Receita de Creme brûlée

Uma sobremesa clássica da culinária francesa, o creme brûlée é tradicionalmente preparado com creme de leite, ovos e baunilha e contém uma deliciosa cobertura de açúcar queimado. Aqui, a receita leva outro ingrediente que dá um sabor incomparável: o leite condensado. Confira!

Ingredientes

2 xícaras (chá) de creme de leite fresco

1/2 xícara (chá) de leite desnatado

4 unidades de gema de ovo grande

1/2 xícara (chá) de açúcar

1/2 colher (sopa) de essência de baunilha

6 colheres (sopa) de açúcar para caramelizar

Receita de Creme brûlée

Receita de Creme brûlée

 

Modo de preparo

Em uma panela, leve ao fogo o creme de leite e o leite até quase ferver.

Enquanto isso, bata as gemas e o açúcar usando um garfo.

Junte um pouco do creme quente, misture bem e acrescente o creme restante.

Leve ao banho-maria, mexendo até engrossar levemente.

Retire do fogo e adicione a baunilha.

Distribua o creme em seis tigelas pequenas, coloque-as em uma assadeira e leve ao forno preaquecido em temperatura média (170 ºC a 190 ºC), em banho-maria, até firmar as bordas.

Retire, espere esfriar e gele por 6 horas.

Antes de servir, polvilhe o açúcar e derreta-o com um maçarico (se não tiver o utensílio, aqueça as costas de uma colher de metal na chama do fogão e passe-a sobre o açúcar para que ele derreta).

Sirva em seguida.

Produção mundial de vinho baixou em 2016

Todos os anos, a Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV) publica as suas estimativas para a campanha que acabou de terminar. O anúncio é feito em conferência de Imprensa, liderada pelo diretor geral da OIV, Jean-Marie Aurand.

Os números de 2016 já são públicos e a OIV estima que a produção mundial de vinho em 2016 atinge os 259,4 milhões de hectolitros. Isto representa uma diminuição de 5 % em comaraçao a 2015 e torna esta colheita como uma das mais fracas desde o ano 2000.

A Itália deverá manter o primeiro lugar na produção mundial, com 48,8 milhões de hectolitros, logo seguido da França e da Espanha.

A Itália e a Espanha não tiveram um ano mau na produção mas a França terá registado uma quebra significativa (-12%).

 

Produção mundial de vinho baixou em 2016

Produção mundial de vinho baixou em 2016

 

No continente europeu, os campeões das quebras terão sido Áustria (-21%) e Portugal (-20%). A nível mundial, não foram únicos: as maiores quebras ficaram no hemisfério sul, com a Argentina a liderar (-35%!), logo seguido do Chile (-21%) e África do Sul (-19%).

No pólo oposto, tanto a Roménia como a Nova Zelândia tiveram grandes anos de produção, crescendo 37 e 34 por cento, respectivamente.

 

 

Lamadrid Bonarda Single Vineyard, 2010

Este Bonarda da bodega argentina Lamadrid atravessa um excelente momento

Tem uma concentração magnifica e uma textura muito original, graças a taninos já maduros, mas sempre mantendo a rusticidade que é umas das caraterísticas que definem a tipicidade da uva Bonarda.

 

País Argentina
Propriedade da Vinícola 80 Hectares
Volume 750ml
Tipo Tinto
Safra 2011
Sub-Região Agrelo
Uva 100% Bonarda
Teor Alcoólico 14%
Tipo de Uva Tinta Bonarda
Amadurecimento Roble francês por 9 meses
 Lamadrid Bonarda Single Vineyard, 2010

Lamadrid Bonarda Single Vineyard, 2010

 

 

