Posts

Marca lança fórmula de chocolate anti-barriga

Galena apresentou lançamento fitness que promete reduzir 50% da gordura abdominal

Já pensou em comer um chocolate que emagrece? O mais novo lançamento da Galena, empresa que importa e distribui ativos para farmácias de manipulação, promete justamente isso.

A novidade é o “Chocolate Anti-Barriga“, um alimento com Morosil – ativo extraído das laranjas vermelhas moro (cultivadas exclusivamente na área em torno do vulcão Etna, na Sicília, Itália), que possui excelente ação antioxidante, além de reduzir a gordura abdominal de 25% a 50%. Entre os outros benefícios do Morosil, estão o aumento da sensibilidade à insulina, a redução de níveis de triglicerídeos e colesterol. Ele pode ser manipulado com chocolate 70% cacau (onde a proporção deve ser 0,25g de Morosil para cada 3,5g de chocolate).

“Deve-se fundir o chocolate e adicionar o Morosil durante a fase de resfriamento, quando o chocolate derretido estiver em uma temperatura inferior a 45ºC, depois é só colocar na forma desejada”, explica Claudia Coral, vice-presidente da Galena. Mas para que o “Chocolate Anti-Barriga” funcione, ela alerta: “é indicada a ingestão de 7g de chocolate por dia, pois em 7g conseguimos a dosagem usual do Morosil que é de 400mg a 500mg ao dia”.

Por outro lado, nem todos os especialistas acreditam no efeito da novidade.

“Não há nenhum artigo cientifico sobre esse estudo que comprove que o chocolate é uma anti-barriga”, declarou Ana Maria Gonçalves, nutricionista e coordenadora do Curso de Gastronomia do IBMR e nutricionista. “A única verdade, na minha opinião, é se for uso tópico utilizado com massagens, máscaras e outros cosméticos, pois o chocolate tem alto poder hidratante”, conclui.

Marca lança fórmula de chocolate anti-barriga

Marca lança fórmula de chocolate anti-barriga

Dois estudos comprovam: chocolate, café e vinho tinto fazem bem à saúde

Estudos realizados por investigadores da Bélgica e Holanda comprovam que o chocolate, o café e o vinho tinto são benéficos para os intestinos

Um grupo de investigadores da Bélgica e da Holanda realizou vários estudos que comprovam que o vinho tinto, o chocolate e o café aumentam a diversidade de bactérias nos intestinos, o que por sua vez é benéfico para a saúde.

Os resultados foram publicados na revista Science. Os cientistas analisaram milhares de amostras de fezes de voluntários e mapearam as espécies de bactérias existentes nos intestinos, associando-as a fatores do estilo de vida.

O primeiro estudo, dirigido por Jeroen Raes, do Instituto de Biotecnologia de Flandres, na Bélgica, analisou amostras de cerca de 1100 voluntários e concluiu que a quantidade de bactérias presentes no intestino está fortemente relacionada com a dieta, divergindo consoante o país.

Por outro lado, a investigação liderada por Cisca Hutternhower, da Universidade de Groningen’s na Holanda, diretamente relacionada com o primeiro estudo, apresentou resultados semelhantes: alguns laticínios como a manteiga e o iogurte aumentam a diversidade de espécies no intestino, assim como o café, o chocolate e o vinho tinto, enquanto os alimentos de alto teor calórico e alguns medicamentos (anti-histamínicos, hormonas e anti-inflamatórios), têm o efeito oposto, segundo Alexandra Zhernakova, da Universidade de Groningen, citada pelo The Washington Post.

Os alimentos que aumentam a diversidade de micróbios no intestino são benéficos para a saúde, no entanto devem ser consumidos com moderação.

Dois estudos comprovam: chocolate, café e vinho tinto fazem bem à saúde

Dois estudos comprovam: chocolate, café e vinho tinto fazem bem à saúde

 

Veja também:

 

 

Estudo revelou que efeito bactericida do vinho pode ser benéfico à saúde bucal

As pesquisas odontológicas sempre sugeriram que o vinho, devido à sua acidez, pode corroer o esmalte dos dentes, prejudicando a saúde bucal. Contudo, um novo estudo mostra que o vinho tinto pode também combater doenças periodontais (infecto-inflamatórias que acometem a gengiva entre outros tecidos).

A pesquisa publicada no Journal of Agricultural and Food Chemistry afirma que o vinho tinto tem propriedades antimicrobianas.

Para este estudo, os pesquisadores das universidades de Madrid e Zurique usaram um modelo de biofilme com uma colônia de microorganismos que se assemelham aos da placa dentária humana. A isso, eles acrescentaram cinco espécies de bactérias que podem causar doenças. Uma vez que os polifenóis são conhecidos por combater bactérias, os cientistas aplicaram vinho tinto, vinho tinto sem álcool, vinho tinto com extrato de semente de uva, água e uma solução de etanol a 12%.

Os resultados revelaram o vinho tinto com adição de extrato de semente de uva como o agente antibacteriano mais eficaz, pois combate três das cinco espécies de bactérias. O vinho tinto, com ou sem álcool, mostrou-se eficaz contra duas das estirpes.

Os dentes são especialmente suscetíveis a bactérias. Uma vez que um microorganismo se fixa em um dente, produz altos níveis de ácido que, ao longo do tempo, desmineralizam os dentes e podem levar a doenças. Para combater isso, os cientistas vêm procurando uma aplicação antimicrobiana eficaz com o mínimo de efeitos secundários possíveis. Basta lembrar que alguns remédios existentes podem mascarar alguns sabores.

Fonte imagem: Google.

Fonte imagem: Google.

 

Veja Também:

 

Papa defende vinho e diz que não se pode fazer festa com chá

Depois de saudar casais que celebram 50 anos de matrimônio, o papa Francisco disse nesta quarta-feira que “não se pode encerrar uma festa de casamento bebendo chá”.

“Seria uma vergonha. O vinho é necessário para uma festa”, afirmou o líder da Igreja Católica na tradicional audiência geral, no Vaticano, diante de 20 mil fiéis que lotaram a praça São Pedro.

Francisco também elogiou os casais que estão há meio século juntos e ressaltou que eles são exemplos para os jovens.

“Esse sim é que é o vinho bom da família, o vosso é um testemunho que os jovens casais devem aprender. Obrigado pelo vosso testemunho”, comentou.

Durante seu discurso na audiência geral, o Papa também recordou trechos do Evangelho e falou sobre o primeiro sinal de misericórdia de Jesus nas bodas de Caná e sobre a transformação da água em vinho, seu primeiro milagre.

“Indica a transformação da antiga Lei de Moisés no Evangelho portador da alegria”, disse Francisco.

“Em Caná os discípulos de Jesus se tornam a sua família e nasce a fé da Igreja. Àquelas núpcias todos nós somos convidados, para que o vinho novo não venha mais a faltar“, comentou.

Papa defende vinho “Não se pode fazer festa com chá”

Papa defende vinho “Não se pode fazer festa com chá”saude 

Vinho tinto combate células de gordura e ajuda a emagrecer

Quem é apaixonado por vinho vai adorar essa notícia

A novidade é que o vinho tinto segura o ponteiro da balança por causa de uma substância chamada piceatanol. Ela retarda a geração de células jovens de gordura e as impede de se transformar em células maduras. Essa conclusão é de um estudo feito por cientistas da Universidade de Purdue, nos Estados Unidos, divulgada na revista NOVA.

Outra pesquisa, realizada ao longo de 13 anos pelo Women’s Hospital Boston, também nos Estados Unidos, com 19.200 americanas, comprovou que mulheres que consomem uma taça de vinho tinto por dia engordam menos que as que não bebem.

O vinho tem compostos bioativos, como o resveratrol, molécula presente na casca de uvas pretas e rosadas (procure por Cabernet, Sauvignon, Merlot, Syrah e Carménère no rótulo), que previne doenças cardiovasculares e tem efeito anti-inflamatório. Uma taça ao dia, cerca de 80 calorias, é a medida. Mais do que isso, aí sim poderá comprometer sua dieta.

Vinho tinto combate células de gordura e ajuda a emagrecer

Vinho tinto combate células de gordura e ajuda a emagrecer

 

Veja Também!

 

 

 

Mulheres que bebem vinho tem uma vida sexual mais ativa

 

Pesquisa revela o que já sabíamos: Mulher que bebe vinho, transa mais ( e melhor).

Muitas pesquisas já foram feitas relacionando o consumo moderado de bebidas alcoólicas com a prática sexual e com a melhoria da saúde. E agora mais um estudo, dessa vez feito pela Universidade de Florença, na Itália, comprovou que mulheres que consomem uma taça de vinho tinto diariamente têm uma vida sexual mais ativa do que aquelas que não bebe.

