Posts

Vinho com mais de 1.600 anos intriga a ciência

Ninguém ainda provou da bebida mais antiga de que se tem notícia!

Quando, em 1867, pesquisadores deram início às escavações na cidade alemã de Speyer, não suspeitavam que, além dos restos do nobre romano que procuravam, encontrariam no local várias garrafas de vinho produzidas entres os anos 325 e 359. 

Embora a maioria das garrafas encontradas tenha sido destruída com o passar do tempo, uma delas sobreviveu, e seu conteúdo continua intrigando os cientistas até hoje.

Embalado em uma garrafa de vidro grossa e fechada hermeticamente com uma camada de cera, o vinho de Speyer teria sido elaborado com uma mistura de ervas e grandes quantidades de azeite de oliva.

Vinho com mais de 1.600 anos intriga a ciência

Vinho com mais de 1.600 anos intriga a ciência

Alguns especialistas acreditam que ainda está conservada em sua composição uma porção de álcool etílico, enquanto outros especulam que grande parte do etanol se perdeu durante os quase 1.500 anos que esteve debaixo da terra. 

Atualmente, o elixir milenar está conservado no museu de Speyer. O recipiente nunca foi aberto, por medo de que a exposição ao ar exterior arruinasse seu conteúdo valioso.

 

Veja também:

 

 

Vinho Herdade Da Mingorra Uvas Castas Tinto, 2008

País Portugal
Volume 750ml
Tipo Tinto
Safra 2008
Uva 50% Alentejo (Aragonez, Alfrocheiro, Alicante Bouschet) e 50% Douro (Tinta Barroca, Tinta Roriz)
Teor Alcoólico 14%
Tipo de Uva Tinta Assemblage
Amadurecimento 18 meses de estágio em madeira de carvalho francês.

 

Vinho Herdade Da Mingorra Uvas Castas Tinto, 2008

 

Visual Rubi concentrado tendendo ao granada.
Olfativo Impressiona pela potência aromática, com os aromas tostados e torrados, entregues pela guarda em madeira, absolutamente marcados, o que outorga uma sensação doce e com abundância de especiarias. Há muito chocolate amargo, cravo, café, e suaves notas de couro, produto da aparição de aromas terciários já provenientes da evolução. As notas de cerejas maduras e ameixas secas da uva começam a aparecer em diferentes camadas, em um vinho de um alto nível qualitativo e de excelente complexidade no nariz.
Gustativo Mantém um excelente nível também no paladar, é extremamente concentrado, denso, intenso e profundo, com a madeira mais uma vez bem presente. Com generosa fruta madura que consegue entregar equilíbrio a um vinho de características muito interessantes. Um vinho robusto, suculento, de muito corpo, altamente recomendável.
Dica de Harmonização Medalhão de mignon grelhado em molho de quatro queijos, pimenta e vinho branco, gratinado e servido sobre crepes de champignon.
Risoto de carne seca com cassis e shitake.
Codorna selvagem recheada ao molho de especiarias.
Galinha d’Angola ao forno, arroz basmati ao molho do assado e especiarias.
Ensopado de faisão com polenta branca trufada.
Temperatura de Serviço 17°
Potencial de Guarda 15 anos
Nome da Vinícola Herdade Da Mingorra
Enólogo Responsável Henrique Uva
Pontuação WineChef

Vinho Herdade Da Mingorra Uvas Castas Tinto, 2008

Vinho Herdade Da Mingorra Uvas Castas Tinto, 2008 – 93 pontos WineChef

 

Miniatura de conhaque mais cara do mundo em leilão por 150 mil euros

A Catawiki (www.catawiki.pt), plataforma de leilões na Internet, acaba de anunciar o leilão da miniatura de conhaque mais cara em todo o mundo, valorizada em 150 mil euros.

Trata-se de uma garrafa com 5cl de brandy, feita com ouro branco de 18 quilates e 2.800 pedras preciosas, o que fazem desta uma das bebidas mais caras em todo o mundo, como explica Alejandro Sánchez, Diretor Geral da Catawiki para Portugal e Espanha: “Por todos os componentes que integram este objeto único, um pequeno gole do conhaque que se encontra na garrafa está valorizado em cerca de 35 mil euros, o que torna esta bebida bastante valiosa e muito especial.”

O titular desta garrafa em miniatura é um conhecido mexicano recordista do Guinness pela venda da garrafa de água mais cara em todo o mundo.

É a primeira vez que esta miniatura de garrafa de conhaque se encontra disponível no mercado, pelo que os leiloeiros especialistas da Catawiki esperam uma elevada procura, sobretudo da Ásia, onde o mercado do conhaque e whisky caro é atualmente muito dinamizado.

Miniatura de conhaque mais cara do mundo em leilão por 150 mil euros

Miniatura de conhaque mais cara do mundo em leilão por 150 mil euros

 

 

Beber antes de fumar atenua o efeito do tabaco!

Não é recomendável o consumo de um copo de vinho por cada cigarro

De acordo com The American Journal of Medicine, há benefícios no consumo de vinho antes de fumar isto porque o vinho permite a proteção das artérias para enfrentar os efeitos negativos do tabaco. Já há muito que ouvimos falar dos benefícios do vinho e eis que surge mais um estudo a estimular o consumo da bebida.

Como todos sabemos, a única forma de evitarmos os efeitos nocivos do tabaco é a abstinência. No entanto, graças aos elevados níveis de fenol no vinho tinto, é estimulada a formação de óxido nítrico, rejuvenescendo as artérias. Assim, beber um ou dois copos por dia antes de fumar, protege os vasos sanguíneos dos danos do tabaco dado que que reduz a inflamação e retarda o processo de envelhecimento das células.

No estudo, foram analisados 20 indivíduos não fumadores que se tornaram voluntários para inalar fumo. Na experiência em que consumiram previamente vinho, este permitiu a libertação de micropartículas nas paredes das artérias, diminuição da inflamação e retardou em 56% a atividade da enzima telomerase, associada ao consumo de tabaco.

Este estudo apenas foi aplicado a jovens e não a idosos nem fumadores habituais. Aconselha-se o consumo de vinho meia hora antes de fumar. Uma vez que a maioria dos fumadores, consomem diversos cigarros por dia, não é recomendável o consumo de um copo de vinho por cada cigarro. Apenas é recomendado a fumadores ocasionais.

beber-antes-de-fumar-atenua-o-efeito-do-tabaco-3

Fonte: A vida segreda dos vinhos

 

 

Vinho feito com maconha custa até R$ 1200 a meia garrafa

Pela primeira vez, os produtores de vinho da Califórnia decidiram produzir e comercializar vinhos infusionados com maconha, mais conhecidos como Canna Wine, informou o site Elite Daily.

O vinho está disponível apenas na Califórnia e é vendido com fins medicinais. Para quem não sabe, neste estado norte-americano, há lojas especializadas em maconha medicinal.

Nessas lojas, o paciente que tenha uma prescrição médica é autorizado a comprar maconha, seja em pequenas porções, em cápsulas ou em forma de biscoitos, chocolates, brownies, balas, etc.

Existe um vinho feito com maconha e ele pode custar até R$ 1200 a meia garrafa

Existe um vinho feito com maconha e ele pode custar até R$ 1200 a meia garrafa

Ainda segundo o Elite Daily, para comprar essa iguaria, as pessoas precisam desembolsar uma quantia considerável, já que os preços podem varias de US$ 120 (R$ 386) a US$ 400 (R$ 1288) por apenas meia garrafa.

Existe um vinho feito com maconha e ele pode custar até R$ 1200 a meia garrafa

Existe um vinho feito com maconha e ele pode custar até R$ 1200 a meia garrafa

 

Veja Também:

 

 

 

Conheça o vinho para cachorros e gatos

Agora você pode encher a cara com seu melhor amigo

Você teve um dia de cão, chega em casa e abre uma garrafa de vinho. Ah, o alívio de sentar no sofá com uma taça na mão e relaxar. Se você tem cachorro, nesse momento de bem-estar tão genuíno é provável que ele esteja ao seu lado. Mas, ao contrário do que acontece no bar em que você bebe com seus amigos, ali você não compartilha a bebida com seu melhor amigo.

Agora, esse momento tem tudo para mudar: o conforto continua, a diferença é que seu cachorro bebe também. Uma empresa americana do Colorado, chamada Apollo Peak, especializada em comidas e bebidas orgânicas para cães e gatos desenvolveu um vinho para pets.

Ok, vinho não é o termo exato, porque a fórmula não contém álcool (não tente fazer isso em casa, álcool não faz nada bem à saúde dos animais). As bebidas são feitas com hortelã ou camomila para reproduzir o efeito relaxante de estar levemente bêbado e suco de beterraba para imitar a cor da uva.

Conheça o vinho para cachorros e gatos

Conheça o vinho para cachorros e gatos

Na versão felina, o ingrediente secreto é catnip, uma erva aromática e medicinal que atrai os gatos e provoca uma sensação semelhante à maconha em seres humanos.

Os nomes dos rótulos são dignos de vinícola das Montanhas Rochosas: os vinhos para cães foram batizados de ZinFanTail e CharDOGNay e as garrafas para gatos são Pinot Meow, CATbernet MosCATo.

Pelo preço também se supõe que o vinho tenha repousado em barris de carvalho por safras e safras: uma garrafa de 354 ml de CharDOGNay sai por cerca de R$60.

Se a ideia de beber com seu melhor amigo é atrativa, o preço logo alerta que na hora da saideira não vai ter ninguém para rachar a conta – quem paga é você.

Veja também:

 

 

Papa defende vinho e diz que não se pode fazer festa com chá

Depois de saudar casais que celebram 50 anos de matrimônio, o papa Francisco disse nesta quarta-feira que “não se pode encerrar uma festa de casamento bebendo chá”.

“Seria uma vergonha. O vinho é necessário para uma festa”, afirmou o líder da Igreja Católica na tradicional audiência geral, no Vaticano, diante de 20 mil fiéis que lotaram a praça São Pedro.

Francisco também elogiou os casais que estão há meio século juntos e ressaltou que eles são exemplos para os jovens.

“Esse sim é que é o vinho bom da família, o vosso é um testemunho que os jovens casais devem aprender. Obrigado pelo vosso testemunho”, comentou.

Durante seu discurso na audiência geral, o Papa também recordou trechos do Evangelho e falou sobre o primeiro sinal de misericórdia de Jesus nas bodas de Caná e sobre a transformação da água em vinho, seu primeiro milagre.

“Indica a transformação da antiga Lei de Moisés no Evangelho portador da alegria”, disse Francisco.

“Em Caná os discípulos de Jesus se tornam a sua família e nasce a fé da Igreja. Àquelas núpcias todos nós somos convidados, para que o vinho novo não venha mais a faltar“, comentou.

Papa defende vinho “Não se pode fazer festa com chá”

Papa defende vinho “Não se pode fazer festa com chá”saude 

Erros imperdoáveis na arte de beber vinho

Beber vinho é um prazer muito saudável. Mas quem está começando a se aprofundar ou até mesmo para fãs antigos da bebida pode, eventualmente, surge alguma dúvida de como fazer para obter o melhor do sabor, aromas e sensações da bebida.

Servir o vinho com temperatura inadequada, usar taças inapropriadas ou tomá-lo com alimentos que não combinam são erros cometidos com frequência. O diário espanhol El País consultou três especialistas europeus para tirar todas as nossas dúvidas e nós contamos tudo para você. Confira:

Erro nº 1: Sempre abro a garrafa de vinho meia hora antes

Não estará fazendo nenhum mal ao conteúdo, mas tampouco vai trazer benefícios. Se você suspeitar que o vinho precisa ser aberto, remova a rolha com várias horas de antecedência, ou faça uma decantação ou aeração (uma decantação vigorosa). “A porcentagem de oxigênio que influencia a capacidade dessa garrafa de 750 ml é muito reduzida”, diz o sommelier Iván Martínez. “Se queremos oxigenar o vinho porque está fechado, por ser um amadurecido que precisa respirar, ou de certas variedades de uva que precisam de mais oxigênio, faz mais sentido fazer uma aeração ou decantá-lo. Fazendo apenas isso vamos evitar ter de abri-lo uma hora antes ou duas. Isso vai ter algum efeito, mas muito pouco; terá mais efeito, se realmente precisar, aerá-lo ou decantá-lo”, diz Martínez.

Erro nº 2: Encho completamente a taça de vinho

Somos esplêndidos! Que não falte nada aos nossos convidados: além de empanturrar seus pratos, enchemos suas taças até transbordar… E, mesmo com boas intenções, estamos dando uma má impressão. O sommelier Martínez, Nariz de Ouro 2014, recomenda enchê-las “sempre menos da metade. Por muitas razões: porque o vinho esquenta muito; porque se você enche completamente não pode mexer a taça para destacar o vinho… Vamos diminuir [a intensidade do] vinho. Além disso, na hora de tomá-lo, é possível dosá-lo melhor e não enche tanto a boca. Para mim, parece um pouco ofensivo quando colocam muita quantidade”.

Encho completamente a taça de vinho

Encho completamente a taça de vinho

Erro nº 3: Servi-lo no copo

Pode ser que beber água em uma taça Bordeaux seja muito chique; fazer o contrário — tomar vinho em um copo de água —denota inexperiência. Se utilizar um copo normal ou um do tipo achatado, estará perdendo grandes coisas. “Uma taça de vinho com certa altura e com um balão que tenha um diâmetro é vital para que, ao mexer o vinho, ele se oxigene e todos seus aromas possam ser volatilizados”, aconselha Martínez. A haste da taça permite segurá-la sem ter que colocar os dedos na altura do vinho, aquecendo-o. Guillermo Cruz, do Mugaritz, concorda: “Em uma taça, o vinho sempre cresce. Mas, no fundo, o importante é consumi-lo, que seja algo de todos os dias, porque é parte da nossa cultura; o resto é secundário.

Erro nº 4: Um vinho mais caro é sempre melhor

A afirmação é desmentida por Alicia Estrada, autora do livro Os 100 Melhores Vinhos Por Menos de R$30: “Há vinhos caros excepcionais, e vinhos por menos de 10 euros (40 reais) também excepcionais. Muitas pessoas me dizem que provaram um caro e se decepcionaram. E era excepcional. Acho que temos de comprar os vinhos que podemos e sabemos desfrutar. Os caros às vezes são difíceis, fechados, precisam de uma certa preparação sensorial, um certo conhecimento, uma experiência…” A especialista também aponta que o conceito de “melhor” é relativo: “O vinho é uma bebida de momentos. Não é o mesmo aquele do domingo, o da paella que você toma com a família, e o de uma noite romântica, o que alguém toma com clientes em um jantar de trabalho”.

m vinho mais caro é sempre melhor

m vinho mais caro é sempre melhor

Erro nº 5: Um vinho reserva é sempre melhor do que um vinho jovem

“Depende”, diz Alicia Estrada. “No caso de um reserva, a única coisa que diz é que passou muitosmeses em barril, e, portanto, terá maiores condições de durabilidade. Você pode guardá-lo por mais tempo. Não é uma garantia de qualidade.” O barril fornece sabores e aromas, o que os vinhos jovens não possuem, mas muitos deles oferecem, em troca, frutosidade, frescor e um toque mais moderno. Se o processo de maceração carbônica é aplicado, podem ganhar na intensidade de sabor e de cor.

Erro nº 6: Se meu vinho está quente, jogo um cubo de gelo!

Já vimos isso, especialmente nos brancos e rosé; sacrilégio apenas comparável à atrocidade de misturar um reserva com refrigerante de cola. “É uma pena, porque ao jogar gelo estamos misturando vinho com água”, diz Guillermo Cruz, eleito Melhor Sommelier da Espanha 2014. “É preciso pensar que, por trás de cada garrafa, existe um trabalho maravilhoso, uma filosofia, alguém que está todo ano esperando essa safra para que, no final, sua emoção se transforme em uma garrafa. É quase preferível manter o vinho na geladeira por mais cinco minutos do que acrescentar um cubo de gelo. Perde-se o equilíbrio do vinho.”

Se meu vinho está quente, jogo um cubo de gelo

Se meu vinho está quente, jogo um cubo de gelo

 

Cotinua…

Fonte: Revista Sabores do Sul

Expovinis Brasil, TOP TEN 2016

Está acontecendo em São Paulo a versão número 20 da Expovinis.

Se está interessado em ampliar seus conhecimentos, a feira oferece palestras temáticas e várias outras novidades que pode conferir no site oficial do evento

Um dos atrativos do primeiro dia foi a divulgação dos vencedores do concurso Top Tem, um concurso que escolhe os melhores vinhos da feria nas distintas categorias.

Estes vinhos podem ser degustados na feria. Se quer participar, ainda dá tempo, já que a feria vá até a próxima quinta-feira, dia 16 de junho.

 

Expovinis Brasil, TOP TEN 2016

Expovinis Brasil, TOP TEN 2016

 

Veja a lista de vinhos premiados no TOP TEN Expovinis 2016

Espumante nacional

Gran Legado Brut Champenoise

 

Vinho Espumante importado

Hunter Miru

 

Vinho Branco brasileiro

Don Guerino Sinais SB

 

Vinho Branco importado

Gomila Single Vineyard Selection SB

 

Vinho Rosado

Domaine D’estienne Coteaux Varois en Provance 2015

 

Vinho Tinto brasileiro

Lidio Carraro Agnus Tannat

 

Vinho Tinto Novo Mundo

Ballena Azul Family Reserve

 

Vinho Tinto Velho Mundo Península Ibérica

Clos del Mas Bodega Pinard

 

Vinho Tinto Velho Mundo

IL Brecciolino Castelvecchio

 

Vinho Fortificado e Doces

Quinta do Sagrado Vintage 2011

 

Deputados derrubam redução do IPI do vinho

O setor vitivinícola da Serra acordou nesta quarta-feira com uma má notícia.

A tão esperada redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos vinhos foi derrubada no Congresso. A votação ocorreu na noite desta terça-feira (20).

Os parlamentares aprovaram o veto que mantém a alíquota em 10%. Apesar da maioria dos deputados federais votar pela derrubada, que permitiria que o IPI hoje em 10% diminuísse para 6% e 5% gradativamente, não houve os mais de 250 votos suficientes para reverter a decisão. 

Na abertura da Festa da Uva deste ano, o então ministro do Trabalho e Desenvolvimento Social, Miguel Rossetto, prometeu que a redução da alíquota sobre os vinhos viria por meio de um decreto. Porém, a Receita Federal barrou a decisão e foi nisso que muitos deputados se basearam na hora de votar agora.

O diretor executivo do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), Carlos Paviani, acompanhou a votação em Brasília e disse que, apesar da articulação de deputados gaúchos e da região da Uva e Vinho, como Pepe Vargas (PT) e Mauro Pereira (PMDB), é muito difícil reverter um veto ainda mais com as mudanças recentes. “A alegação dos governistas é que no dia em que estavam aprovando um déficit do governo federal de R$ 170 bilhões, não seria adequado aprovar a redução do IPI. Mas, na verdade, esta é uma adequação de um aumento que foi exagerado”.

Conforme Paviani, se a diminuição do imposto fosse aprovada, o vinho brasileiro poderia oferecer preços mais competitivos, já que o IPI representa 10% do faturamento da vinícola no mercado e 4% no preço final de um vinho.  Agora, o Ibravin pretende apresentar na próxima semana um estudo para o líder do governo na Câmara, André Moura (PSC), para buscar uma nova negociação da redução da alíquota por meio de decreto.

 

Deputados derrubam redução do IPI do vinho

Deputados derrubam redução do IPI do vinho

 

Fonte: Journal Gaúcho