Visual Púrpura com tons violetas.
Olfativo Sedutora impressão de frutas negras frescas (amoras, mirtilos) sobre toques de couro, defumado e mineral. Seu aroma tem uma personalidade muito definida, com uma destacada diversidade, tendo uma maior importância os aromas primários provenientes da fruta e em um estilo muito moderno, exuberante e perfeitamente equilibrado.
Gustativo O ataque à boca é envolvente e com boa profundidade. Sua textura é muito macia, e, ao mesmo tempo, sólida – produto da força de seus taninos, que estão maduros. Ainda se sentem com claridade (os taninos), o que faz parte da tipicidade sensorial desta uva, mantendo um estilo que mistura a rusticidade da fruta e a modernidade do estilo do vinho. Chama atenção a sua longa persistência, que deixa a lembrança do vinho na boca por muito tempo. Se querem experimentar um vinho argentino, que não seja um Malbec, esta é a melhor alternativa.
Dica de Harmonização Filet au poivre com rodelas de batatas assadas e molho Bonarda.
Cordeiro ao vinho tinto assado carne bovina marinada e braseada ao molho de cerejas.
Ossobuco cozido lentamente em molho de pomodoro e risoto de açafrão.
Medalhão de Filé mignon, grelhado ao molho de pimenta do reino.
Bochecha de vitela confitada, molho de vinho tinto, sobre cogumelos porcini.
Temperatura de Serviço 15°
Potencial de Guarda 7 anos
Nome da Vinícola Lamadrid
Ano de Fundação da Vinícola 1959
Enólogo Responsável Héctor Durigutti
Pontuação Winechef

 

‘Fábrica’ de vinho de 6.100 anos é descoberta na Armênia

Caverna abrigava sementes de uva, ramos de videira, uma prensa rudimentar, uma cuba em argila, uma taça e uma caneca

Uma espécie de fábrica de vinho de 6.100 anos, a mais antiga conhecida, foi encontrada numa caverna na Armênia.

A descoberta foi feita no mesmo sítio que guarda o mais velho calçado conhecido no mundo. O achado foi divulgado no periódico Journal of Archaeological Science.

Entre os objetos descobertos, estavam sementes de uva, restos de grãos prensados, ramos de videira atrofiados, uma prensa rudimentar, uma cuba em argila aparentemente usada para a fermentação, cacos de cerâmica impregnados de vinho, uma taça e uma caneca para bebê-lo.

“Pela primeira vez, temos uma imagem arqueológica completa de um sistema de produção de 6.100 anos”, disse Gregory Areshian, responsável pelas escavações e vice-diretor do Instituto de Arqueologia Cotsen da Universidade da Califórnia (EUA).

As cavernas ficam numa espécie de cânion situado na província armênia de Vayotz Dzor, região na fronteira com Irã e Turquia. O segundo mais antigo sistema de produção de vinhos fica em Israel e tem 3.660 anos.

 

‘Fábrica’ de vinho de 6.100 anos é descoberta na Armênia

‘Fábrica’ de vinho de 6.100 anos é descoberta na Armênia

Veja Também:

 

 

James Suckling e os 100 melhores vinhos do mundo em 2016; Chile e Argentina

Há alguns dias atras postamos em Winechef a lista completa de James Suckling com os 100 melhores vinhos do mundo em 2016.

Na lista abaixo estão os vinhos de Chile e Argentina presentes no ranking.

Vinhos de Chile:

2.  Viñedo Chadwick Cabernet Sauvignon Valle de Maipo 2014
21.  Aristos Chardonnay Valle de Cachapoal Duquesa d’A 2011
48. Montes Valle de Colchagua Alpha M 2013
51. Concha y Toro Cabernet Sauvignon Puente Alto Don Melchor Puente Alto Vineyard 2012
55. Matetic Syrah Valle de San Antonio 2012
71. Clos des Fous Malbec San Rosendo Tocao 2013

 

Viñedo Chadwick Cabernet Sauvignon Valle do Maipo 2014

Viñedo Chadwick Cabernet Sauvignon Valle do Maipo 2014

 

Vinhos da Argentina:

5.  Catena Zapata Adrianna Vineyard Malbec Mendoza Fortuna Terrae 2012
13. Trapiche Malbec Cabernet Franc Mendoza Iscay 2011
18. El Enemigo Gualtallary Valle de Uco Gran Enemigo Gualtallary 2012
22. Viña Cobos Malbec Mendoza Cobos 2013
36. Susana Balbo Vinhos Valle de Uco Nosotros Única Vineyard 2011
80. Abremundos Malbec Valle de Uco Octava Bassa 2013
85. Bodega Chacra Pinot Noir Patagonia Sin Azufre 2015
92. Cheval des Andes Mendoza 2013

 

Catena Zapata Adrianna Vineyard Malbec Mendoza Fortuna Terrae 2012

Catena Zapata Adrianna Vineyard Malbec Mendoza Fortuna Terrae 2012

 

Vinho Altocedro Tempranillo Año Cero, 2010

País Argentina
Propriedade da Vinícola 25 Hectares
Volume 750ml
Tipo Tinto
Safra 2010
Sub-Região La Consulta
Uva 100% Tempranillo
Teor Alcoólico 14%
Tipo de Uva Tinta Tempranillo
Amadurecimento 8 meses em barricas de carvalho americano de segundo uso.

 

Vinho Altocedro Tempranillo Año Cero, 2010

Vinho Altocedro Tempranillo Año Cero, 2010

 

    Visual Rubi intenso profundo.
    Olfativo Muita fruta confeitada, compota de cerejas, marroquino, framboesas, tudo acompanhado por notas tostadas, tipo cacau, baunilha e canela, mais notas minerais e florais que dão uma sensação de frescor, de complexidade e equilíbrio
    Gustativo Na boca é um vinho maciço, de textura untuosa, viscoso, com riqueza e fruta madura. Pode beber agora mas, dado o seu extrato da fruta incrível, e altos níveis de glicerina e álcool, é capaz de durar mais vários anos.
    Dica de Harmonização Lombo de porco assado com alho e alecrim.
Cordeiro em crosta de cogumelos selvagens com molho de groselha negra.
Codornas estufadas com legumes e ameixas.
Ragu de ossobuco acompanhado de risotto de vinho tinto de uva Tempranillo.
Pato estufado com azeitonas pretas.
Confit de pato na manteiga com sálvia e alho.
    Temperatura de Serviço 16º
    Potencial de Guarda 10 anos
    Nome da Vinícola Altocedro
    Ano de Fundação da Vinícola 2001
    Pontuação

 

 

Receita de Quiche Lorraine

Receita de massa básica:

2 xícaras de farinha de trigo

1 pitada de sal

125 g de manteiga gelada cortada em pedacinhos

 

Recheio:

Óleo (para untar)

1/2 xícara de bacon picado

4 ovos

1 xícara de creme de leite fresco

2 xícaras de queijo gruyère ralado grosso

Sal e noz moscada a gosto

1/4 de xícara de sálvia fresca inteira

 

Receita de Quiche Lorraine

Receita de Quiche Lorraine

 

Modo de Preparo

Misture a farinha, o sal e a manteiga com a ponta dos dedos, até formar uma farofa

Acrescente 1/2 xícara de água gelada aos poucos, até que a massa fique homogênea

Deixe na geladeira, coberta com filme plástico, por 15 minutos

Abra a massa e forre a fôrma

Prepare a massa básica e forre com ela seis forminhas refratárias individuais, próprias para quiche, de 10 cm de diâmetro

Pode se utilizar uma forma de 30cm de diâmetro

Fure a massa com um garfo e leve ao forno moderado (180° graus) para assar por 15 minutos ou até ficar firme, mas sem dourar

Em uma frigideira antiaderente, frite o bacon até dourar

Retire e deixe escorrer sobre papel toalha

Em uma tigela, bata ligeiramente os ovos, junte o creme de leite e o queijo ralado e misture

Tempere com sal e noz-moscada e acrescente o bacon

Despeje a mistura nas forminhas, sobre a massa pré-assada, distribua a sálvia e volte novamente ao forno por mais 20 minutos ou até começar a dourar e o recheio ficar firme

Desenforme

Sirva quente ou morna

Dicas: Depois de recheadas e assadas, as quiches podem ser embaladas frias em filme plástico e congeladas na própria fôrma (se for refratária)

Na hora de servir, leve ao forno moderado (180° graus), pré-aquecido, por 10 a 15 minutos

Para saber se a quiche está assada, abra o forno e, com cuidado, balance ligeiramente a fôrma

Se o recheio estiver um pouco mole no centro e mais firme nas laterais, ela está pronta

 

Congresso Mundial da vinha e o vinho começa este fim de semana no Bento Gonçalves

James Suckling: Os melhores 100 vinhos do mundo 2016

James Suckling foi o editor da Wine Spectator, considerada a  uma das mais importante do mundo. Hoje James tem seu própria revista online (http://www.jamessuckling.com/)

Ele degustou durante este ano mais de 10,000 rótulos do mundo todo, e este abaixo é o ranking dos 100 melhores vinhos do mundo 2016.

 

James Suckling: Os melhores 100 vinhos do mundo 2016

James Suckling: Os melhores 100 vinhos do mundo 2016

 

The Tops 100 wines of 2016

 

1 .  Opus One Napa Valley 2013
2.  Viñedo Chadwick Cabernet Sauvignon Valle de Maipo 2014
3.  Renieri Brunello di Montalcino Riserva 2010
4.  Marqués de Murrieta Rioja Castillo Ygay Gran Reserva Especial 1986
5. Catena Zapata Adrianna Vineyard Malbec Mendoza Fortuna Terrae 2012
6. Dominus Napa Valley 2013
7. Krug Champagne Brut 2002
8. remendo Shiraz Hunter Valley velha de Tyrrell 1867 2014
9. Franz Hirtzberger Riesling Wachau Singerriedel Smaragd 2015
10. Gaja Barbaresco Sori San Lorenzo 2013
11. Clonakilla Shiraz Viognier Canberra Distrito 2015
12.  Dönnhoff Riesling Nahe Hermannshohle Niederhausen GG 2015
13.  Trapiche Malbec Cabernet Franc Mendoza Iscay 2011
14. Ciacci Piccolomini d’Aragona Brunello di Montalcino Vigna di Pianrosso Santa Caterina d’Oro Riserva 2010
15. Château de Beaucastel Chateauneuf-Du-Pape Hommage à Jacques Perrin Grande Cuvée 2013
16. Cellars Realm Napa Valley Oakville Beckstoffer Para Kalon Vineyard 2013
17.  Aldo Conterno Barolo Gran Riserva Bussia 2008
18.  El Enemigo Gualtallary Valle de Uco Gran Enemigo Gualtallary 2012
19.  Orma Toscana 2013
20. Dana Estates Cabernet Sauvignon Napa Valley Rutherford Helms Vineyard 2013
21.  Aristos Chardonnay Valle de Cachapoal Duquesa d’A 2011
22.  Viña Cobos Malbec Mendoza Cobos 2013
23.  Abreu Cabernet Sauvignon Napa Valley Cappella 2012
24. Duemani Cabernet Franc Costa della Toscana Duemani 2013
25. Soter Vineyards Pinot Noir Yamhill-Carlton Mineral Springs Ranch 2014
26. Peter Michael Winery Napa Valley Oakville Au Paradis 2013
27. Valdicava Brunello di Montalcino Madonna del Piano Riserva 2010
28. Pio Cesare Barolo Ornato 2012
29. Paul Hobbs Cabernet Sauvignon Napa Valley Oakville Beckstoffer Para Kalon Vineyard 2013
30. Château Rieussec Sauternes 2013
31. Escarpment Pinot Noir Martinborough Kupe 2014
32. Kapcsandy Family Winery Napa Valley State Lane Vineyard Roberta Reserva 2013
33. Eredi Fuligni Brunello di Montalcino Riserva 2010
34. Wittmann Riesling Rheinhessen Morstein GG 2015
35. Casanova di Neri Brunello di Montalcino Cerretalto 2010
36. Susana Balbo Vinhos Valle de Uco Nosotros Única Vineyard 2011
37. Harlan Estate Napa Valley 2013
38. Bollinger Champagne RD Extra Brut 2002
39. Famille Hugel Riesling da Alsácia Grossi Laue 2010
40. Bellaria Brunello di Montalcino Riserva Assunto 2010
41. Schrader Cabernet Sauvignon Napa Valley Beckstoffer Para Kalon Vineyard Schrader 2013
42. Felton Road Pinot Noir Central Otago Bloco 3 2015
43. La Rioja Alta Rioja Gran Reserva 904 2007
44. Banfi Brunello di Montalcino Poggio Allle Mura Riserva 2010
45. Continuum Napa Valley Continuum 2013
46. monograma Vale Domaine Pinot Noir Serene Willamette 2012
47. Screaming Eagle Napa Valley Oakville 2013
48. Montes Valle de Colchagua Alpha M 2013
49. Por Farr Geelong Tout Près 2015
50. Tor Cabernet Sauvignon Napa Magic Valley Preto 2013
51. Concha y Toro Cabernet Sauvignon Puente Alto Don Melchor Puente Alto Vineyard 2012
52. James Bond Napa Valley Pluribus 2013
53. Domaine de Chevalier Blanc Pessac-Léognan 2013
54. Domaine Valentin Zusslin Riesling da Alsácia Monopole Clos Liebenberg 2013
55. Matetic Syrah Valle de San Antonio 2012
56.   Château Pape Clément Blanc Pessac-Léognan 2013
57. SC Pannell McLaren Vale A Vale 2012
58. Villard Syrah Valle de Casablanca Tanagra 2014
59. Masi Amarone della Valpolicella Classico Campoluogo di Torbe 2009
60. Muga Rioja Prado Enea Gran Reserva 2009
61. David Arthur Cabernet Sauvignon Napa Valley Rutherford Elevation 1147 2013
62. Art Series Leeuwin Estate Cabernet Sauvignon Margaret River 2012
63. Seta & Filial Cabernet Sauvignon Napa Valley Beckstoffer Dr. Guindaste Vineyard 2013
64. Giacomo Conterno Barolo Cascina Francia 2012
65. Quintodecimo Aglianico Irpinia Terra D’Eclano 2013
66. Ceretto Barolo Bricco Rocche 2012
67. Inglenook Napa Valley Rutherford Rubicon 2013
68. Artadi Rioja Viña El Pisón 2013
69.   Mauro Molino Barolo Conca 2012
70. Marchesi Antinori Tignanello Toscana 2013
71. Clos des Fous Malbec San Rosendo Tocao 2013
72. Sauternes Château d’Yquem 2013
73. Foradori Teroldego Vigneti delle Dolomiti Sgarzon 2014
74. Domaine Zind Humbrecht Riesling Alsace Grand Cru Clos Saint Urbain Rangen de Thann 2014
75. Larkmead Napa Valley The Lark 2013
76. Château Mouton Rothschild Bordeaux Blanc Aile d’Argent 2013
77. Tedeschi Amarone della Valpolicella Classico Riserva Monte Olmi 2010
78. Louis Roederer Champagne Cristal 2009
79. Álvaro Palacios Priorat L’Ermita 2014
80. Abremundos Malbec Valle de Uco Octava Bassa 2013
81. Tenuta San Guido Bolgheri-Sassicaia Sassicaia 2013
82. Billecart-Salmon Champagne Cuvée Nicolas François Billecart Brut 2002
83. Descendentes de J. Palacios Bierzo La Faraona 2014
84. Ornellaia Bolgheri Superiore 2013
85. Bodega Chacra Pinot Noir Patagonia Sin Azufre 2015
86. Louis Latour Chevalier Montrachet Grand Cru Les Demoiselles 2014
87. Luce della Vite Toscana Luce 2013
88.   Síntese Martin Ray Cabernet Sauvignon Napa Valley 2012
89. Diamond Creek Cabernet Sauvignon Napa Valley Gravelly Meadow 2013
90. Domaine Jamet Côte-Rotie 2012
91. Spottswoode Cabernet Sauvignon Napa Valley Santa Helena 2013
92. Cheval des Andes Mendoza 2013
93.  Oddero Barolo Villero 2012
94. Roberto Voerzio Barbera d’Alba Pozzoannunziata 2012
95. Quintessa Napa Valley Rutherford 2013
96. Schiopetto Friulano Collio M 2015
97. Guigal Côte-Rotie Château d’Ampuis 2012
98. Château Haut-Brion Blanc Pessac-Léognan 2013
99.  Thierry Allemand Cornas Sans Soufre 2011
100. Sauternes Château Suduiraut 2013

Decanter Magazine: “Brasil está no centro das atenções”

Referência mundial no setor, revista dedica matéria sobre o Sul vinícola

“2016  tem sido um ano notável no Brasil por razões esportivas, políticas e ambientais óbvias. Mas também será considerado um período histórico para os vinicultores nacionais. Esse é o prefácio de uma longa e elogiosa reportagem da edição de outubro da Decanter Magazine. A publicação britânica, uma das mais prestigiadas do segmento vinícola mundial, apresenta uma reportagem de quatro páginas sobre a produção brasileira de vinhos, não economizando em adjetivos positivos.

O ponto de partida da matéria é o desempenho dos rótulos verde-amarelos no Decanter World WineAward (DWWA) deste ano, no qual as vinícolas brasileiras arremataram três ouros, de um total de 25 condecorações. “Estou surpreso e embevecido pelo crescimento e magnitude do sucesso brasileiro no DWWA deste ano. Enquanto esse vasto e populoso país ainda procura por seus melhores terroirs e um estilo de vinho brasileiro particular, o progresso e o reconhecimento estão vindo consistentes e rapidamente”, declara Paul Medder, o autor da reportagem. Medder atuou por dois anos no Brasil como sommelier do restaurante Aprazível, no Rio de Janeiro, onde recebeu várias premiações pela carta de vinhos. “Um dos poucos restaurantes a apostar nos vinhos locais, em um país onde a maioria dos estabelecimentos ainda privilegia os importados”, observa ele.

 

decanter-magazine-brasil-esta-no-centro-das-atencoes-2

decanter-magazine-brasil-esta-no-centro-das-atencoes-2

A matéria aborda o pioneirismo, a tradição e história da Serra Gaúcha (foto acima) e cita também a região da Serra do Sudeste e Campanha, no Rio Grande do Sul, como novos polos de produção, mais adequados à escala comercial.  A região dos Campos de Cima da Serra é descrita como propícia a vinhos de maior gama qualitativa. Também são citados exemplos do Planalto Catarinense e de São Paulo.  Entre as vocações brasileiras também são citadas o moscato e os moscatéis e os merlots – com frescor, terroso e elegante. Destaque para os espumantes e tintos de médio corpo – mais leves e mais próximos ao estilo europeu do que os demais vinhos de procedência da América do Sul.

Em 2013, quando retornava ao Reino Unido, a convite do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), Medder participou de um roteiro para conhecer pessoalmente a produção vinícola brasileira. Em fevereiro, um grupo de três jornalistas da Decanter – entre eles o Master ofWine Peter Richards, responsável dentro da publicação pelos mercados do Chile e Brasil – esteve na Serra Gaúcha em uma ação feita em parceria pela instituição inglesa WSET (Wine & Spirit Education Trust), representada pela escola Enocultura, de São Paulo, e o Ibravin.

“O destaque dado pela Decanter é muito importante para posicionar o Brasil no mercado internacional como um país produtor de vinhos e espumantes de alta qualidade. Isso ajudará no nosso trabalho de promoção no Exterior realizado por meio de ações do Winesof Brasil”, comemora Diego Bertolini, gerente de promoção do Ibravin, referindo-se ao projeto realizado em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), no qual 30 vinícolas fazem parte.