Posts

Harmonizando vinhos brancos

 

Harmonizando vinhos brancos com a gastronomia brasileira durante o verão

A gastronomia é um mundo fascinante, cheio de detalhes, de cores, de aromas e sabores. Cada prato tem vida própria e representa o estilo do autor, da pessoa que o elaborou. Sentar frente a um prato visualmente agradável, bem decorado, colorido, com agradáveis aromas e bom sabor é uns dos maiores prazeres de um grande número de pessoas no mundo.

Estas pessoas que adoram a gastronomia são as mesmas que adoram também o vinho.  Já tiveram a oportunidade de provar um prato gostoso, de qualidade, delicioso, mas sem a companhia de uma taça de vinho? Dá a impressão que algo está faltando. Acho que é a magia da cumplicidade entre dois produtos que se complementam sublimemente.

Sobre a harmonização em si, felizmente existe em forma natural e espontânea uma relação sensorial que faz com que o vinho harmonize com a comida, e a probabilidade de que esta seja totalmente inexistente é muito baixa.

Para conseguir ter sucesso na hora de harmonizar um prato com uma garrafa de vinho é só usar a lógica e o senso comum em relação a cada um dos detalhes. Cores, aromas e sabores, tanto do prato como também do vinho com o qual queremos que nos acompanhe.

HARMONIZANDO VINHOS BRANCOS

HARMONIZANDO VINHOS BRANCOS

Vinhos brancos e fruto do mar

Por exemplo: vamos a comer algum fruto do mar, o qual logicamente sempre tem que ser o mais fresco possível, tipo um peixe branco (ex.: robalo). O preparo será com ele cru (ceviche), onde coloquemos só limão para acrescentar ao sabor e ao frescor. Neste caso, o correto é procurar um vinho que tenha as mesmas caraterísticas do prato, ou seja, se estamos falando de um produto do mar que tem que ser consumido o mais fresco possível também teremos que procurar um vinho que deva ser bebido o quanto antes.

Como este prato (ceviche) vai ter um sabor predominantemente cítrico, por causa do limão, temos que procurar vinhos que tenham estas mesmas características. Então, o vinho correto vai ser um branco, o mais jovem possível, que tenha uma marcada acidez e que não tenha passado por madeira.

Serão muitas opções para harmonizar de maneira correta, independente da variedade da uva. Pode ser um Sauvingon Blanc, um Chenin Blanc, até um Torrontés, mas o importante é que tenha as caraterísticas destacadas anteriormente.

Especialistas apontam quatro regiões improváveis de onde surgirão grandes vinhos


Turquia, China, Georgia e região de Finger Lakes nos Estados Unidos estão entre as mais promissoras

Você já experimentou um vinho feito da uva Öküzgözü?

Provavelmente não, mas talvez em um futuro próximo ela esteja em sua mesa. Esta variedade de nome esquisito é natural da Turquia, uma das regiões mais promissoras do mundo do vinho atualmente e que pode se tornar uma potência no futuro segundo especialistas. No entanto, além da Turquia, experts apontam ainda outras três regiões no mundo com grande potencial de crescimento: China, Geórgia e a área de Finger Lakes nos Estados Unidos. Todas até então pouco conhecidas pelos enófilos.

Segundo o jornalista especializado em vinhos, Gregory Dal Piaz, a Turquia deve se tornar um grande player no mercado do vinho nos próximos anos. O país já é o sexto maior produtor de uvas do mundo e, apesar de ser conhecido pelas uvas de mesa, isso está mudando. Além disso, os turcos já produzem 28 milhões de litros por ano, mas têm potencial para dobrar essa quantidade facilmente, invadindo o mercado global. Outra qualidade da vitivinicultura turca são as variedades indígenas, incluindo a Öküzgözü, que em personalidade e é fácil de agradar, lembrando um pouco da Dolcetto, italiana. Piaz acredita que, em pouco tempo, ela produzirá grandes vinhos.

Já a China está na mira dos grandes players mundiais há algum tempo. Em uma década, os chineses duplicaram o número de hectares plantados no país (de 300 para 600 mil), tornando-o o maior produtor de uvas do mundo. Uma das vantagens da China é que diversos grandes grupos do mundo do vinho, como LVMH e Domaine Baron de Rothschild, estão investindo bastante na produção local e criando um padrão de qualidade para a indústria chinesa.

Outras duas regiões que, apesar de bem menos badaladas, também estão sendo observadas de perto pelos especialistas são Finger Lakes nos Estados Unidos e a Geórgia. A área no nordeste norte-americano é conhecida por seus Riesling e agora tem recebido muito capital de investimento. Dois grandes produtores Paul Hobbs e Johannes Selbach, por exemplo, fizeram uma joint-venture para desenvolver vinhos no lago Seneca. Já a Geórgia, conhecida pelos vinhos “laranja” e a fermentação em ânforas, tem chamado a atenção por seus tradicionais vinhos Qvevri – fermentados no barro Qvevri. Esses vinhos são a porta entre o histórico e o moderno nesse país onde estão as raízes da vitivinicultura mundial.

Vinhos da China

Vinhos da China

Fonte: Revista Adega

 

Veja Também:

 

 

 

 

Tirar a rolha antes para deixar o vinho respirar: Mito, Esnobismo o Necessidade?

 

Você é dessas pessoas que costumam tirar a rolha para que o vinho respire?

Você tem o costume de fazer isso e pensa que se não fizer vai “estragar sua garrafa de vinho”?

Este fato, de tirar a rolha da garrafa do vinho para que ele respire é uma das coisas mais “curiosas” que giram em torno deste assunto. Todo mundo faz isso. Nos restaurantes, muitos clientes que pedem um vinho solicitam de imediato tirar a rolha, “para que o vinho possa respirar”,  como se fosse algo obrigatório, que não se pode deixar de fazer e que tem uma importância relevante para que o vinho possa se expressar em plenitude.

O que mais me chama a atenção é que muitos profissionais que trabalham com vinho, sommeliers, garçons e etc., também gostam de fazer isto.

O que se acredita com o fato de tirar a rolha da garrafa um tempo antes de servir na taça é que o vinho vai melhorar, ou seja, vai “abrir” porque vai ficar alguns minutos em contato com o oxigênio – e assim vai quebrar as moléculas aromáticas e o vinho vai exprimir seus aromas de uma maneira melhor.

Tira a rolha antes para deixar o vinho respirar Mito, Esnobismo o Necessidade?

Tira a rolha antes para deixar o vinho respirar Mito, Esnobismo o Necessidade?

 

A oxigenação do vinho

A ideia é ótima, e, de fato, existem vinhos que ganham consideravelmente com a oxigenação dos aromas. O único problema é que esta oxigenação não existe só tirando a rolha do vinho. Acaba sendo um ato sem sentido, devido que, como a garrafa está cheia de vinho, a interação entre o oxigênio e o líquido não existe. Portanto, também não existe a oxigenação. Ou seja: uma perda de tempo.

Se você quer realmente oxigenar o vinho, o mais simples é abrir a garrafa e colocar o vinho em uma taça. Quanto maior for o contato da superfície do líquido com o oxigênio (e isso está relacionado com o tamanho da taça), mais rápido vai ser a oxigenação.

Mas cuidado. Não são todos os vinhos que ganham com a oxigenação e isso pode, inclusive, acontecer até o contrário, já que muitos deles perdem os aromas de maneira rápida. Portanto, o melhor é colocar o vinho na taça e beber imediatamente.

Existem ainda muitos detalhes em relação a este tema, mas vamos falar deles com mais profundidade nas matérias posteriores. Por enquanto, espero que pelo menos uma coisa fique clara: tirar a rolha da garrafa do vinho minutos antes de beber não adianta de nada…

 

Veja também:

 

 

 

JAMES SUCKLING: TOP 100 WINES OF 2017

 

Os resultados foram revelados hoje e destaca o vinho chileno Almaviva 2015, como o melhor do mundo.

Também aparecem na lista outros vinhos desse pais, como o Seña 2015, que ficou em terceiro lugar e o Clos Apalta 2014 , que ficou no quinto lugar.

Veja a lista completa dos top 100 wines do ano 2017

ALMAVIVA PUENTE ALTO 2015

PETROLO VALDARNO DI SOPRA GALATRONA 2015

SEÑA VALLE DE ACONCAGUA 2015

VASSE FELIX CABERNET SAUVIGNON MARGARET RIVER TOM CULLITY 2013

CLOS APALTA VALLE DE COLCHAGUA 2014

CATENA ZAPATA CHARDONNAY MENDOZA ADRIANNA VINEYARD WHITE STONES 2014

F.X. PICHLER RIESLING WACHAU RIED KELLERBERG SMARAGD 2016

LITTORAI PINOT NOIR SONOMA COUNTY SONOMA VALLEY SONOMA COAST THE HAVEN VINEYARD 2015

FATTORIA LE PUPILLE MAREMMA TOSCANA SAFFREDI 2015

CHÂTEAU DUCRU-BEAUCAILLOU ST.-JULIEN 2014

VEGA SICILIA RIBERA DEL DUERO UNICO 2006

LOUIS ROEDERER CHAMPAGNE CRISTAL 2008

TUA RITA TOSCANA REDIGAFFI 2015

CHÂTEAU LAFLEUR POMEROL 2014

DOMINIO DE PINGUS RIBERA DEL DUERO PINGUS 2014

VIÑEDO CHADWICK CABERNET SAUVIGNON VALLE DE MAIPO 2015

PETER MICHAEL WINERY NAPA VALLEY OAKVILLE AU PARADIS 2014

LOUIS LATOUR CHARMES-CHAMBERTIN GRAND CRU 2015

LA RIOJA ALTA RIOJA GRAN RESERVA 890 2005

ERRÁZURIZ PINOT NOIR ACONCAGUA COSTA LAS PIZARRAS 2016

THIERRY ALLEMAND CORNAS REYNARD 2014

LOOSEN RIESLING MOSEL ERDENER PRÄLAT “GG RESERVE” 2012

MUGA RIOJA PRADO ENEA GRAN RESERVA 2010

ORMA TOSCANA 2015

EL ENEMIGO CABERNET FRANC GUALTALLARY GRAN ENEMIGO SINGLE VINEYARD 2013

VIÑA COBOS MALBEC MENDOZA COBOS CHAÑARES VINEYARD 2014

S.C. PANNELL MCLAREN VALE THE VALE 2015

TRAPICHE MENDOZA ISCAY SYRAH VIOGNIER 2014

COMPAÑIA DE VINOS TELMO RODRIGUEZ RIOJA LAS BEATAS 2014

ARTADI ALAVA VIÑA EL PISON 2014

CONTINUUM NAPA VALLEY SAGE MOUNTAIN VINEYARD 2014

CHÂTEAU MOUTON-ROTHSCHILD PAUILLAC 2014

HEAD WINES GRENACHE BAROSSA VALLEY ANCESTOR VINE 2015

RITUAL CHARDONNAY VALLE DE CASABLANCA SUPERTUGA BLOCK 2016

SEPPELT RIESLING HENTY DRUMBORG 2016

SETTE PONTI TOSCANA ORENO 2015

ABREU NAPA VALLEY MADRONA RANCH 2014

CHÂTEAU LA MISSION HAUT-BRION BLANC PESSAC-LÉOGNAN 2014

BY FARR PINOT NOIR GEELONG TOUT PRÈS 2014

SCHRADER CABERNET SAUVIGNON NAPA VALLEY BECKSTOFFER LAS PIEDRAS VINEYARDS COLESWORTHY 2014

HYDE DE VILLAINE CHARDONNAY NAPA VALLEY CARNEROS HYDE VINEYARD 2014

REALM CELLARS NAPA VALLEY FARELLA VINEYARD 2014

DESCENDIENTES DE J. PALACIOS BIERZO LA FARAONA 2015

RIDGE VINEYARDS SANTA CRUZ MOUNTAINS MONTE BELLO 2014

BIBI GRAETZ TOSCANA TESTAMATTA 2015

SOTER PINOT NOIR YAMHILL-CARLTON MINERAL SPRINGS RANCH 2015

LÓPEZ DE HEREDIA RIOJA GRAN RESERVA VIÑA TONDONIA 1996

PENFOLDS CHARDONNAY ADELAIDE HILLS RESERVE BIN A 2015

BINDI PINOT NOIR MACEDON RANGES ORIGINAL VINEYARD 2015

SAN FILIPPO BRUNELLO DI MONTALCINO LE LUCERE 2012

SHAW & SMITH CHARDONNAY ADELAIDE HILLS LENSWOOD VINEYARD 2014

PIO CESARE BAROLO ORNATO 2013

CLARENDON HILLS SYRAH MCLAREN VALE ASTRALIS 2012

MONTES VALLE DE COLCHAGUA ALPHA M 2014

DAMILANO BAROLO CANNUBI RISERVA 1752 2009

KÜNSTLER RIESLING RHEINGAU KIRCHENSTÜCK GG 2016

 

JAMES SUCKLING: TOP 100 WINES OF 2017

JAMES SUCKLING: TOP 100 WINES OF 2017

 

COLGIN CELLARS CABERNET SAUVIGNON NAPA VALLEY TYCHSON HILL VINEYARD 2014

PAUL HOBBS CABERNET SAUVIGNON NAPA VALLEY OAKVILLE BECKSTOFFER TO KALON 2014

BODEGA PIEDRA NEGRA MENDOZA VALLE DE UCO CHACAYES 2014

BRYANT FAMILY VINEYARD CABERNET SAUVIGNON NAPA VALLEY 2014

WITTMANN RIESLING RHEINHESSEN MORSTEIN GG 2016

SHAFER VINEYARDS CABERNET SAUVIGNON NAPA VALLEY STAGS LEAP DISTRICT HILLSIDE SELECT 2013

CONCHA Y TORO CABERNET SAUVIGNON PUENTE ALTO DON MELCHOR 2014

BINDI PINOT NOIR MACEDON RANGES BLOCK 5 2015

WENDOUREE CABERNET SAUVIGNON CLARE VALLEY 2014

CHÂTEAU PONTET-CANET PAUILLAC 2014

DOMAINE DE CHEVALIER PESSAC-LÉOGNAN BLANC 2014

DANA ESTATES CABERNET SAUVIGNON NAPA VALLEY HOWELL MOUNTAIN HERSHEY VINEYARD 2014

DOMINUS NAPA VALLEY 2014

TERRAZAS DE LOS ANDES MALBEC LAS COMPUERTAS LUJÁN DE CUYO SINGLE PARCEL LOS CEREZOS 2013

DOMAINE OSTERTAG RIESLING ALSACE GRAND CRU MUENCHBERG 2015

RIPPON PINOT NOIR CENTRAL OTAGO TINKER’S FIELD 2014

PRAGER RIESLING WACHAU ACHLEITEN SMARAGD 2016

MONTEVETRANO COLLI DI SALERNO 2015

SCHIOPETTO FRIULANO COLLIO M 2016

ALOIS LAGEDER CHARDONNAY ALTO ADIGE LÖWENGANG 30

LARMANDIER BERNIER CHAMPAGNE LES CHEMINS D’AVIZE GRAND CRU 2010

TERROIR AL LIMIT PRIORAT LES TOSSES 2015

CLONAKILLA SYRAH CANBERRA DISTRICT MURRUMBATEMAN 2015

ARGIANO TOSCANA SOLENGO 2015

DUNN VINEYARDS CABERNET SAUVIGNON NAPA VALLEY HOWELL MOUNTAIN 2013

DUEMANI CABERNET FRANC COSTA TOSCANA 2015

CHÂTEAU LÉOVILLE LAS CASES ST.-JULIEN 2014

ATA RANGI PINOT NOIR MARTINBOROUGH 2016

NIEPOORT VINTAGE PORT COLHEITA 1997

JOSEPH DROUHIN GRANDS ECHEZEAUX GRAND CRU 2015

ALBERT MANN PINOT NOIR ALSACE GRAND H 2015

CARL LOEWEN RIESLING MOSEL 1896 (GRAY LABEL) 2015

BRUNO GIACOSA FALLETTO BAROLO FALLETTO VIGNA LE ROCCHE RISERVA 2012

DOMAINE ZIND HUMBRECHT PINOT GRIS ALSACE GRAND CRU RANGEN DE THANN CLOS SAINT URBAIN 2015

CONTINO RIOJA GRAN RESERVA 2010

CHÂTEAU DE BEAUCASTEL CHÂTEAUNEUF-DU-PAPE 2015

DOMAINE DROUHIN PINOT NOIR EOLA-AMITY HILLS ZÉPHIRINE 2015

TORRES PENEDÈS RESERVA REAL 2011

MAZZEI TOSCANA SIEPI 2015

BARONE RICASOLI CHIANTI CLASSICO GRAN SELEZIONE COLLEDILÀ 2015

BRÜNDLMAYER GRÜNER VELTLINER KAMPTAL LAMM EL 2016

FROMM WINERY PINOT NOIR MARLBOROUGH CLAYVIN VINEYARD 2015

TOR CABERNET SAUVIGNON NAPA VALLEY TO KALON VINEYARD 2014

GRAHAM’S VINTAGE PORT SINGLE HARVEST TAWNY 1972

 

Fonte: https://www.jamessuckling.com/wine-tasting-reports/top-100-wines-2017/

Tim Atkin: Ranking completo dos 100 Melhores Vinhos Argentinos de 2017

Veja a lista completa dos melhores 100 vinhos da Argentina, segundo o critico inglês Tim Atkin

 

98 pts. Teho Malbec Tomal Vineyard 2014

98 pts. Zuccardi Finca Piedra Infinita Malbec 2014

97 pts. Achával Ferrer Finca Altamira Malbec 2014

97 pts. Altos Las Hormigas Malbec Appellation Gualtallary Piedras 2016

97 pts. Catena Zapata White Bones Chardonnay 2014

97 pts. Colomé Altura Máxima Malbec 2014

97 pts. Mendel Finca Remota Malbec 2014

97 pts. Noemía Malbec 2015

97 pts. Trapiche Terroir Series Single Vineyard Malbec Finca Ambrosía 2013

97 pts. Zuccardi Aluvional Gualtallary Malbec 2014

 

Tim Atkin: Ranking completo dos 100 Melhores Vinhos Argentinos de 2017

Tim Atkin: Ranking completo dos 100 Melhores Vinhos Argentinos de 2017

 

96 pts. Achával Ferrer Finca Bella Vista Malbec 2014

96 pts. Altos Las Hormigas Malbec Appellation Altamira 2015

96 pts. El Enemigo Cabernet Franc 2014

96 pts. Zaha El Corte Toko Vineyard 2014

96 pts. Zaha Malbec Toko Vineyard 2014

96 pts. Catena Zapata Mundus Bacillus Terrae Malbec 2014

96 pts. Catena Zapata Riverstones Vineyard Malbec 2014

96 pts. Nicolás Catena Zapata 2013

96 pts. Chacra Sin Azufre Pinot Noir 2016

96 pts. Cheval des Andes 2014

96 pts. La Mascota Big Bat Cabernet Sauvignon 2014

96 pts. PerSe Volare de Flor S/N

96 pts. PerSe La Craie 2015

96 pts. Piedra Negra Gran Lurton 2016

96 pts. Puramun Chardonnay Reserva 2016

96 pts. Pyros Special Blend 2013

96 pts. Riglos Gran Malbec 2014

96 pts. Rutini Antologia XLIV Merlot 2014

96 pts. Salentein Single Vineyard Chardonnay Plot No. 2 2014

96 pts. Tinto Negro 1955 Vineyard 2014

96 pts. Tinto Negro Finca La Escuela Malbec 2014

96 pts. Tinto Negro La Escuela Vineyard La Piedra Malbec 2014

96 pts. Trapiche Terroir Series Single Vineyard Malbec Finca Coletto 2013

96 pts. Trapiche Terroir Series Single Vineyard Malbec Finca Las Piedras 2013

96 pts. Trapiche Terroir Series Single Vineyard Malbec Finca Orellana 2013

96 pts. Uspallata Estate Malbec 2015

96 pts. Zuccardi Aluvional Malbec Altamira 2014

96 pts. Zuccardi Polígonos del Valle de Uco Cabernet Franc 2016

95 pts. Alto 2014

95 pts. Aniello Trousseau 2015

95 pts. Blanchard y Lurton 2016

95 pts. Gran Enemigo 2013

95 pts. Gran Enemigo Single Vineyard Cabernet Franc 2013

95 pts. Vistalba Corte A 2014

95 pts. Vistalba Progenie I Extra Brut S/A

95 pts. Bressia Conjuro 2013

95 pts. Bressia Lágrima Canela 2016

95 pts. Buscado Vivo o Muerto La Verdad 2014

95 pts. Cadus Single Vineyard Viña Vida Malbec 2014

95 pts. Caro 2014

95 pts. Catena Zapata Fortuna Terrae Malbec 2014

95 pts. Chacra Treinta y Dos Pinot Noir 2015

95 pts. Ayni Malbec 2015

95 pts. Colomé Auténtico Malbec 2015

95 pts. Cuarto Dominio 2014

95 pts. De Angeles Viña 1924 Single Vineyard Gran Corte 2014

95 pts. De Angeles Viña 1924 Single Vineyard Gran Malbec 2014

95 pts. Dominio del Plata White Blend 2016

95 pts. Doña Paula Alluvia Parcel Bush Vines Malbec 2013

95 pts. Doña Paula Los Indios Parcel Malbec 2013

95 pts. El Esteco Old Vines 1945 Torrontés 2016

95 pts. Laborum Single Vineyard Malbec Altos Los Cardones 2016

95 pts. Fabre Montmayou Grand Vin 2014

95 pts. Dedicado Chardonnay 2016

95 pts. Antisynthesis Field Blend 2016

95 pts. Finca Ferrer Block A1 Pinot Noir 2015

95 pts. Saltimbanco Sauvignon Blanc 2015

95 pts. Gran Mascota Cabernet Sauvignon 2014

95 pts. La Mascota Unánime 2014

95 pts. Luca Malbec 2015

95 pts. Luca Nico by Luca High G Lot Pinot Noir 2014

95 pts. Lupa Malbec 2015

95 pts. Matervini Antes Andes Malbec 2015

95 pts. Mendel Semillon 2016

95 pts. Noemía J Alberto Malbec 2015

95 pts. Norton Perdriel Vineyard Selection 2012

95 pts. Norton Privada Malbec 2014

95 pts. PerSe Iubileus Malbec 2015

95 pts. Piedra Negra Chacayes 2014

95 pts. Pulenta Estate Gran Cabernet Franc 2013

95 pts. Pulenta Estate Gran Corte 2013

95 pts. Pulenta Estate Single Vineyard Finca Don Antonio Malbec 2014

95 pts. Pyros Single Vineyard Block 4 Malbec 2014

95 pts. Riccitelli Wines Old Vines Semillon 2016

95 pts. Riglos Gran Cabernet Franc 2015

95 pts. Riglos Gran Corte 2014

95 pts. Salentein Single Vineyard Pinot Noir Plot No. 1 2015

95 pts. Super Uco 2013

95 pts. Terrazas de los Andes Single Parcel Los Castaños Malbec 2012

95 pts. Tinto Negro La Escuela Vineyard La Grava Malbec 2014

95 pts. Trapiche Iscay 2012

95 pts. Tres 14 Imperfecto 2014

95 pts. Ver Sacrum Irreplicable Placebo 2013

95 pts. Viña Cobos Chañares Vineyard Malbec 2014

95 pts. Cavas de Weinert Gran Vino 2007

95 pts. Emma Zuccardi Bonarda 2015

95 pts. Zuccardi Fossil Chardonnay 2016

95 pts. José Zuccardi 2013

95 pts. Zuccardi Polígonos del Valle de Uco Malbec 2015

95 pts. Tito Zuccardi 2015

 

Robert Parker: Ranking dos 50 melhores CARIGNAN do Chile

Robert Parker está premiando com altas pontuações estes tintos únicos no mundo

Os Carignan chilenos são diferentes, tem uma história fantástica para contar, e os produtores do vale do Maule estão fazendo um trabalho meticuloso e estratégico com esta uva, a que sem dúvida alguma, vai se transformar em pouco tempo na nova estrela da viticultura chilena.

Os Carignan possuem uma boca mediterrânea, e sua estrutura tânica uma matriz totalmente distinta ao que estamos acostumados com as outras variedades tintas. Poderíamos dizer que são menos estruturados e mais longos na boca. Integrados com uma alta acidez natural que lhes da maior frescor.

Estamos já preparando um post para os próximos dias com todos os detalhes relacionados a essa uva em mais uma entrevista com Andrés Sanchez, criador da agrupação VIGNO. Fique bem atento, e não demore em experimentar um vinho desses. A boa notícia é que a pesar dos excelentes níveis de qualidade que eles têm em ermos gerais, seus preços são bem mais em conta que outros vinhos que tem obtido a mesma pontuação e de similar qualidade.

Robert Parker Ranking dos 50 melhores CARIGNAN do Chile

Robert Parker Ranking dos 50 melhores CARIGNAN do Chile

Agora, deixamos abaixo um ranking com:

Os 50 melhores Carignan chilenos, segundo o crítico de vinhos Robert Parker:

 

SAFRA NOME DO VINHO PONTUAÇÃO
2010 Bravado Old Vines Dry Farmed Carignan 93
2009 Bodegas Re Vigno By Vina Roja 93
2011 Garage Wine Co Lot #34 Carignan 93
2007 Gillmore Hacedor de Mundos Carignan 93
2008 Gillmore Hacedor de Mundos Carignan 93
2011 Undurraga Vigno Carignan 93
2008 Bravado Tirso 92
2011 Garage Wine Co Lot #35 Carignan 92
2010 Gillmore Vigno Carignan 92
2010 Undurraga Vigno Carignan 92
2011 Undurraga Carignan T H 92
2010 Valdivieso Eclat Vigno Carignan 92
2008 Vina Canepa Genovino Carignan 92
2010 Vina Morande Carignan Edicion Limitada 92
2011 Gillmore Vigno Carignan 91
2010 Louis-Antoine Luyt Empedrado Carignan 91
2012 Louis-Antoine Luyt Empedrado Carignan 91
2011 Luis Felipe Edwards 100 Cien Carignan 91
2009 Meli Carignan Dueno de la Luna 91
2005 Odfjell Odfjell 91+
2007 Santa Ema Amplus Carignan 91
2009 Vina Morande Vigno Carignan 91
2010 Vina Morande Vigno Carignan 91
2011 Vina Morande Carignan Edicion Limitada 91
2009 Vina Morande Carignan Edicion Limitada 91
2010 Crazy Wines Carignan T 90
2007 De Martino Carignan Single Vineyard 90+
2008 De Martino Vigno Carignan 90
2010 Garage Wine Co Lot 29 Carignan 90
2010 Garage Wine Co Lot 32 Carignan 90
2011 Garage Wine Co Vigno Old Vines Dry Farmed Carignan 90
2009 Gillmore Vigno Carignan 90
2008 Meli Carignan 90
2008 Odfjell Organic Orzada Carignan 90+
2008 Santa Ema Amplus Carignan 90
2009 Santa Ema Amplus Carignan 90
2009 Vina Canepa Genovino Carignan 90
2011 Vina Canepa Genovino Carignan 90
2007 Vina Morande Carignan Edicion Limitada 90
2008 Vina Morande Carignan Edicion Limitada 90+
2009 De Martino Single Vineyard El Leon Carignan 89
2011 Odfjell Carignan Orzada 89
2010 Rogue Vine El Insolente Single Vineyard Itata 89
2009 Undurraga Carignan T H 89
2004 Vina Morande Carignan Edicion Limitada 89
2009 Vina Morande Vigno Old Vines Dry Farmed Carignan 89
2011 Vina Villalobos Vinedo Silvestre Carignan 89
2012 Alcance Vigno Carignan 88
2011 Odfjell Vigno Carignan 88
2010 Odfjell Carignan Orzada 88

 

 

Dez mitos do vinho desmentidos por Jancis Robinson

No novo livro da crítica inglesa Jancis Robinson, uma das mais celebradas do mundo, o enxuto e divertido The 24-Hour Wine Expert, uma lista de 10 mitos do mundo do vinho é desmentida.

 

  1. Quanto mais cara a garrafa, melhor será o vinho dentro dela.
    O melhor custo benefício, segundo a crítica, está entre 10 e 30 libras — o que, considerando câmbio e impostos pode ser considerado R$ 80 e R$ 300. Abaixo disso, há pouca oferta. Acima, é arriscado pagar apenas pelo status.
    2. Quanto mais pesada a garrafa, melhor o vinho.
    Por alguma razão, produtores espanhóis e sul-americanos gostam de usar garrafas superpesadas. Jancis lembra, no entanto, que, além da prática não significar nada, ela é pouco sustentável.
    3. Vinhos do Velho Mundo sempre serão melhores que os do Novo Mundo.
    Há coisa boa e coisa ruim nos quatro cantos do planeta.
    4. Beba tintos com carnes e brancos com peixes.
    Mais importante é levar corpo do vinho e peso da comida em consideração.
    5. Vinhos realmente bons tem uma entrada no fundo da garrafa.
    O declive no fundo da garrafa está lá por razões de marketing
    6. Os tintos são mais “fortes” que os brancos.
    Muitos tintos hoje tem apenas 12% de álcool.
    7. Os vinhos melhoram com a idade.
    Rosés e brancos simples são sempre melhores nos dois primeiros anos de vida.
    8. Você vai receber uma pequena prova do vinho que pediu no restaurante para ver se gosta.
    Não, não espere que isso aconteça.
    9. Vinhos doces e rosados são para mulheres.
    Por-fa!!!
    10. Todos os vinhos melhoram ao serem aerados.
    Vinhos muito antigos podem “morrer” se passarem a um decanter, passar por uma oxidação fulminante.
Dez mitos do vinho desmentidos por Jancis Robinson

Dez mitos do vinho desmentidos por Jancis Robinson

 

Fonte: Paladar Stadão

James Suckling e os 100 melhores vinhos do mundo em 2016; Chile e Argentina

Há alguns dias atras postamos em Winechef a lista completa de James Suckling com os 100 melhores vinhos do mundo em 2016.

Na lista abaixo estão os vinhos de Chile e Argentina presentes no ranking.

Vinhos de Chile:

2.  Viñedo Chadwick Cabernet Sauvignon Valle de Maipo 2014
21.  Aristos Chardonnay Valle de Cachapoal Duquesa d’A 2011
48. Montes Valle de Colchagua Alpha M 2013
51. Concha y Toro Cabernet Sauvignon Puente Alto Don Melchor Puente Alto Vineyard 2012
55. Matetic Syrah Valle de San Antonio 2012
71. Clos des Fous Malbec San Rosendo Tocao 2013

 

Viñedo Chadwick Cabernet Sauvignon Valle do Maipo 2014

Viñedo Chadwick Cabernet Sauvignon Valle do Maipo 2014

 

Vinhos da Argentina:

5.  Catena Zapata Adrianna Vineyard Malbec Mendoza Fortuna Terrae 2012
13. Trapiche Malbec Cabernet Franc Mendoza Iscay 2011
18. El Enemigo Gualtallary Valle de Uco Gran Enemigo Gualtallary 2012
22. Viña Cobos Malbec Mendoza Cobos 2013
36. Susana Balbo Vinhos Valle de Uco Nosotros Única Vineyard 2011
80. Abremundos Malbec Valle de Uco Octava Bassa 2013
85. Bodega Chacra Pinot Noir Patagonia Sin Azufre 2015
92. Cheval des Andes Mendoza 2013

 

Catena Zapata Adrianna Vineyard Malbec Mendoza Fortuna Terrae 2012

Catena Zapata Adrianna Vineyard Malbec Mendoza Fortuna Terrae 2012

 

Júri de conhecedores elegeu a melhor Pilsen do Brasil

Em degustação às cegas, um júri de conhecedores elegeu a melhor Pilsen do Brasil, entre marcas que são facilmente encontráveis

Quando o assunto é cerveja, as discussões são das mais acaloradas. Todo apreciador tem sua marca favorita e a defende com quase o mesmo fervor e entusiasmo de um torcedor de futebol. Cerveja no Brasil é coisa séria. Foi pensando nisso que, tivemos a ousadia de promover uma grande degustação do tipo mais popular consumido no país, as Pilsen, e eleger as melhores em qualidade.

Para que tudo ocorresse da melhor maneira possível, adotamos alguns critérios. Primeiro, pesquisamos quais eram as marcas mais facilmente encontradas nos supermercados. Feita a seleção, fomos às compras. Respeitando os prazos de validade de cada marca, adquirimos todas as amostras a ser degustadas e, por meio de sorteio definimos a ordem em que seriam apresentadas aos jurados. Apenas duas pessoas de nossa equipe, que, claro, não participaram da prova, sabiam a ordem das garrafas. Foram 21 marcas, que demandaram cerca de 2 horas de degustação.

A grande campeã para nosso júri foi a Heineken, que recebeu as notas mais altas. Vale lembrar que, antes de ser feita a média das avaliações dos jurados, eliminamos o maior e o menor valor aferido a cada marca. Na sequência, até o sexto lugar, temos cervejas que se destacaram e que formam um grupo separado das demais amostras degustadas. Pela ordem, são elas: Eisenbahn Pilsen, Kirin Ichiban, Therezópolis Gold, Saint Bier e Way. Todas apresentaram, além de notas altas, comentários positivos dos degustadores. As demais amostras, como tiveram notas praticamente iguais, com diferenças de décimos, formaram grupos (leia o quadro).

O estilo cervejas Pilsen

As cervejas do tipo Pilsen são as mais consumidas em todo o mundo. Relativamente jovens na história da cerveja no mundo – que conta com relatos de sua existência desde aproximadamente 6000 a.C. –, o estilo surgiu em 1842 na cidade de Pilsen, na República Checa, e rapidamente caiu no gosto do consumidor. Alguns fatores justificam esse sucesso. Até então as cervejas eram mais escuras, turvas e mais complexas. As Pilsen surgem como uma opção mais leve, fácil de beber e com uma bela cor dourada e brilhante.

O Brasil segue a tendência mundial de mercado, tendo-a como a cerveja mais consumida. Porém, especialistas alertam que o que o consumidor bebe como Pilsen no país, na verdade, é uma variação do estilo, diferente do que os guias técnicos mostram e de como a cerveja é oferecida em países tradicionais. As principais diferenças estão no amargor, bem mais baixo nas versões nacionais, e no uso de cereais não maltados, como milho e arroz, em sua fórmula, ao contrário das tradicionais, que usam apenas malte de cevada. Conservantes e estabilizantes também aparecem em algumas versões, o que não acontece nas que seguem a receita original.

O ponto mais polêmico é a temperatura de serviço. No Brasil, a regra do “estupidamente gelada” é levada à risca. Sabe-se que, apesar do clima tropical, essa é uma estratégia apresentada pela indústria para mascarar eventuais defeitos ou até mesmo atributos negativos no sabor, já que o frio inibe a ação de nossas papilas gustativas. Além disso, a maioria das marcas nacionais, como mostrou nossa degustação, são bastante similares entre si.

Umas das questões que mais influenciam na qualidade da cerveja Pilsen servida no copo é seu frescor. Quanto mais perto da data de fabricação, melhor tende a ser a cerveja. Isso porque o estilo é bastante frágil a variações de temperatura, trepidações, luz, entre outros fatores. Portanto, em geral, quanto mais jovens, melhor.

Para nosso tira-teima, as cervejas foram adquiridas na forma que estão disponíveis para o consumidor comum, direto das gôndolas. Todas as amostras compradas estavam dentro da data de validade apontada pelo fabricante, e nenhuma delas com menos de um mês da data final.

Confira a classificação:

 

A melhor cerveja Pilsen do Brasil

 

A melhor cerveja Pilsen do Brasil

A melhor cerveja Pilsen do Brasil

 

A melhor cerveja Pilsen do Brasil: Ótimas e muito boas

 

A melhor cerveja Pilsen do Brasil: Ótimas e muito boas

A melhor cerveja Pilsen do Brasil: Ótimas e muito boas

 

A melhor cerveja Pilsen do Brasil: Boas

 

A melhor cerveja Pilsen do Brasil: Boas

A melhor cerveja Pilsen do Brasil: Boas

 

A melhor cerveja Pilsen do Brasil: Precisam melhorar

 

A melhor cerveja Pilsen do Brasil: Presicam melhorar

A melhor cerveja Pilsen do Brasil: Presicam melhorar

Fonte: Prazeres da Mesa

 

Os segredos na degustação de vinhos

Primeiro, é preciso tomar cuidado com o lugar onde será realizada a degustação. Tem que ser um lugar agradável e tranquilo, de preferência com cores claras nas paredes, porque é preciso analisar a cor do vinho – e uma toalha branca na mesa também ajuda nesse quesito.

Além do lugar, é preciso que você também esteja tranquilo, sem pressa ou stress, e com a maior disposição e disponibilidade possíveis.

Nos minutos que antecedem a degustação, é aconselhado que se evite tomar café, usar perfumes mais fortes, porque estes aromas podem atrapalhar na hora de tentar descobrir as sutilezas que fazem a diferença entre um vinho e outro.

O que falta checar é a nossa ferramenta de trabalho, e esta é a nossa companheira mais importante neste momento: refiro-me a taça na qual vamos degustar o nosso vinho. O que acontece é que muitas vezes cremos que o vinho está com “um cheiro ruim” e achamos que a garrafa está com algum “problema”, ou que a rolha está estragada. Na verdade, a grande maioria das vezes o que realmente acontece é que o erro não está no vinho, e sim na taça que o colocamos.

Pegue a taça vazia e coloque a borda perto do nariz (uns 2 centímetros). Se a taça não tem aromas de nada, significa que está tudo certo, mas a maioria das vezes isso não vai acontecer, e a taça estará, sim, com aromas estranhos, muitas vezes de cloro, detergentes e principalmente ao pano que foi usado para poli-la. Este pano, depois de um tempo úmido, deixa a taça com um mau cheiro que lembra a coisas “guardadas” há muito tempo, e que não é um aroma muito agradável.

Para sair do problema de maneira rápida, o que temos que fazer é trocar a taça. Mesmo que esteja num restaurante, peça para o garçom trocá-la; se é na casa de amigos, coloque um pouco de água na taça, enxágüe e pronto. Só não esqueça checar, mais uma vez, se a taça está realmente sem cheiro nenhum.

Por último, abra a garrafa e coloque o vinho na taça para, enfim, degustar. Mas aí está o outro problema… Não conhecemos as técnicas de degustação, mas parece algo simples. O que significa que o vinho tenha essa cor? Isso é bom ou ruim? E o sabor do vinho, quando tem muita acidez, é uma coisa boa ou ruim?

Todas essas perguntas têm uma resposta. Felizmente é possível e até fácil aprende-las, mas para aprender a poder degustar corretamente (e poder tirar o máximo proveito de sua garrafa de vinho), vai ser necessário explicar tudo com a profundidade que o tema precisa e merece.

Os segredos na degustação de vinhos

Os segredos na degustação de vinhos

Veja também: