
Gustativo É oleoso, denso e viscoso, com uma estrutura de taninos bem presentes que garantem uma longa vida pela frente. Excelente vinho, muito recomendável. Na boca é compacto e extraordinariamente sedutor, denso, com ótima estrutura de taninos firmes, aliados a um particular e intenso frescor natural, outorgado pelo seu magnifico terroir (velhas parreiras no Valle de Maule, no Sul do Chile). Muito persistente no fim de boca. Com potencial de mais de uma década na garrafa, e que certamente irá revelar muito mais complexidade. Recomendável decantar.
Dica de Harmonização Ragoût de rabada com cebolas crocantes.
Jarret de vitela.
Carré de cordeiro com risoto trufado.
Lombo em azeite, com purê de ervilhas e seus grãos salteados com chouriço.
Filé Mignon coberto por molho de amoras.
Ossobuco em molho de pomodoro e arroz.
Temperatura de Serviço 15 ºC
Potencial de Guarda 10 anos
Pontuação

Vinho Casa Donoso Doña Lucía Premium, 2012 - 92 pontos Winechef

Vinho Casa Donoso Doña Lucía Premium, 2012 – 92 pontos Winechef

Catástrofe nacional, incêndio atinge vinhedos centenários no Chile

De acordo com a associação Wines of Chile, já são 94 hectares de vinhedos afetados

O Chile vive um dos piores incêndios de sua história. De acordo com a associação Wines of Chile já são 94 hectares de vitis vinifera afetados (no total, são 141 mil em todo o Chile), pertencentes principalmente a  pequenos produtores em áreas próximas a colinas e florestas.

Vários dos vinhedos atingidos são formados por vinhas centenárias, o que torna as perdas irreparáveis. Em 20 de janeiro, a presidente Michelle Bachelet decretou estado de catástrofe e afirmou que este é o pior incêndio florestal vivido na história do país.

 

Veja as informações de grupos como a Rotas do Vinho de diferentes vales, Associações de Produtores, Movi, Vigno e do Wines of Chile sobre a situação das principais regiões vitivinícolas chilenas:

 

  • Casablanca: ainda em alerta em relação ao incêndio em Curacaví, mas sem vinícolas afetadas;
  • Maipo: 10 hectares de vinhedos foram queimados na área de Pirque, incêndios subsequentes não foram detectados;
  • Cachapoal: nenhum incidente ou alerta até o momento;
  • Colchagua: as áreas mais afetadas são as de Peralillo e Marchigue, onde há 7 hectares de vinhedos afetados;
  • Curicó: nenhum problema ou alerta relatado;
  • Maule: a área da Costa do Maule é a mais afetada. Até agora, foram identificados 75 hectares queimados, incluindo antigos vinhedos de Pais e Carignan. Esta investigação segue em processo, já que a área ainda está na contingência total;
  • Itata e Bío Bío: possibilidade de novos incêndios que podem afetar pequenos produtores, mas ainda não há informações oficiais.
Vinhedo queimado na região do Maule. FOTO Nicolas MartinezReuters

Vinhedo queimado na região do Maule. FOTO Nicolas Martinez – Reuters

 

Consumo de vinhos brasileiros cresce 15,85% em três anos

Projeto capacitou 2,6 mil profissionais, certificou pequenos negócios de 14 estados brasileiros e fortaleceu produtores locais

Os  vinhos brasileiros vêm conquistando cada vez mais espaço no mercado interno, sendo que nos últimos três anos as vendas tiveram um incremento de 15,85%.

Esses dados foram apresentados durante o evento Tour de Vinhos Brasileiros, realizado na sede do Sebrae Nacional, em Brasília, que celebrou as conquistas do Projeto de Valorização dos Vinhos Brasileiros. Essa parceria do Sebrae com o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), fomentou toda a cadeia do vinho no Brasil.

O resultado do projeto contabilizou números expressivos. Entre 2014 e 2016, período de vigência da parceria entre o Sebrae e o Ibravin, 312 produtores rurais e 97 vinícolas participaram do Programa Alimento Seguro-PAS Uva, uma ferramenta para melhoria de processos, de produtos e implantação de rastreabilidade.

Fazem parte do programa os módulos de  Boas Práticas Agrícolas, Boas Práticas de Elaboração e Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle. O PAS – Uva é fruto da parceria com a Embrapa Uva e Vinho, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/RS) e o Sebrae. A iniciativa implantou os módulos de Boas Práticas Agrícolas e Boas Práticas Enológicas na Serra Gaúcha, e em mais cinco estados do Brasil.

Consumo de vinhos brasileiros cresce 15,85% em três anos

Consumo de vinhos brasileiros cresce 15,85% em três anos

O gerente de Agronegócios do Sebrae, Augusto Togni, destacou que foi um ciclo de muito esforço e concentração na cadeia vitivinícola onde o Sebrae atuou na diversidade da produção, no aumento da produtividade e da qualidade dos produtos nacionais. “Os números traduzem o sucesso do programa e mostram que o olhar especial do Sebrae junto ao produtor rural foi bastante positivo. O aumento de 15,85% no consumo de vinho é bastante expressivo”, afirmou.

De acordo com o representante do Ibravin, Diego Bertolini, a parceria com o Sebrae também possibilitou a realização de 12 edições do Circuito Brasileiro de Degustação e a participação de pequenas vinícolas em duas edições da Expovinis, considerada a maior feira de vinhos da América Latina.

Além disso, foram realizados 85 workshops e aplicadas mais de 15 mil horas de suporte pedagógico aos produtores rurais. “Ao todo, 1.329 pequenos negócios de 14 estados brasileiros foram qualificados e aumentaram a presença do vinho nacional na ponta“, afirma, ao ressaltar também a importância da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) em todo o processo.

 

Opinião de especialista
De acordo com o especialista em vinho Marcelo Copello, responsável pela publicação do Anuário Vinhos do Brasil, o vinho nacional está ganhando espaço no mercado. “O brasileiro não tem mais medo do produtor daqui”, disse. Segundo ele, isso se dá pelo grande investimento que os produtores fizeram ao longo dos últimos 30 anos em maquinário e conhecimento.

“Uma surpresa em cada taça”, assim o sommelier Maurício Roloff, descreve o vinho brasileiro moderno. Para, isso se deve ao fato da valorização do produtor rural, à importação de tecnologia e à abertura econômica. “O vinho brasileiro é moderado em álcool, uma tendência mundial, e valoriza o sabor frutado”. O custo-benefício é outro diferencial.

 

Vinho Cono Sur Bicicleta Gewürztraminer 2015

Um vinho branco diferente, de aroma e sabor únicos. Ideal para acompanhar a comida tradicional do Japão e da Tailândia.

País Chile
Volume 750 ml
Tipo Tinto
Safra 2014
Descrição Uma uva pouco comum dá origem a esse branco perfumado e extrovertido, dono de uma personalidade inconfundível.
Sub-Região Vale do Bio Bio
Uva 100% Gewürztraminer
Teor Alcoólico 13,50%
Tipos de Uva Branca Gewürztraminer
Vinho Cono Sur Bicicleta Gewürztraminer 2015

Vinho Cono Sur Bicicleta Gewürztraminer 2015

 

Visual Coloração palha, intensa e cristalina.
Olfativo Fascinante expressão floral, que mistura de maneira exuberante notas de jasmins e suaves tons cítricos que se multiplicam na medida em que o vinho começa a abrir na taça. Tem também alguns tons frutados que lembram principalmente pêssego e maçã verde, tudo em uma brilhante combinação.
Gustativo Surpreende no paladar com uma entrada de grande volume, sempre mantendo o seu estilo fresco e sedutor. As notas florais se percebem no paladar, acompanhadas por intensa acidez e distinta mineralidade, que resultam em um vinho de alta tipicidade, juvenil e dotado de muita qualidade e equilíbrio.
Dica de Harmonização Um vinho branco diferente, de aroma e sabor únicos. Ideal para acompanhar a comida tradicional do Japão e da Tailândia.
Temperatura de Serviço 7 ºC
Potencial de Guarda 3 anos
Pontuação Winechef

Vinho Cono Sur Bicicleta Gewürztraminer 2015 - 90 Pontos  Winechef

Vinho Cono Sur Bicicleta Gewürztraminer 2015 – 90 Pontos Winechef

 

Ultra-sons para reduzir o tempo de maturação nos tintos

Um projeto com investimento da União Europeia – Horizonte 2020 – vai tentar desenvolver um método de acelerar a maturação de vinhos tintos. A tecnologia do UltraWine (o seu nome) é nova e baseia-se na utilização de ultra-sons de alta potência (HPU, a sigla em inglês).

Na teoria, quando o mosto ou vinho está macerando, a aplicações destes ultra-sons provoca fenómenos de cavitação e a criação de pequenas bolhas que tendem a colidir entre si, implodindo e liberando energia.

Este fenómeno vai depois gerar o desgaste da pelicula das uvas, facilitando assim a liberação da cor e dos componentes fenólicos das uvas. Qual é a vantagem? Será possível, calculam os cientistas, reduzir para metade o tempo de maturação dos tintos.

Esta vantagem é especialmente importante nas adegas que têm que vinificar grandes quantidades de vinho tinto e que têm insuficiente capacidade de cubas de inox: assim liberam-se as cubas mais depressa para receberem nova carrada de uvas, algo extremamente importante no meio de qualquer vindima.

Ultra-sons para reduzir o tempo de maturação nos tintos

Ultra-sons para reduzir o tempo de maturação nos tintos

Por outro lado, este método irá tratar as uvas por um processo mecânico – ao invés do normal, que é térmico. Como os normais tratamentos térmicos podem trazer consigo aromas e sabores próprios, o método de ultra-sons poderá respeitar melhor os aromas varietais nos vinhos.

A maior parte da investigação está neste momento a cargo do departamento de Agro-química e Tecnologia de Alimentos da Universidade de Murcia (UMU), embora a promotora do projecto seja a empresa Agrovin, especializada na fabricação e distribuição de produtos enológicos.

 

Fonte: Revista de Vinhos de Protugal

Veja Também:

 

Vidigal Dão D.O.C 2013

País Portugal
Volume 750ml
Tipo Tinto
Safra 2013
Sub-Região Dão D.O.C.
Uva 40% Touriga Nacional, 40% Jaen e 20% Alfocheiro
Teor Alcoólico 13%
Tipo de Uva Tinta Assemblage
Vidigal Dão D.O.C 2013

Vidigal Dão D.O.C 2013

 

Visual Linda cor vermelha cereja intensa
Olfativo Com estilo frutado ao extremo, este blend surpreende com uma inegável qualidade aromática, com aromas de muita riqueza e intensidade. Tem notas a frutos vermelhos silvestres que abundam e que com a oxigenação do vinho na taça vão se multiplicando, onde destacam-se e se percebem com maior nitidez a notas a cassis e cerejas vermelhas.
Gustativo Delicioso no seu ataque no paladar. Continua na mesma línea do mostrado no nariz. Muita fruta vermelha e um equilíbrio excelente são suas principais virtudes. Acidez vibrante e intensa que levanta a fruta e taninos que apesar de sua juventude estão completamente evoluídos provocando um paladar fresco, jovial.
Dica de Harmonização Medalhão de mignon ao molho funghi com polenta cremosa.
Churrasco de domingo
Bife chorizo ao molho madeira com batatas salteadas.
Pato assado com ameixas.
Costela bovina no bafo.
Temperatura de Serviço 16 ºC
Potencial de Guarda 6 anos
Pontuação Winechef

Vidigal Dão D.O.C 2013 - 91 pontos Winechef

Vidigal Dão D.O.C 2013 – 91 pontos Winechef