Vinho Sottano Reserva de Familia Malbec 2009

Este tinto da safra 2009, o irmão menor de Judas, está passando por um belíssimo momento.

Tenho degustado várias garrafas desta safra nos últimos anos e a tendência agora é a atingir seu melhor momento.

As ultimas gararfas tem sido as melhores, já estão os taninos redondos, mas sempre com essa profundidade e concentração.

Vinho Sottano Reserva de Familia Malbec 2009 - Winechef 92 Pontos

Vinho Sottano Reserva de Familia Malbec 2009 – Winechef 92 Pontos

Segue a nota de degustação do Vinho Sottano Reserva de Familia Malbec 2009

 

VISUAL Vermelho rubi profundo com nuances alaranjados.
OLFATIVO Abundantes notas de frutos negros, como cassis, groselhas pretas, cerejas e amora, mas tudo em uma versão tipo “marmeladas” ou em compota. Está na madures extrema, resultando um vinho com caraterísticas muito particulares, guloso, sedutor. Estão também presentes notas de cedro, defumados e grafite, aportados pela madeira e suaves notas de regaliz e menta que estão aportando frescura a um aroma muito diverso, de grande tipicidade e qualidade.
GUSTATIVO No paladar é um vinho maduro, oleoso, com taninos firmes e presentes, gloriosamente frutado, viscoso, com muita glicerina, de corpo inteiro, denso e sedutor. Um Malbec excelente, masculino, que pode ser bebido agora, mas que se beneficiará com a guarda em garrafa por alguns anos.
PONTUAÇÃO
Vinho Sottano Reserva de Familia Malbec 2009 - Winechef 92 Pontos

Vinho Sottano Reserva de Familia Malbec 2009 – Winechef 92 Pontos

 

 

Almoço entre Hollande e presidente do Irão cancelado por causa de vinho

O gabinete do presidente francês considerou que ia contra os valores republicanos franceses preparar uma refeição sem bebidas alcoólicas

O almoço entre François Hollande e Hassan Rouhani, o presidente do Irão, marcado para esta quinta-feira foi cancelado por causa de vinho, avançam vários órgãos de comunicação social internacionais. A comitiva do chefe de estado iraniano esperava uma “refeição” amiga dos costumes do país, mas o gabinete do presidente francês considerou que ia contra os valores republicanos franceses preparar uma refeição sem bebidas alcoólicas e comida tradicional.

O presidente iraniano está de visita à Europa, aproveitando o levantamento das sanções ao seu país, e tem assinado negócios no valor de milhões de euros.

O almoço deveria acontecer num restaurante de luxo da capital francesa, Paris, mas foi cancelado devido à recusa dos assessores do presidente francês de não servirem vinho à refeição entre os dois líderes. Servir uma “refeição amiga do Irão” coloca em causa os valores republicanos da França, terão justificado.

Almoço entre Hollande e presidente do Irão cancelado por causa de vinho

Almoço entre Hollande e presidente do Irão cancelado por causa de vinho

O gabinete de François Hollande sugeriu que o almoço fosse substituído por um pequeno-almoço, evitando assim, a questão das bebidas alcoólicas. Mas a comitiva que acompanha Hassan Rouhani, e o próprio, consideraram “fraca” a alternativa.

A visita do presidente do Irão pela Europa tem causado alguma polémica. Ao contrário da França, por exemplo, a Itália cedeu aos pedidos. A visita decorreu sem incidentes, mas não foi servido vinho nas refeições oficiais e até as estátuas de figuras nuas foram tapadas nos Museus Capitolinos, em Roma.

Perante a controvérsia das estátuas, o presidente iraniano fez questão de esclarecer que não tinha feito nenhum pedido nesse sentido, mas que apreciou o gesto.

 

Mulheres que tomam cerveja têm menos chances de infartar

A cerveja, se apreciada com moderação, protege as mulheres do risco de infartos. Este é o principal resultado de um estudo da Sahlgrenska Academy, centro de pesquisas da Universidade de Gothenburg, na Suécia.

Segundo os cientistas, as mulheres que bebem uma cerveja, uma ou duas vezes por semana, têm 30% a menos de chances de infartar em relação às que consomem quantidades elevadas da bebida ou às que não tomam nada.

Além disso, a pesquisa demonstrou uma conexão estatística significativa entre um elevado consumo de destilados por parte das mulheres – frequência maior que apenas uma ou duas vezes por mês – e um risco de quase 50% a mais de morte por câncer.

Publicado na revista científica “Journal of Primary Health Care”, o estudo foi realizado durante quase 50 anos, sendo que em 32 deles, de 1968 a 2000, 1,5 mil mulheres de meia idade preencheram um formulário sobre o seu consumo de vinho, cerveja e destilados e os vários sintomas de doenças que tinham.

Dos resultados, descobriu-se que 185 das mulheres que contribuíram para o estudo sofreram com infarto; 162, com derrame; 160, com diabetes; e 345, com câncer.

 

Mulheres que tomam cerveja têm menos chances de infartar

Mulheres que tomam cerveja têm menos chances de infartar

 

Fonte: UOL

Da rolha de cortiça à cápsula roscada

Nos anos 30 do século XVII Kenelm Digby inventa a garrafa de vidro. Cinquenta anos depois, uma segunda revolução, com o desenvolvimento da rolha de cortiça.

As primeiras rolhas de cortiça eram cónicas e em 1680 D. Pérignon deu-lhes o lugar das rolhas de madeira no gargalo de uma garrafa com vinho espumante.

Em 1830 surgem os equipamentos capazes de introduzir rolhas cilíndricas nos gargalos das garrafas e 60 anos depois são fabricados os primeiros aglomerados de cortiça.

Em 1903 inventam-se as rolhas de duas peças, com a parte inferior de cortiça natural e a superior com aglomerado.

Nos nossos dias, produzem-se rolhas de cortiça de diferentes tipos e dimensões – de cortiça natural, de aglomerado, mistas, cilíndricas, cónicas, para champanhe, de inserção manual, ‘twin top’, etc.

O nascimento da cápsula de rosca (screwcap) é bem mais recente. Em 1959, a companhia francesa La Bouchage Mécanique introduz o Stelcap-vin depois da Stelcap ter provado eficiência com espirituosos e licores. Em 1970, a Australian Consolidated Industries adquiriu os direitos de fabricaçao e a Stelcap foi rebatizada por Stelvin.

Da rolha de cortiça à cápsula roscada

Da rolha de cortiça à cápsula roscada

 

No entanto, o receio do fracasso junto dos preconceitos do consumidor manteve este ‘screwcap’ em ‘stand-by’ até começarem os problemas com a rolha de cortiça natural. A partir de 2000, o uso desse vedante começou a crescer exponencialmente e em 2004 calcula-se que cerca de 200 milhões de garrafas de vinho australiano foram seladas com cápsula roscada. O movimento contagiou a Nova Zelândia que forma em 2001 a New Zealand Screwcap Initiative. Nessa data, 1% dos vinhos neozelandeses usavam cápsula roscada. Em 2004 era já 70%.

 

Novidade: designer lança cafeteira despertador

Para quem ama uma boa xícara de café, nada melhor que uma feita na hora, fresquinha. E se você acordasse e, logo ao lado da cama – sem perder tempo – já tivesse um cafezinho pronto para saborear logo pela manhã?

Essa é a proposta do designer inglês Joshua Renouf, responsável pela The Barisieur, misto de cafeteira e despertador em um mesmo aparelho.

Feita em inox e madeira, The Barisieur é programada para aquecer a água na noite anterior à manhã em que a bebida será preparada.

Então, minutos antes de acordar, você já terá um café pronto – até mesmo o leite, que também pode ser aquecido na máquina.

É claro que uma boa dose de cuidado com a segurança esteve no projeto da cafeteira despertador de Joshua. A água, por exemplo, não é fervida com fogo, mas, sim, com esferas de aço inox – que recebem calor por indução

The Barisieur deve ser encomendado pelo site do designer inglês.

O produto já está momentaneamente esgotado – ainda que o preço pago pela inovação não seja tão reconfortante quanto o aroma de café pela manhã: em torno de R$1.700,00 a R$2.500,00.

Novidade: designer lança cafeteira despertador

Novidade: designer lança cafeteira despertador

 

Fonte: Revista Gosto

Receita de Spaghetti alla Carbonara

 

 Uma receita muito fácil e rápida do deliciosos Spaghetti ala Carbonara

 4 porções

360 g de espaguete (número 12);

200 g de queijo parmesão;

150 g de tomates-cereja

120 g de bacon cortados em tiras finas

120 g de pancetta cortados em tiras finas

50 g de pimenta-do-reino amassada

20 g de sal e 20 g de açúcar misturados

150 ml de creme de leite;

10 folhas de sálvia

4 gemas (peneiradas)

4 bouquets de manjericão

Receita de Spaghetti alla Carbonara

Receita de Spaghetti alla Carbonara

 

Preparação Spaghetti alla Carbonara

 

1. Em uma tigela, misture as gemas, o creme de leite, 50 g de parmesão e uma pitada de sal; reserve.
2. Disponha os tomates-cereja em uma assadeira com 1 colher de azeite e misture bem; polvilhe com a mistura de açúcar e sal, leve ao forno por 40 minutos a 130 grados.
3. Em uma panela preaquecida, coloque o bacon e a pancetta; deixe refogar até que toda a gordura se dissolva; retire-a em seguida; reserve.
4. Cozinhe o espaguete em água e sal até ficar al dente; acrescente o bacon e a pancetta, os tomates-cereja, a sálvia e, por último, o creme de leite; misture bem até ficar cremoso.
5. Divida a massa em 4 pratos quentes, polvilhe com o parmesão ralado e com a pimenta-do-reino amassada; decore com um bouquet de manjericão e coloque 6 tomates-cereja assados.

 

10 Coisas que você não sabia sobre cerveja

 

Confira a lista com alguns fatos que pouca gente imagina sobre a popular bebida

Não é de surpreender que uma das bebidas mais adoradas pelos brasileiros envolva muitos fatos curiosos. Você sabia, por exemplo, que os copos interferem diretamente na apreciação da cerveja? Eles são coadjuvantes importantes para a degustação e podem ser separados em duas categorias: os com bocal mais estreito são indicados para as cervejas menos aromáticas e os com bocas mais largas para as mais intensas. Quer saber mais? Confira abaixo outras dez curiosidades sobre a bebida:

10 Coisas que você não sabia sobre cerveja

10 Coisas que você não sabia sobre cerveja

1. O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de cervejas no mundo, mas é apenas o 24º em consumo per capita, com um total de quase 13 bilhões de litros por ano.
2. A República Tcheca é a maior consumidora de cerveja do mundo, com 148 litros per capita ao ano, seguida por Áustria, Alemanha, Estônia e Polônia.
3. A Bélgica é o país com a maior variedade de cervejas no planeta, com mais de 1.500 rótulos diferentes.
4. A cervejaria mais antiga do mundo é a Weihenstephan, na Alemanha, em funcionamento desde 1040.
5. Um dos efeitos colaterais da cerveja é que, se consumida em grandes quantidades, há riscos de se perder o tato temporariamente.
6. No antigo Egito as mulheres usavam a espuma da cerveja para hidratar e cuidar da pele.
7. Um copo de cerveja tipo pilsen possui cerca de 70 calorias, enquanto a mesma quantidade de suco de laranja chega a 180 calorias.
8. Os primeiros registros de fabricação de cerveja têm cerca de 8 mil anos, remetendo aos sumérios. Já as provas arqueológicas mais antigas são da Mesopotâmia.
9. Muitas culturas acreditavam que a cerveja era uma bebida divina.
10. Durante a Idade Média, os monges tiveram um papel fundamental para o melhoramento das receitas de cerveja.

Fontes: Anuário 2014 CervBrasil (Associação Brasileira da Indústria da Cerveja) e Guia de Cervejas Especias CluBeer

 

Saber se sua garrafa  de vinho é falsificada agora é possível

Especialista em falsificações afirma: “Modo mais seguro de evitar fraudes em vinho já existe, mas não é usado”

Segundo Nick Bartman, códigos já existentes nas garrafas são o segredo para impedir as falsificações

Um experiente investigador de fraudes industriais, entre elas falsificação de vinhos, Nick Bartman, afirmou, em entrevista à revista Winespectator, que o modo mais seguro e eficaz de combater imitações fraudulentas em vinhos já existe, mas ainda não foi implementado pelos produtores do mundo. Segundo ele, o identificador mais eficaz de autenticidade já está no fundo de cada garrafa.

Ao observar atentamente uma garrafa de vinho, você verá, na base, pequenas insígnias, números e uma sequência estranha de pontos salientes moldados no vidro que parecem uma linguagem em Braile. Esses códigos são usados pelos fabricantes para rastrear as garrafas e seus respectivos lotes, caso apresentem algum problema. Esses números e símbolos revelam o fabricante, a região ou país, o molde utilizado, o volume de líquido contido no frasco, e a distância entre o topo do gargalo da garrafa e a parte superior do vinho.

Tem certeza que seus melhores vinhos não som falsificados

Tem certeza que seus melhores vinhos não som falsificados

Segundo Bartman, o mais importante, porém, é o código de pontos. “Há um número aproximado de 13 pontos em uma garrafa que proporcionam um código; as combinações de quantidade de pontos, as suas posições e espaçamentos podem variar”, explicou. Esse código pode ser rastreado.

Então, se houvesse um sistema para registrar quais vinhos são colocados em quais garrafas, a combinação de insígnias, números e pontos, juntamente com a complexidade de copiar a qualidade e a cor do vidro, seria uma forma de unir a garrafa, o vinho e a marca juntos de tal forma  que o transformaria em um “alvo em movimento” para os fraudadores.

Tem certeza que seus melhores vinhos não som falsificados

Tem certeza que seus melhores vinhos não som falsificados

“Isso torna o trabalho do falsificador quase impossível”, alega Bartman. Para a idéia funcionar, os fabricantes de garrafas devem compartilhar com seus clientes detalhes dos códigos nos lotes entregues. Na linha de engarrafamento dos produtor de vinhos, iriam ser gravadas as informações vinculadas a um lote específico e os rótulos utilizados. A informação pode ser armazenada numa base de dados que pode ser  acessada anos mais tarde.

Para Bartman, esse método, se implementado, seria o mais seguro já usado, pois torna o trabalho do falsificador muito completo e caro. “Os criminosos teriam que convencer um fabricante de garrafas de vidro a copiar um lote de garrafas. Isso torna o trabalho muito mais difícil, quase impossível”, alega, já que o custo dos moldes é proibitivo e replicar apenas um molde iria inundar o mercado com muitas garrafas semelhantes, acionando alarmes. Outro ponto é que a indústria das garrafas é dominado por empresas gigantes, que teriam muito a perder com a falsificação. “Para executar o crime perfeito, primeiro ele deve encontrar um fabricante  preparado para falsificar uma garrafa de um concorrente”, diz Bartman.

Saber si sua garrafa de vinho é falsificada agora é possível

Saber si sua garrafa de vinho é falsificada agora é possível

Os melhores vinhos tintos argentinos do ano segundo Guia Descorchados 2016

 

98 pts. ZUCCARDI FINCA PIEDRA INFINITA MALBEC 2013 ALTAMIRA
97 pts.  ACHAVAL FERRER FINCA ALTAMIRA MALBEC MALBEC 2013 ALTAMIRA
97 pts.  ACHAVAL FERRER FINCA BELLA VISTA MALBEC MALBEC 2013 PERDRIEL
97 pts.  RUTINI WINES RUTINI ANTOLOGIA XXXV 2010 VALLE DE UCO
97 pts.  ZORZAL WINES EGGO TINTO DE TIZA MALBEC C. FRANC C. SAUVIGNON 2014 GUALTALLARY
96 pts.  ACHAVAL FERRER FINCA MIRADOR MALBEC 2013 MENDOZA
96 pts.  ALTOS LAS HORMIGAS GUALTALLARY MALBEC 2013 GUALTALLARY
96 pts.  ALTOS LAS HORMIGAS VISTA FLORES MALBEC 2013 VISTA FLORES
96 pts.  BODEGA ALEANNA GRAN ENEMIGO GUALTALLARY CAB FRANC 2012 13,9 GUALTALLARY
96 pts.  CHACHINGO LEGEND EL INFIERNO GRENACHE MOUVEDRE SYRAH 2014 MAIPÚ
96 pts.  CHEVAL DES ANDES CHEVAL DES ANDES 2011 LAS COMPUERTAS
96 pts.  MATER VINI ALTEZA 2013 MALBEC 2013 NORTE
96 pts.  MOSQUITA MUERTA WINES BLEND DE TINTAS 2012 VALLE DE UCO
96 pts.  NOEMIA J.ALBERTO MALBEC 2014 RÍO NEGRO
96 pts.  TERRAZAS DE LOS ANDES SINGLE PARCEL LOS CASTAÑOS MALBEC 2011 VALLE DE UCO
96 pts.  VIÑA ALICIA COLECCIÓN DE FAMILIA BROTE NEGRO MALBEC 2012 LAS COMPUERTAS
96 pts.  ZUCCARDI FINCA CANAL UCO MALBEC 2013 ALTAMIRA
96 pts.  ZUCCARDI ALUVIONAL GUALTALLARY MALBEC 2013 GUALTALLARY

 

Os melhores vinhos tintos argentinos do ano segundo Guia Descorchados 2016

Os melhores vinhos tintos argentinos do ano segundo Guia Descorchados 2016

 

Veja Os melhores vinhos tintos chilenos do ano segundo Descorchados 2016

 

Os melhores tintos do ano segundo Descorchados 2016

Os melhores tintos chilenos do ano segundo Descorchados 2016

 

Estudo de Harvard comprova que vinho tinto previne disfunção erétil

Mais de 50.000 homens foram incluídos no estudo.

Um estudo durante 40 anos feito por equipes de Harvard e da Universidade de East Anglia descobriu que homens de meia idade que bebiam vinho tinto e comiam frutos que são ricos em “flavonóides” eram 10% menos propensos a desenvolver disfunção erétil.

O vinho, assim como frutas, legumes e ervas, contêm altos níveis de flavonóides, as que são benéficas para a saúde.

O peso corporal, atividade física, a quantidade de cafeína consumida e tabagismo também foram considerados.

Um terço dos homens no estudo relataram que sofrem de disfunção erétil, mas aqueles cuja dieta era rica em antocianinas, flavonas e flavanonas eram menos propensos a desenvolver disfunção erétil.

Aqueles que permaneceram fisicamente ativos combinado com a dieta rica em flavonóides viu a taxa de disfunção erétil cair ainda mais.

O Professor Aedin Cassidy, da Universidade de East Anglia, explicou: “Nós examinamos seis principais tipos de flavonóides comumente consumidos e constatou que três em particular – antocianinas, flavanonas e flavonas – são benéficas.

“Os homens que consumiram regularmente alimentos ricos em flavonóides foram 10% menos propensos a sofrer de disfunção erétil”

 

Estudo de Harvard comprova que vinho tinto previne disfunção erétil

Estudo de Harvard comprova que vinho tinto previne disfunção erétil