Mulheres que bebem vinho tem uma vida sexual mais ativa

Mulheres que bebem vinho tem uma vida sexual mais ativa

O estudo foi publicado no Journal of Sexual Medicine e consiste basicamente em uma pesquisa realizada com  800 mulheres, de idade entre 18 e 50 anos divididas em três grupos distintos de consumo: vinho tinto, bebidas alcoólicas em geral e abstêmias. Com base nesse universo foi feito um questionário com perguntas referentes ao interesse feminino por sexo. E o resultado já era esperado.

Mulheres que bebem vinho tem uma vida sexual mais ativa

Mulheres que bebem vinho tem uma vida sexual mais ativa

Chamada de Índice de Função Sexual Feminina, concluiu-se  que as mulheres que consumiam uma ou duas taças de vinho foram as que mais mostraram desejo sexual. E as abstemias coitadas, perderam para as que ingeriam todo tipo de bebida alcoólica.

Os médicos que realizaram o estudo concluíram que possivelmente há uma ligação potencial entre a ingestão de vinho e uma sexualidade mais aflorada, suspeitando até que  os componentes químicos do vinho podem aumentar o fluxo de sangue nas zonas erógenas do corpo, beneficiando o estímulo da função sexual.

Veja também!

 

Oito razoes para beber vinho tinto

 

É um fato demonstrado por vários estudos: o vinho tinto, tomado de forma moderada, faz-lhe bem à saúde.

Beber um copo de vinho é uma boa maneira de terminar um cansativo dia de trabalho, se ingerido sem exageros. Mas, se é bom para nos ajudar a descontrair, também é sabido que nos faz bem à saúde.

Veja Oito razoes para beber vinho tinto

1 – Promove a longevidade. Investigadores da Harvard Medical School confirmaram que o resveratrol, um componente encontrado na pele das uvas negras, estimula a produção de uma proteína que tem benefícios anti envelhecimento.

 2 – Melhora as capacidades de memorização. Novamente o resveratrol. Um estudo concluiu que as pessoas que ingeriam um suplemento desta substância evidenciavam mais capacidades para reter novas palavras e tinham melhor desempenho do hipocampo, parte do cérebro que está associada à formação de novas memórias, aprendizagens e emoções.

3 – Reduz o risco de doenças cardíacas. Um estudo de 2007 sugere que procyanidins, um composto encontrado no vinho tinto, ajuda a promover a saúde cardiovascular. O vinho produzido no sul de França e Sardenha, onde as pessoas tendem a atingir uma maior longevidade, tem elevadas concentrações deste composto.

4 – Promove a saúde ocular. Um estudo desenvolvido na Islândia descobriu que os apreciadores de vinho, que ingeriam a bebida de forma moderada, tinham menos 32% de hipóteses de desenvolver cataratas do que os que não bebiam vinho tinto.

5 – Reduz o risco de cancro. Uma proteína na pele da uva pode ajudar a destruir as células cancerígenas, reportam investigadores da Universidade de Virginia. O resveratrol ajuda a bloquear o desenvolvimento de uma proteína que ‘alimenta’ as células cancerosas.

6 – Melhora a saúde dentária. Pesquisas recentes concluíram que os antioxidantes presentes no vinho podem atenuar o crescimento de bactérias da boca e potencialmente prevenir cáries. Para provar a sua teoria, os investigadores trataram um conjunto de bactérias responsáveis por doenças dentárias com diversos líquidos, verificando que o vinho tinto era o mais eficaz na sua erradicação.

7 – Ajuda a reduzir o colesterol. Algumas variedades de vinho poderão ajudar a baixar o colesterol. Participantes saudáveis a quem foi dado um suplemento de uma substância encontrada no vinho viram o seu nível de ‘mau colesterol’ baixar 9%. Os que já tinham uma elevada taxa registaram uma queda de 12%.

8 – Ajuda a defender-se da gripe comum. Graças aos antioxidantes presentes no vinho, investigadores descobriram que as pessoas que bebiam mais de 14 copos deste líquido por semana tinha menos 40% de probabilidade de contrair o vírus da gripe.

Oito razoes para beber vinho tinto

Oito razoes para beber vinho tinto

 

Estudo de Harvard comprova que vinho tinto previne disfunção erétil

Mais de 50.000 homens foram incluídos no estudo.

Um estudo durante 40 anos feito por equipes de Harvard e da Universidade de East Anglia descobriu que homens de meia idade que bebiam vinho tinto e comiam frutos que são ricos em “flavonóides” eram 10% menos propensos a desenvolver disfunção erétil.

O vinho, assim como frutas, legumes e ervas, contêm altos níveis de flavonóides, as que são benéficas para a saúde.

O peso corporal, atividade física, a quantidade de cafeína consumida e tabagismo também foram considerados.

Um terço dos homens no estudo relataram que sofrem de disfunção erétil, mas aqueles cuja dieta era rica em antocianinas, flavonas e flavanonas eram menos propensos a desenvolver disfunção erétil.

Aqueles que permaneceram fisicamente ativos combinado com a dieta rica em flavonóides viu a taxa de disfunção erétil cair ainda mais.

O Professor Aedin Cassidy, da Universidade de East Anglia, explicou: “Nós examinamos seis principais tipos de flavonóides comumente consumidos e constatou que três em particular – antocianinas, flavanonas e flavonas – são benéficas.

“Os homens que consumiram regularmente alimentos ricos em flavonóides foram 10% menos propensos a sofrer de disfunção erétil”

 

Estudo de Harvard comprova que vinho tinto previne disfunção erétil

Estudo de Harvard comprova que vinho tinto previne disfunção erétil

 

Vinho ajuda a melhorar a memória, aponta pesquisa

 

O consumo do resveratrol, antioxidante presente no vinho, pode melhorar a qualidade da memória de curto prazo

O resveratrol pode ajudar a melhorar a memória, de acordo com um novo estudo publicado pela revista Journal of Neuroscience. A pesquisa revela que pessoas que consomem suplementos à base do antioxidante encontrado no vinho possuem uma memória maior e melhor de curto prazo.

Conduzido por pesquisadores da Charité University, em Berlim, o estudo analisou os efeitos do resveratrol em 46 voluntários com sobrepeso. “O estudo é o primeiro a mostrar uma ligação entre o composto de vinho tinto e a memória dos adultos com sobrepeso”, afirmou a pesquisadora Veronica Witte.

Antes do início da pesquisa e depois de seis meses de realização, os participantes passaram por um teste de memória, fizeram exame de sangue e tiveram seus cérebros escaneados.

No estudo, metade dos voluntários recebeu uma dose de 200 mg de resveratrol por dia e a outra metade recebeu um placebo. Aqueles que ingeriram o antioxidante apresentaram uma melhor memória de curto prazo e também houve um aumento nas conexões do cérebro com as áreas responsáveis pela memória.

Os exames de sangue dos voluntários que consumiram mais resveratrol, por sua vez, mostraram que houve uma redução do nível de açúcar no sangue, o que sugere que o metabolismo do açúcar pode estar ligado às conectividades do cérebro e à memória.

Vinho ajuda a melhorar a memória, aponta pesquisa

Vinho pré-treino: novo suplemento com gostinho da bebida dá um boost no exercício

Conheça o Vinoxin, que já está à venda em farmácias de manipulação do Brasil

Vinoxin é um blend encontrado em cápsula ou sachê com polifenóis extraídos da casca da uva, feito para quem se exercita com frequência. Detalhe: a versão em pó deve ser misturada em um copo d’água e tem sabor que lembra o de um vinho tinto suave (mas sem um pingo de álcool, claro).

Os dois formatos oferecem uma série de benefícios à saúde por serem ricos em antioxidantes, vitaminas e minerais.

O Vinoxin traz resultados diferentes conforme o horário que é ingerido: no pré-treino, é ideal para dar pique extra, já que promove a oxigenação muscular. Já depois da academia ele garante a recuperação rápida do organismo, além de minimizar o desgaste celular que provoca o envelhecimento da pele.

Vinho pré-treino novo suplemento com gostinho da bebida dá um boost no exercício

Vinho pré-treino novo suplemento com gostinho da bebida dá um boost no exercício

 

0001

“O exercício faz muito bem para a saúde, mas provoca uma oxidação maior das células em menor tempo. Por isso, é preciso minimizar o processo de envelhecimento com uma suplementação adequada”, explica a farmacêutica especialista em nutricosmético, Cláudia Coral, de São Paulo. O Vinoxin é encontrado em farmácias de manipulação e custa a partir de R$ 140.