Posts

Marca lança fórmula de chocolate anti-barriga

Galena apresentou lançamento fitness que promete reduzir 50% da gordura abdominal

Já pensou em comer um chocolate que emagrece? O mais novo lançamento da Galena, empresa que importa e distribui ativos para farmácias de manipulação, promete justamente isso.

A novidade é o “Chocolate Anti-Barriga“, um alimento com Morosil – ativo extraído das laranjas vermelhas moro (cultivadas exclusivamente na área em torno do vulcão Etna, na Sicília, Itália), que possui excelente ação antioxidante, além de reduzir a gordura abdominal de 25% a 50%. Entre os outros benefícios do Morosil, estão o aumento da sensibilidade à insulina, a redução de níveis de triglicerídeos e colesterol. Ele pode ser manipulado com chocolate 70% cacau (onde a proporção deve ser 0,25g de Morosil para cada 3,5g de chocolate).

“Deve-se fundir o chocolate e adicionar o Morosil durante a fase de resfriamento, quando o chocolate derretido estiver em uma temperatura inferior a 45ºC, depois é só colocar na forma desejada”, explica Claudia Coral, vice-presidente da Galena. Mas para que o “Chocolate Anti-Barriga” funcione, ela alerta: “é indicada a ingestão de 7g de chocolate por dia, pois em 7g conseguimos a dosagem usual do Morosil que é de 400mg a 500mg ao dia”.

Por outro lado, nem todos os especialistas acreditam no efeito da novidade.

“Não há nenhum artigo cientifico sobre esse estudo que comprove que o chocolate é uma anti-barriga”, declarou Ana Maria Gonçalves, nutricionista e coordenadora do Curso de Gastronomia do IBMR e nutricionista. “A única verdade, na minha opinião, é se for uso tópico utilizado com massagens, máscaras e outros cosméticos, pois o chocolate tem alto poder hidratante”, conclui.

Marca lança fórmula de chocolate anti-barriga

Marca lança fórmula de chocolate anti-barriga

‘Game of Thrones’ ganha linha de vinhos inspirada na série

‘The Wines of Westeros’ apresenta doze sabores que levam, cada um, o nome de uma casa ou grupo da série

Na série Game of Thrones, o vinho pode ser considerado um personagem do elenco, que causa reviravoltas e até mesmo assassinatos. Sendo assim, nada mais apropriado que uma coleção de vinhos inspirada no seriado para ser compartilhada pelos fãs – sem o risco de morte, claro.

Segundo o site da revista americana Entertainment Weekly, no ano que vem, antes da estreia da quinta temporada da série, será lançado o The Wines of Westeros, composto por doze sabores de vinhos, batizados com os nomes das casas ou facções dos reinos de Westeros.

O sabor das bebidas está relacionado ao temperamento dos personagens das casas. “Os vinhos tintos são associados às casas com pessoas robustas e de personalidade forte”, diz Jane Burlop, assessora do projeto. “Os brancos, por outro lado, são para os personagens mais misteriosos e perceptivos”.

No site oficial da coleção, cada vinho tem uma explicação divertida relacionada ao nome. A família Stark, por exemplo, dá nome ao vinho suave Sauvignon Blanc. “O inverno está chegando. Pegue seus casacos de pele, chame seu lobo gigante e rejeite todos os convites para casamentos”, diz a descrição.

Já a casa The Targaryen é “dona” do vinho tinto Syrah. “Siga a mãe dos dragões entre as chamas e você será liberto das correntes. Servir com o coração cru de um cavalo. Terminar esta garrafa antes que seus dragões apareçam.” O valor das garrafas ainda não foram divulgados. Quem acessar o site, pode deixar seu e-mail para contato e selecionar qual vinho o interessa, para ser avisado da disponibilidade para compra assim que o produto estiver disponível.

‘Game of Thrones’ ganha linha de vinhos inspirada na série

‘Game of Thrones’ ganha linha de vinhos inspirada na série

 

Veja Também:

 

 

 

10 passos para desinchar o abdômen naturalmente

 

Quer desinchar seu abdômen naturalmente?

Independente das medidas de nosso corpo, muitas vezes vamos vestir nossa calça ou saia favorita e vemos que nosso abdômen está um pouco inchado, nos fazendo parecer mais pesados e com a roupa apertada. Este problema pode ser produto do acúmulo de gases, comer em excesso ou sinal de alguma doença. Seja qual for o caso, a maioria de nós quer evitar que isto aconteça e, quando ocorrer, queremos eliminar rapidamente o problema para voltar a nos sentirmos mais leves.

 

#1 Reduzir o consumo de sal

O consumo excessivo de sal é um dos maiores causadores da retenção de líquidos, que além de nos fazer sentir mais pesados, também tende a inchar, em grande parte, nosso abdômen. Seja como tempero, presente em alimentos processados, em aperitivos ou em qualquer tipo de alimento, o sal é o inimigo da saúde e de nosso corpo.

 

#2 Ingerir mais quantidade de água

 

Uma quantidade considerável de água por dia é ideal para se manter bem hidratados e, além disso, ajuda a prevenir e combater a retenção de líquidos. Os especialistas recomendam beber pelo menos 2 litros de água por dia, pois também ajudará a prevenir a prisão de ventre, que é outra causa do abdômen inchado.

 

#3 Comer devagar

É muito importante tomar um bom tempo para comer devagar e mastigar bem os alimentos. Este hábito contribui para uma boa digestão e, graças a isto, também previne o inchaço do abdômen. Além do mais, quem mastiga bem os alimentos tem mais a sensação de saciedade, o que evita o consumo excessivo de alimentos.

 

#4 Evitar as bebidas com gás

As bebidas com gás, favorecem a presença de gás no interior de nosso corpo, provocando um abdômen inchado e problemas como gases e flatulências.

 

#5 Comer mais frutas e verduras

As frutas e verduras são os alimentos mais saudáveis que podemos incluir em nossa dieta, já que estão carregadas de vitaminas, minerais e antioxidantes que são essenciais para o bom funcionamento de nosso organismo. Estes tipos de alimentos melhoram a digestão, previnem a retenção de líquidos, ajudam a queimar gorduras e combatem o incômodo inchaço abdominal. Entre as recomendadas estão as cenouras, as laranjas, o melão e os pêssegos.

10 passos para desinchar o abdômen

10 passos para desinchar o abdômen

 

#6 Reduzir o consumo dos alimentos que produzem gases

Alguns alimentos apesar de serem muito nutritivos podem gerar incômodos problemas como gases e flatulências. Entre estes alimentos estão incluídos os feijões ensopados, ervilhas, lentilhas, a couve-flor, brócolis, couve de Bruxelas, o repolho, as cebolas e o pimentão. Neste caso, não se recomenda evitar seu consumo, pois são alimentos bons para a saúde, mas sim reduzir seu consumo, por exemplo, quando tiver uma ocasião importante onde não queira apresentar uma barriga inchada.

 

#7 Evitar os alimentos fritos

Os alimentos fritos são digeridos lentamente e provocam este inchaço na área abdominal. Os altos conteúdos de gorduras e sódio fazem com que engordemos facilmente, e também provocam a retenção de líquidos.

 

#8 Comer em pequenas porções

Para prevenir e combater o inchaço do abdômen é recomendado comer em pequenas porções divididas em várias refeições por dia, já que as porções reduzidas são mais fáceis de serem digeridas e não incham o abdômen.

 

#9 Consumir fibras moderadamente

A fibra é um dos alimentos mais recomendados para promover a boa digestão e evitar problemas como a prisão de ventre. Os especialista recomendam consumir alimentos ricos em fibras para evitar o inchaço abdominal, perder peso e sentir sensação de saciedade. No entanto, não deve-se exceder o consumo de fibras porque pode gerar uma distensão abdominal.

 

#10Realizar atividade física

O exercício é a melhor forma de trabalhar nosso abdômen e melhor a saúde de todo nosso corpo em geral. Fazer atividade física melhora o funcionamento digestivo, reduz a prisão de vente, combate a retenção de líquidos, nos ajuda a perder peso e, em geral, nos brinda uma sensação de bem estar que melhora nossa qualidade de vida. Para conseguir uma barriga mais plana, pode-se praticar os exercícios focados para a zona abdominal.

Parece fácil ne?…mais não esqueça acrescentar na sua dieta umas taças de um vinho tinto…

 

 

Tomar vinho pode ser tão bom quanto uma sessão de academia

 

O dilema de ir à academia ou relaxar tomando uma taça de vinho pode ser solucionado por um estudo feito numa universidade americana

Faltar à academia para tomar um vinho ou por causa de muitos na noite anterior pode não ser um problema, desde que o vinho seja tinto. Pesquisadores da Universidade de Alberta descobriram que o resveratrol, composto encontrado nas uvas tintas, pode melhorar o desempenho físico aumentando a frequência cardíaca e a força dos músculos, fazendo todo o trabalho pesado por você. Encontrado também em frutas e nozes, o composto pode contribuir com a performance durante o próprio exercício físico.

Segundo Jason Dyck, pesquisador do departamento de medicina da universidade, ele e sua equipe ficaram muito surpresos com a descoberta. “Nós imediatamente identificamos o potencial do composto e achamos um jeito de melhorar o exercício físico”, declarou o pesquisador.

Dyck e seu time vão começar agora a testar o resveratrol em diabéticos com insuficiência cardíaca. O objetivo é verificar se mesmo em casos como esses o composto pode contribuir nas funções desempenhadas pelo coração.

O estudo de 10 semanas pode chegar a resultados muito mais animadores. Segundo ele, o resveratrol pode ajudar muitos pacientes com diabetes que querem e precisam se exercitar, mas que são incapacitados fisicamente.

Vinho e Saude

Vinho e Saude

Fonte: Adega

Alta do ICMS da cerveja e do cigarro é aprovada em SP

A Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou na noite desta quarta-feira (18) o projeto de lei encaminhado pelo governo Geraldo Alckmin (PSDB) de aumento no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) que incide sobre a cerveja e o cigarro.

No caso da cerveja, a alíquota do imposto passou de 18% para 20%, enquanto o cigarro e outros produtos de fumo tiveram um aumento na tributação de cinco pontos percentuais, chegando a 30%.

Além disso, no mesmo projeto, foi aprovada a redução do ICMS sobre medicamentos genéricos de 18% para 12%.

As mudanças valerão a partir de 1º de janeiro de 2016. Ainda está sob discussão na Assembleia Legislativa um adicional de dois pontos percentuais no ICMS do cigarro, da cerveja e dos genéricos que seria destinado ao Fundo Estadual de Combate à Pobreza, cujos recursos seriam aplicados em programas voltados à nutrição, habitação, educação e saúde, incluindo ações voltadas à criança e ao adolescente e à agricultura familiar.

A aprovação da proposta ocorre após o governador Geraldo Alckmin (PSDB) ter editado, no final de outubro, decretos levando a zero o ICMS cobrado sobre o arroz e o feijão e diminuindo de 12% para 8% a alíquota da areia, produto importante para o setor da construção civil.

Alta do ICMS da cerveja e do cigarro é aprovada em SP

Alta do ICMS da cerveja e do cigarro é aprovada em SP

 

INDÚSTRIA

Inicialmente, o governo pretendia que o aumento no imposto sobre a cerveja fosse maior, com a alíquota chegando a 23%. A diminuição da elevação proposta ocorreu após diálogo entre o governo e a indústria da cerveja, que se comprometeu a buscar absorver os custos maiores com o tributo.

Após a aprovação do projeto, porém, o presidente da CervBrasil (Associação Brasileira da Indústria da Cerveja), Paulo Pretoni, disse não ser possível prever como o aumento vai afetar os preços cobrados dos varejistas.

“Cada empresa tem uma situação diferente para definir a sua política de precificação. A associação não tem como fazer isso. Um aumento de 25% seria mais difícil de absorver, e 22% dá uma margem maior para as empresas. Toda empresa tem a sua estratégia própria para fazer a precificação, quem sabe sem repasse do aumento para o comércio”, diz Petroni.

 

 

Fonte: Folha de S. Paulo

Conheça duas das bodegas mais lindas do planeta

 

Viticultores apostam em designs modernos, que favorecem a fabricação de vinhos e melhoram o visual de suas adegas

Embora a qualidade do vinho seja indiscutivelmente mais importante do que a estética da vinícola onde foi feito, cada vez mais produtores exercitam suas habilidades de designs para criar edifícios inovadores, modernos e impressionantes nas vinícolas. Esse novo conceito de vinícola art, além da estética, traz muitos benefícios ambientais e econômicos.

Veja estes dois exemplos de vinícolas italianas de impactante beleza.

 Cantina Ceretto, Barolo, Italia

-Este terreno do século 19 foi adquirido pela família Ceretto em 1987 e transformada em sede de vinificação. O destaque da adega é, sem dúvida, o seu design futurista, com um deck de observação espacial do tipo que se projeta sobre as vinhas proporcionando aos visitantes vistas panorâmicas da propriedade.

Cantina Ceretto tem um mirador conhecido como o Acino, a palavra italiana para uma única baga da uva, ele tem vista para os vinhedos das colinas do Barolo.

Cantina Ceretto, Barolo, Italia

Cantina Ceretto, Barolo, Italia

 Castello di Amorosa, Toscana, Italia

– Castello di Amorosa é o resultado do sonho de um homem de construir um autêntico castelo medieval na Toscana. Dario Sattui, enólogo italiano e empresário, começou a construir o Castello di Amorosa em 1994 e finalmente abriu para negócios em 2007. Com aproximadamente 121.000 metros quadrados, possui 107 quartos, 90 dos quais são dedicados a vinificação e armazenamento, e um grandehall com dois andares pintados por artistas italianos, com uma antiga lareira de 500 anos. Construído a partir de 8.000 toneladas de pedras esculpidas à mão, o edifício está situado ao longo de oito níveis e dispõe de uma ponte levadiça, calabouço e câmara de tortura, mesmo entre inúmeros caves.

Castello di Amorosa, Toscana, Italia

Castello di Amorosa, Toscana, Italia

 

 

Segundo pesquisa, é preciso combinar vinho com exercícios físicos para colher benefícios à saúde

 

Consumo de vinho precisa estar ligado à prática de exercícios físicos para ter efeito benéfico

De acordo com estudo tcheco, efeitos benéficos do vinho são sentidos apenas quando combinados com prática regular de exercícios

Desfrutar um copo de vinho no jantar combinado à prática de exercícios físicos pode ser a solução para diminuir as chances de contrair doenças cardiovasculares, de acordo com estudos realizados por cientistas tchecos da Unversidade de Palacky.

A pesquisa liderada pelo professor Milos Taborsky monitorou 146 pessoas com uma leve ou moderada possibilidade de contrair doenças cardíacas durante um ano. Na análise, metade dos voluntários consumiram vinho branco (Chardonnay-Pinot) e metade vinho tinto (Pinot Noir), sendo que as mulheres foram autorizadas a ingerir 200 ml da bebida e os homens, 300.

No geral, não houve alteração nos níveis de colesterol “bom” entre os que apenas beberam vinho tinto ou branco, mas resultados “positivos e contínuos” foram observados entre aqueles que, além de consumir a bebida, exercitavam-se regularmente. “Descobrimos que o consumo moderado de vinho só tem efeito protetor nas pessoas que se exercitam. Tanto tinto quanto branco tiveram resultados semelhantes”, apontou Taborsky.

“Nosso estudo mostrou que a combinação do consumo moderado de vinho com exercícios físicos regulares melhora os marcadores de aterosclerose, sugerindo que esta combinação proteja as pessoas contra doenças cardiovasculares“, afirmou Taborsky.

Vinho com exercícios físicos

Vinho com exercícios físicos

Segundo estudo álcool pode aumentar criatividade e solução de problemas

 

Homens que beberam antes de passar por testes de raciocínio se saíram melhor

De acordo com Medical Daily, um novo estudo atesta que beber um pouco pode aumentar a capacidade mental de uma pessoa ao resolver problemas. Durante o experimento, homens que beberam dois copos de cerveja ou de vinho antes de passar por testes de raciocínio se saíram melhor do que os demais, obtendo não apenas o maior número de respostas certas, mas também apresentando mais agilidade do que aqueles que estavam sóbrios.

Apesar de essas descobertas irem contra a ideia geral de que o uso de álcool prejudica o pensamento racional e analítico, a líder da pesquisa, Jennifer Wiley, da Universidade de Illinois, em Chicago (EUA), acredita que uma dose “para firmar o pulso” pode ajudar a solucionar problemas de criatividade, já que o álcool reduz a capacidade da chamada “memória de trabalho”.

Segundo estudo álcool pode aumentar criatividade e solução de problemas

Segundo estudo álcool pode aumentar criatividade e solução de problemas

Grosso modo, esse tipo de memória pode ser explicado como a capacidade de se concentrar em algo específico e se lembrar de um assunto enquanto se pensa em outro.

Velozes e corretos

A pesquisa, publicada no jornal Counsciousness and Cognition, constatou que aqueles que possuíam nível de 0,07 ou mais de álcool no sangue resolveram 40% mais problemas do que os participantes sóbrios. Além disso, os que beberam foram capazes de completar a pesquisa em 12 segundos, enquanto que o restante respondeu na média de 15,5 segundos. Porém, Wiley faz questão de ressaltar que esse tipo de comportamento funciona apenas com quem bebe pouco, e não com os mais beberrões.

Outros especialistas no assunto afirmam que o sono saudável pode ser tão benéfico quanto o álcool quando a questão é a criatividade. Pesquisas anteriores comprovaram que as pessoas que podiam dormir antes de resolver um problema eram mais propensas a encontrar uma solução para ele.

 

Consumo de vinho ajudar a reduzir perda de visão

 

 Segundo pesquisa norte-americana, consumo moderado pode reduzir risco de deficiência visual em longo prazo

Uma pesquisa da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos, sugere que o consumo moderado de vinho pode reduzir o risco de deficiência visual em longo prazo. Liderados pelo Dr. Ronald Klein, do Departamento de Oftalmologia do Wisconsin e Ciências Visuais, os pesquisadores analisaram, por 20 anos, os olhos de 6 mil pessoas com leve deficiência visual entre 43 e 84 anos e fizeram uma relação com seus hábitos de vida.

Na fase inicial do estudo, os participantes fizeram uma medição da sensibilidade de cada olho, orientada pela quantidade de letras e números não identificados pelos voluntários. Percebe-se que, durante um período de 20 anos, essas pessoas costumaram perder, em média, a capacidade de ler 6,6 letras (segundo o critério adotado pelos pesquisadores).

Ao comparar os estilos de vida, porém, houve diferenças e o consumo de álcool pareceu diminuir o prejuízo à visão. Apesar de apenas 11% dos abstêmios terem apresentando deficiência ao longo do tempo, o número entre os que consumiam pequenas quantidades de álcool ocasionalmente foi bem menor, com 4,8%, assim como para o consumidores regulares, com 3,6%.

Mais interessante ainda foi quando a pesquisa focou no vinho. O estudo mostrou que a deficiência afetou 7,8% daqueles que não consomem a bebida, apenas 4% dos que a bebem ocasionalmente, e 2,7% dos que degustam regularmente.

O estilo de vida também influencia nas chances de se contrair uma deficiência visual. Por exemplo, aqueles que eram fisicamente ativos tinham menos chance de desenvolver uma complicação visual, ao passo que os fumantes tiveram mais facilidade em contraí-la. “Estilos de vida como fumar, beber e praticar exercícios físicos estão diretamente associados com o desenvolvimento de doenças visuais em longo prazo”, afirmou Klein.

É certo que fazer exercícios regularmente, não fumar e ter uma dieta equilibrada resultam em uma melhor saúde ocular. Mas quanto ao consumo de vinho, ainda são necessárias mais pesquisas para averiguar se sua ingestão, por si só, já é suficiente para reduzir as chances de perda da visão.

vinho pode ajudar a reduzir perda de visão

Vinho pode ajudar a reduzir perda de visão

Esta com gripe?…então beba vinho, diz estudo da Universidade de Auckland, na Nova Zelândia!

 

Estudos apontam que flavonoides do vinho ajuda a diminuir em 33% a contração de infecções no sistema respiratório.

Pesquisa realizada na Universidade de Auckland, na Nova Zelândia, aponta que pessoas que consomem vinhos estão menos vulneráveis à gripe.

De acordo com Andrea Braakhuis, autora do estudo, isso se deve a um elemento encontrado em grande quantidade no vinho tinto: flavonoide; composto químico que ajuda a diminuir em 33% a contração de infecções no sistema respiratório.

“Isso significa que, se você costuma ficar gripado três vezes no ano, isso pode ser diminuído para apenas duas”, relata Andrea.

Ainda segundo o estudo, a ingestão dos flavonoides não precisa ser em alta quantidade para obter o “efeito protetor”, a partir de 0,2 grama – quantidade existente numa taça de vinho – já é possível constatar o resultado.

Esta com gripe...tome vinho diz estudo da Universidade de Auckland, na Nova Zelândia!

Esta com gripe…tome vinho diz estudo da Universidade de Auckland, na Nova Zelândia!academia parker 

 

Fonte: Revista Adega.