Posts

Vinho Planeta La Secreta Rosé D.O.C, 2014

País Itália
Volume 750ml
Tipo Rose
Safra 2014
Uva 50% Syrah e 50% Nero d’Avola
Teor Alcoólico 13%
Tipo de Uva Tinta Assemblage
Amadurecimento Não há

 

Vinho Planeta La Secreta Rosé D.O.C, 2014

Vinho Planeta La Secreta Rosé D.O.C, 2014

 

Visual Rosa intenso com tons violetas.
Olfativo Tem frescor e uma alta intensidade aromática, onde são dois pontos muito altos na performance olfativa deste vinho rosé italiano. Notas de cerejas frescas e morangos são tão claras e evidentes quanto deliciosamente refrescantes. Sua fruta é muito pura, misturada com matizes frescos, muito agradáveis e de incrível exoticidade.
Gustativo Tem o mesmo estilo na boca, sempre fresco com muito equilíbrio, já que se encontra em seu melhor momento. Sua acidez é viva e intensa, refrescando o paladar, e o melhor de tudo é que, devido a sua quantidade de álcool é levemente inferior a meia desse tipo de vinhos, resultando em um vindo muito agradável e convidativo a se beber uma segunda taça.
Dica de Harmonização Risoto com frutos do mar.
Linguado e vieiras ao molho de vinho rosé.
Salmão com pimenta rosa e mini folhas.
Terrina de peixes em geleia de ervas aromáticas.
Ideal Como aperitivo.
Temperatura de Serviço 7ºC
Nome da Vinícola Planeta
Região Sicília
Pontuação Winechef

Planeta La Secreta Rosé D.O.C, 2014 - 91 pontos Winechef

Planeta La Secreta Rosé D.O.C, 2014 – 91 pontos Winechef

Receita: Vinho Quente

Ingredientes Vinho Quente

½ xícara de água fervente;
½ xícara de açúcar;
1 limão cortado em rodelas;
12 cravos-da-índia;
3 cascas de canela em casca;
1 ½ xícara de vinho tinto;
rodelas de limão para decorar.

 

Receita: Vinho Quente

Receita: Vinho Quente

 

Modo de preparo Vinho Quente
Calda Vinho Quente
1 Coloque água fervente em uma panela e misture o açúcar, o limão, o cravo-da-índia e a canela.
2 Deixe ferver, abaixe o fogo e cozinhe por mais 5 minutos. Com uma peneira, coe o líquido.
3 Misture com o vinho. Sirva quente, em copos altos, enfeitados com as rodelas de limão.

 

Rendimento:  2,2 litros
Tempo de preparo:  40 min.

 

 

 

Dicas para harmonizar vinhos com chocolate

 

A principal estrela da Páscoa, o chocolate, faz a alegria de crianças e adultos mas pode surpreender ao ser servida em combinação com vinhos.

As sobremesas a base de chocolate podem ficar mais requintadas, com charme especial e até um toque de romantismo quando harmonizadas de maneira correta com um bom vinho.

O segredo para harmonizar uma sobremesa a base de chocolate é fácil: Basta procurar vinhos que possuam alguma quantidade de açúcar residual natural presente.

“Se o chocolate servido for branco vamos harmonizar com vinhos doces brancos. Já se o chocolate for escuro vamos fazer a harmonia com vinhos tintos”,

Para surpreender e harmonizar uma sobremesa a base de chocolate branco a dica é combinar o doce com um Late Harvest para ter a sintonia perfeita. Nessa combinação, os sabores se multiplicam convertendo-se numa festa para os sentidos.

Já para quem prefere sobremesas a base de chocolate escuro a combinação perfeita deve ser feita com os vinhos do Porto. “De preferência aqueles que tem um nível de açúcar generoso, mais também uma fruta bem presente que equilibre os sabores. Uma harmonia extraordinária seria com o Porto Tawny.

O importante vai ser sempre procurar vinhos que tenham um estilo bem comercial, ou seja, com as caraterísticas olfativas entregadas pela madeira bem claras, esses aromas que geralmente se expressam com notas a chocolate, baunilha e canela, vão permitir que as harmonizações com chocolates sejam ótimas.

Pode tentar, que com certeza você vai a adorar.

 

Aprenda como harmonizar vinhos com chocolate

Aprenda como harmonizar vinhos com chocolate

 

As três harmonizações imperdíveis para a Páscoa

 

Vem chegando a Páscoa e, com esta data, também chega o momento de decidir o que vamos preparar para este dia em família tão especial.

No Brasil o bacalhau é o prato de maior sucesso nesta data, e é sem dúvidas uma ótima alternativa, mas não é a única.

Gosto muito de Bacalhau, em todas suas formas de preparação, mas sou um grande apaixonado dos frutos do mar – e tem outros frutos e peixes que prefiro ainda mais. Para dar-lhes algumas opções, vou apresentar à continuação três alternativas de receitas com frutos do mar com seus respectivos vinhos recomendados para se fazer a melhor harmonização:

 Ceviche:

Meu favorito é o ceviche, que pode ser feito de várias formas e também com inúmeros peixes. O importante é que este esteja o mais fresco possível, e para conseguir uma harmonização perfeita vamos procurar um vinho também o mais “fresco” possível, onde sua acidez seja o elemento principal na expressão gustativa do vinho.

Aqui  teremos uma extensa lista de vinhos para harmonizar (sempre brancos). Em termos de uvas, vai depender se a carne do peixe é da cor branca mais clara (por exemplo, o robalo) ou branca mais escura (por exemplo, a truta).

No primeiro exemplo prefiro optar por vinhos de uva Sauvignon Blanc, mas se o ceviche for elaborado com um peixe de cor mais escura, aí teremos que procurar um vinho de uva branca que proporcione vinhos mais texturizados e estruturados, também jovens. No caso dos que tiveram guarda em madeira, que isso tenha sido por um período curto. Pode ser um Chardonnay, mas com a condição que tenha boa acidez, para o qual teremos que preocupar exponentes de regiões climáticas com influência marítima, que entregam este tipo de vinho mais fresco.

Ceviche de Robalo Winechef

Ceviche de Robalo Winechef

Sugestão:

Undurraga TH Sauvignon Blanc Leyda.

 

Salmão Alla Siciliana

Um Salmão Marinado é uma ótima alternativa para a cena de Páscoa. É um peixe delicioso, sua carne é suculenta e macia, e para harmonizar precisamos de um vinho branco já mais complexo, mais concentrado.

Pode ser um pouquinho evoluído, não necessariamente de acidez intensa, mas sim de uma boa concentração e viscosidade. Ou seja, um vinho branco mais cremoso e delicado ao paladar. Dentre as uvas mais conhecidas que entregam este tipo de vinho, temos a Chardonnay e a Viognier, então vou sugerir um blend (mistura) destas uvas em uma versão já mais complexa, produto da evolução durante quase cinco anos de garrafa.

Salmão com molho de alcaparras

Salmão com molho de alcaparras

 

Sugestão:

Vinho Jean Chartron Hautes Cotes De Beaune 2009

 

Moqueca Capixaba:

A tradicional moqueca é outra das preparações que se destacam quando se trata de produtos feitos com frutos do mar. Para harmonizar podemos pensar em vinhos brancos concentrados e potentes, tipo Viognier ou Chardonnay que foram guardados em barricas de madeira.

 

Mas para conseguir uma harmonização realmente ótima é melhor experimentar com vinhos tintos de uvas de textura aveludada, tipo Merlot e Carménère. Um Pinot Noir de francês, elegante, sem muita madeira, pode harmonizar divinamente.

Moqueca Capixaba

Moqueca Capixaba

 

 

 

Harmonizando vinhos com pratos típicos da páscoa

Chegou a Páscoa e, com esta data, também chega o momento de decidir o que vamos preparar para este dia em familia tão especial. No Brasil o bacalhau é o prato de maior sucesso nesta data, e é sem dúvidas uma ótima alternativa, mas não é a única.

Gosto muito de Bacalhau, em todas suas formas de preparação, mas sou um grande apaxionado dos frutos do mar – e tem outros frutos e peixes que prefiro ainda mais. Para dar-lhes algumas opções, vou apresentar à continuação três alternativas de receitas com frutos do mar com seus respectivos vinhos recomendados para se fazer a melhor harmonização:

Ceviche:

Meu favorito é o ceviche, que pode ser feito de várias formas e também com inúmeros peixes. O importante é que este esteja o mais fresco possível, e para conseguir uma harmonização perfeita vamos procurar um vinho também o mais “fresco” possível, onde sua acidez seja o elemento principal na expressão gustativa do vinho.

Aqui  teremos uma extensa lista de vinhos para harmonizar (sempre brancos). Em termos de uvas, vai depender se a carne do peixe é da cor branca mais clara (por exemplo, o robalo) ou branca mais escura (por exemplo, a truta).

No primeiro exemplo prefiro optar por vinhos de uva Sauvignon Blanc, mas se o ceviche for elaborado com um peixe de cor mais escura, aí teremos que procurar um vinho de uva branca que proporcione vinhos mais texturizados e estruturados, também jovens. No caso dos que tiveram guarda em madeira, que isso tenha sido por um período curto. Pode ser um Chardonnay, mas com a condição que tenha boa acidez, para o qual teremos que procurar exponentes de regiões climáticas com influência marítima, que entregam este tipo de vinho mais fresco.

Ceviche

Ceviche

 

Salmão assado marinado na laranja e gengibre:

Um Salmão Marinado é uma ótima alternativa para a cena de Páscoa. É um peixe delicioso, sua carne é suculenta e macia, e para harmonizar precisamos de um vinho branco já mais complexo, mais concentrado.

Pode ser um pouquinho evoluído, não necessariamente de acidez intensa, mas sim de uma boa concentração e viscosidade. Ou seja, um vinho branco mais cremoso e delicado ao paladar. Dentre as uvas mais conhecidas que entregam este tipo de vinho, temos a Chardonnay e a Viognier, então vou sugerir um blend (mistura) destas uvas em uma versão já mais complexa, produto da evolução durante quase cinco anos de garrafa.

Salmão assado marinado na laranja e gengibre

Salmão assado marinado na laranja e gengibre

Moqueca Capixaba:

A tradicional moqueca é outra das preparações que se destacam quando se trata de produtos feitos com frutos do mar. Para harmonizar podemos pensar em vinhos brancos jovens, concentrados e potentes, tipo Viognier ou Chardonnay que foram guardados em barricas de madeira e que tenham uma intensa frescura.

Mas para conseguir uma harmonização realmente ótima é melhor experimentar com vinhos tintos jovens, de uvas de textura aveludada, tipo Merlot e Carménère. Um Pinot Noir de clima fresco, jovem, sem muita madeira, pode harmonizar divinamente.

Moqueca Capixaba

Moqueca Capixaba

 

Receita: Torta capixaba

 

Torta capixaba de bacalhau e palmito, numa versão simples  e fácil de fazer. .

Detalhes para elaborar a torta capixaba

Rendimento: 10 fatias

Tempo de preparo: 1h
Nível de dificuldade: fácil

Ingredientes da torta capixaba:

1kg de bacalhau dessalgado
1kg de camarão fresco
1kg de carne de siri
500g filé de pescada
1kg de mariscos
3 postas de peixe
3 dúzias de ovos
2 vidros de palmito
3 colheres de molho de tomate
1kg de cebola
Tomate
Azeite
Azeitona verde
Alho
Coentro

 

Receita: Torta capixaba

Receita: Torta capixaba

Modo de preparo da torta Capixaba:

Em uma panela com água, coloque bacalhau, camarão e o filé de pescada para cozinhar. Depois de cozido, desligue e deixe esfriar. Coloque o alho e a cebola para refogar, pique a azeitona e o tomate e acrescente no refogado, junto com o molho de tomate. Soque as carnes (filé, bacalhau e camarão), desfie a posta de peixe e acrescente ao refogado, junto com a carne de siri. Por fim, coloque os mariscos e palmito picados e regue com azeite.

Coloque sal e coentro a gosto e mexa bem. Bata os ovos (até ficar amarelo-claro) e misture com a massa, reservando um pouco para finalizar. Coloque tudo em uma forma, inclua o restante dos ovos por cima e decore com rodelas de cebola e azeitona. Leve ao forno preaquecido a 200ºC por 30 minutos.

 

Aprenda a preparar um bolo de chocolate com vinho tinto

Vinhos podem ser usados em pratos salgados, mas também em sobremesas, como no caso do bolo de chocolate onde a água da receita inicial foi substituída por vinho tinto.  “Ao utilizarmos o vinho, teremos um bolo mais macio, por conta da acidez que ele carrega, e mais saboroso, por conta dos compostos voláteis”, explica a confeiteira Joyce Galvão, proprietária do Essência Studio. Por outro lado, “o excesso de álcool atrapalha a estrutura do bolo, pois o álcool não desenvolve tanto o glúten como a água”. Isso significa que o bolo perde um pouco em elasticidade, mas fica tão macio e úmido que acaba compensando. E para finalizar, uma calda de chocolate com…vinho tinto, é claro.

Antes de adquirir os ingredientes para o doce, uma dica: opte por vinhos de preço médio a baixo, já que a bebida irá perder seus aromas e sutilezas no processo de cocção. E mais: o bolo de chocolate é o companheiro perfeito de uma tacinha de vinho do porto.

Confira a receita abaixo!

Bolo de chocolate com vinho

INGREDIENTES – MASSA:
75g de manteiga sem sal derretida
1 e 1/2 xícaras (chá) de açúcar
1 e 1/4 xícaras (chá) de farinha de trigo
1/2 xícara (chá) + 2 colheres (sopa) de cacau em pó
1 colher (chá) de fermento biológico
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1/4 de colher (chá) de sal
2 ovos grandes
1 xícara (chá) de vinho tinto
1/2 de xícara (chá) de leite integral morno

 

Aprenda a preparar um bolo de chocolate com vinho tinto

Aprenda a preparar um bolo de chocolate com vinho tinto

 

INGREDIENTES – COBERTURA:
240g de chocolate meio-amargo picado finamente
1/4 de xícara de manteiga sem sal cortada em pequenos pedaços
1/2 colher (chá) de sal
1/2 xícara (chá) de açúcar de confeiteiro
1/2 xícara (chá) de vinho tinto

 

MODO DE PREPARO – MASSA:
1. Preaqueça o forno a 180°C e unte uma forma de 20cm com fundo removível usando manteiga e cacau em pó.
2. Em uma tigela grande, misture o açúcar, a farinha, o cacau em pó, fermento, bicarbonato de sódio e sal. Misture bem.
3. Nessa mesma tigela, junte a manteiga derretida, os ovos e o vinho tinto. Misture com um fouet ou colher de pau até obter uma mistura homogênea.
4. Por último, acrescente o leite morno e misture bem. Ela ficará bem líquida, nano se assuste.
5. Despeje a massa na forma e asse por 40-45 minutos ou até que ao enfiar um palito no centro ele saia limpo.
6. Tire do forno e deixe esfriar antes de desenformar. Tome cuidado, pois este bolo é mais delicado, dado que tem menos elasticidade por conta do vinho.

 

MODO DE PREPARO – COBERTURA:
1. Derreta o chocolate, a manteiga e o sal em banho-maria.
2. Retire do fogo e acrescente o açúcar de confeiteiro e misture bem.
3. Acrescente o vinho e misture até obter uma mistura homogênea. Despeje sobre o bolo até cobri-lo. Está pronto!

 

O vocabulário da cachaça

Para entender melhor a cachaça, fizemos um pequeno glossário com a explicação de alguns termos e etapas da produção

Após já ter falado um tanto aqui sobre a cachaça, devo fazer um mea-culpa. Não expliquei de antemão alguns termos característicos da bebida e de sua produção, principalmente.

Para se comunicar melhor com a turma da cachaça ou para fazer bonito em uma roda de bar, ou simplesmente para melhor apreciar, eis um pequeno glossário:

 

  • Cachaça:

É a denominação típica e exclusiva da aguardente de cana produzida no Brasil, com graduação alcoólica de 38 % vol. a 48% vol., obtida pela destilação do mosto fermentado do caldo de cana-de-açúcar.

 

  • Aguardente de cana:

É a bebida com graduação alcoólica de 38% vol. a 54% vol, obtida pela destilação do mosto fermentado do caldo de cana-de-açúcar.

Então podemos afirmar que toda cachaça é uma aguardente mas nem toda aguardente é uma cachaça – preste atenção em seus volumes alcoólicos!

 

  • Mosto:

É o sumo açucarado antes do processo de fermentação. Pode ser da cana-de-açúcar para a cachaça, de uvas para o vinho, de cereais para o uísque, etc… No caso da cachaça, é o puro suco da cana!

 

  • Fermentação:

É o processo onde as leveduras vão converter o açúcar existente no mosto em álcool. A levedura come o açúcar e expele álcool, gás carbônico e energia na forma de calor. Após as leveduras terem ingerido todo a açúcar, o mosto vira uma espécie de vinho e é hora de levá-lo ao alambique para que se faça a destilação.

 

O vocabulário da cachaça

O vocabulário da cachaça

 

  • Alambique:

É o equipamento usado na destilação de bebidas espirituosas – simplesmente adoro essa definição. Sua forma básica é de uma panela ou caldeira conectada a uma torre, ligada a uma tromba que leva a uma serpentina de resfriamento. É na saída dessa serpentina onde começa a sair as primeiras gotas de cachaça, ou seja, onde PINGA o resultado da destilação.

 

  • Destilação:

É processo de separação química de diversas substâncias em uma mistura líquida, como água e álcool por exemplo. O vinho da cana possui outras substâncias em sua composição, principalmente as que causam a ressaca, mas, como sabemos a temperatura em que cada uma delas evapora, podemos fazer a separação das frações da destilação: a cabeça, o coração e a cauda. E eliminar o que não for desejado (cabeça e cauda) para guardar somente um destilado puro e agradável (coração).

 

  • Cabeça:

Fração inicial do processo de destilação, representa entre 5% e 15% do volume total e contém substâncias tóxicas como o metanol.

 

  • Coração:

É a parte boa da destilação. Rica em ésteres e substâncias que conferem aroma e sabor à cachaça. Corresponde a cerca de 70% a 80% do volume gerado.

 

  • Cauda (ou rabo):

É a parte final, cerca dos 10% finais. Confere mal cheiro e sabor acre.

Após a separação e eliminação da frações de cabeça e cauda, é hora ir para a próxima etapa, que pode ser o engarrafamento ou até o envelhecimento por vários anos em barris de madeira. Antes disso, no entanto, é habitual colocar o coração para descansar. Literalmente. Isso quer dizer que, antes da cachaça ir para a garrafa ou para o barril, é normal deixar o líquido repousar por um período que varia de 3 a 6 meses em um recipiente inerte (aço inoxidável ou madeira neutra), que não vai transferir cor e sabor à bebida.

Assim, quando lhe for oferecida uma cachaça de alambique, saiba que aí vem coisa boa, uma bebida pura feita com o coração. Literalmente.

 

Fonte: Paladar Estadão

Receita de Petit gâteau

Veja esta receita de uma das mais deliciosas preparações da cozinha francesa.

Ingredientes

250 gramas de chocolate meio amargo ralado grosso

250 gramas de manteiga

5 ovo

5 gema de ovo

3/4 xícaras de açúcar

3/4 xícaras de farinha de trigo

1/2 xícara de noz picadas grosseiramente

chocolate em pó para polvilhar

chantili (ou chantilly) para acompanhar

 

Receita de Petit gâteau

Receita de Petit gâteau

Modo de preparo

Em um refratário, derreta o chocolate e a manteiga no micro-ondas, em potência alta, por 2 minutos, mexendo com uma espátula na metade do tempo.

Em uma tigela, bata bem os ovos com as gemas e o açúcar até obter uma mistura cremosa e esbranquiçada.

Junte aos poucos a farinha.

Adicione o chocolate derretido e as nozes e mexa bem.

Distribua a massa entre dez forminhas de 8 cm de diâmetro e 5 cm de altura, untadas com manteiga.

Em uma assadeira grande, leve ao forno moderado (180 °C), preaquecido, de 15 a 20 minutos ou até que os bolinhos sequem na superfície mas fiquem cremosos por dentro. Reserve.

Desenforme ainda quente e sirva, polvilhado com chocolate em pó, com colheradas de chantili.

 

Para harmonizar:

Tem muitas opções de ótimas harmonizações, principalmente com vinhos tintos doces, tipo Late Harvest, Portos, Marsallas e outros produtos desse estilo.

Veja Também:

 

 

Mariana Ximenes inaugura restaurante com presença de famosos no Rio

Atriz de ‘Haja Coração’ recebeu amigos na noite desta quinta-feira, 29, no shopping Village Mall, na Barra da Tijuca, Zona Sul da cidade.

Mariana Ximenes, além de estar no elenco de “Haja Coração” e da série “Supermax“, ambas da Globo, também está dedicando seu tempo para um novo empreendimento.

Em parceria com a chef Morena Leite, e com Adriana Drigo e Daniela de Luca, a atriz inaugurou na noite desta quinta-feira, 29, um novo restaurante no Rio de Janeiro. O Capim Santo fica localizado no shopping Village Mall, na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade.

Para comemorar a inauguração, ela recebeu amigos famosos, entre eles Malvino Salvador, com quem atua na novela “Haja Coração”.Thaíssa Carvalho, Adriana Bombom, Jorge Pontual, Nando Rodrigues, Jessika AlvesCássia Kis Magro e Márcio Kieling, entre outros, também fizeram questão de prestigiar o evento.

 

Mariana Ximenes inaugura restaurante com presença de famosos no Rio

Mariana Ximenes inaugura restaurante com presença de famosos no Rio

 

Veja Também: