Vinho Neyen Blend 2007 Apalta Chile

 

Vinho Neyen Espiritu de Apalta Blend 2007: Um dos meus favoritos ícones chilenos

Neyen é um dos vinhos ícones chilenos mais interessantes desse país. Desde sua primeira safra no ano 2002, ele sempre tem conseguido manter um altíssimo nível de qualidade e tem mantido o estilo elegante e moderno que o caracteriza, mas sempre acompanhado de uma grande concentração e muita profundidade de sabor.

Se você gosta de vinhos desses que não ficam faltando nada, este tinto a base da rainha das uvas tintas, a Cabernet Sauvignon, com um importante aporte da delicada Carménère, esse vinho pode ser uma grande opção.

Vinho Neyen Blend 2007 Apalta Chile

Vinho Neyen Blend 2007 Apalta Chile

Tipo Tinto
Safra 2007
Volume 750ml
Pontuação Winechef

Vinho Neyen Blend 2007 Apalta Chile - 93 pontos Winechef

Vinho Neyen Blend 2007 Apalta Chile – 93 pontos Winechef

País Chile
Região Colchagua
Sub-Região Apalta
Uva 70% Cabernet Sauvignon, 30% Carménère
Teor Alcoólico 14%
Tipo de Uva Tinta Assemblage
Amadurecimento 14 meses em barricas, 70% novas.
Visual Coloração rubi extraordinariamente intenso com reflexos violetas brilhantes.
Olfativo Envolvente perfil olfativo, com frutas negras maduras, figo seco, húmus e café. Impressiona com um caráter muito sedutor e ao mesmo tempo de grande complexidade, sobre fundo mineral e de finas especiarias exóticas e cedro, tudo em uma sublime combinação.
Gustativo É muito concentrado no paladar e muito fiel à sua origem: seu terroir de velhas parreiras no Vale de Apalta. O passo em boca demonstra taninos de fina granulação aliados ao frescor vivaz; a madeira faz-se notar, mas a fruta é que está em evidência e tem uma refinada estrutura tânica, com suculenta profundidade e um nível de qualidade que o coloca entre os melhores vinhos do Chile de todos os tempos. Desde o início, sempre tenho colocado este vinho entre meus favoritos do Chile, mas esta é uma safra sobressalente, a melhor que este vinho produziu até agora.
Dica de Harmonização Faisão assado ao forno com trufas negras.
Côte de boeuf servido com o melhor molho bernaise.
Escalope de lagosta com creme de cassis e perfume de trufas.
Tortelli de batata e cebola caramelizada, trufas negras e lascas de parmesão.
Ravióli de queijo fontina, parmesão e trufa negra fresca.
Magret de canard ao molho de jabuticaba e purê de batata com tomilho.
Tipo de Comida Carnes
Importador Vinos e Vinos
Temperatura de Serviço 17º
Potencial de Guarda 10 anos
Nome da Vinícola Neyen
Ano de Fundação da Vinícola 2002
Propriedade da Vinícola 125 Hectares
Enólogo Responsável Patrick Valette
País de Origem Chile

 

Como conservar garrafas abertas, 2da. parte?

 

Já abriu uma garrafa e bebeu só a metade? Aprenda como conversar e não desperdiçar aquele vinho que você tanto gostou

O método mais profissional, usado na maioria dos restaurantes que oferecem vinho em taça, recorre ao mesmo gás. São câmaras de nitrogênio para várias garrafas; dali o vinho é servido por meio de mangueiras. É perfeito, mas conforme a capacidade pode custar alguns milhares de dólares.

Meias garrafas

O método caseiro mais barato, simples, que mais me agrada, é a utilização de meias garrafas (de 375 mililitros). Ao abrir uma grande, transfira metade do conteúdo para a menor, que deve estar bem limpa. Enchaa por completo e depois arrolhe com a própria rolha do vinho a ser bebido ou com outra qualquer bem limpa. Assim o vinho resistiirá dias ou até semanas.

Espumantes

Conservar espumantes abertos é tarefa ingrata e, convenhamos, abrir um champanhe e não consumi-lo todo vai contra o espírito da bebida e deveria estar no Código Penal. Caso cometa esse crime, existe um Vacu Vin para esse tipo de vinho, que bombeia ar para dentro da garrafa, mantendo a pressão.

Como conservar garrafas abertas

Como conservar garrafas abertas

Porto

O caso dos fortificados, como o Porto, é mais simples. Podemos dividi-los em duas categorias: os que amadureceram longo tempo em madeira, como os Tawnies (10, 20, 30 e 40 anos), e os demais, que foram logo engarrafados, como os Vintage. Os primeiros, por terem passado por um longo estágio de oxidação em sua elaboração, resistem tranqüilamente vários dias depois de abertos, embora percam gradativamente seus aromas. Os outros devem ser bebidos logo, como qualquer vinho de mesa.

Se for impossível consumir toda a garrafa, não se preocupe, afinal, o vinho não foi feito para nos causar preocupações e, sim, dar prazer. Deguste-o no dia seguinte, tendo apenas consciência de que, com o tempo, decairá até oxidar por completo. Se uma garrafa for demais para você, aproveite o pretexto e convide alguém. Com um bom vinho, não é difícil conseguir companhia.

Veja a primeira parte desta matéria:

 

Uma imperdível receita de Alex Atala

 

Assista este breve e interessante vídeo do chef brasileiro Alex Atala, com esta deliciosa receita.

Ele nos mostra passo a passo e conta todos os seus secretos. Você vai sem dúvida surpreender seus convidados na ceia de ano novo.

Chef Alex Atala

Chef Alex Atala

Fonte: Youtube

 

ExpoVinis Brasil 2015 começa hoje

 

ExpoVinis Brasil que é realizado anualmente em São Paulo, é a maior feira de vinhos de América Latina.

 ExpoVinis Brasil é a maior feira do setor na América Latina, uma referência no mercado internacional do vinho.

O evento traz para os negociantes do setor e interessados em geral um panorama mundial do vinho, com produtos originários de regiões produtoras tradicionais, como França, Espanha e Chile e outras menos conhecidas, como Bolívia ou Sérvia, além do melhor da produção nacional.

A programação do evento conta com degustações, espaços de networking, e o Top Ten, eleição dos dez melhores vinhos da exposição.

 

ExpoVinis Brasil 2015

ExpoVinis Brasil 2015

Perfil de ExpoVinis Brasil 2015

Setores: 

Alimentos

lazer

vinho

Bebidas Alcoólicas

Enogastronomia

Enología

Turismo do vinho

 

Periodicidade: Anual

Público: Profissional, Privado

Nova Edição ExpoVinis Brasil: De quarta 22 até sexta 24 abril 2015

Local: Expo Center Norte

Cidade: São Paulo

País: Brasil

Mais informação: ExpoVinis Brasil

 

Credenciamento ExpoVinis Brasil 2015

Com o status de maior evento de vinho da América Latina, a 19ª edição do ExpoVinis Brasil traz, mais uma vez, os principais produtores de diferentes continentes, apresentando novas safras, rótulos e os mais esperados lançamentos do mercado.

O credenciamento digital já está disponível exclusivamente para profissionais do setor. CLIQUE AQUI

Bolinho de Mandioca com Queijo

 

Uma receita fácil de elaborar, rápida e muito gostosa.

Ideal para acompanhar com um tinto leve e frutado, talvez um Carménère o um Pinot Noir, de preferência que não tenham tido guarda em madeira (varietal).

Ingredientes do Bolinho de Mandioca com Queijo

• 1 kg de mandioca descascada e picada
• 3 xícaras (chá) de leite
• 1 colher (sopa) de manteiga
• 2 ovos
• 1 colher (sobremesa) de fermento em pó
• 1 e 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
• 200 g de muçarela moída
• 2 colheres (sopa) de sálvia picada
• 2 colheres (sopa) de tomilho fresco picado
• Óleo para fritura
• Sal

Bolinho de Mandioca com Queijo

Bolinho de Mandioca com Queijo

Como fazer a Bolinho de Mandioca com Queijo:

• Coloque em uma panela, a mandioca, o leite e cozinhe, em fogo baixo por 35 minutos ou até o leite evaporar, deixe a mandioca se desfazer.
• Retire, passe a mandioca ainda quente no espremedor e transfira a massa obtida para uma tigela.
• Misture a manteiga, os ovos, fermento e o sal. Reserve.
• Separadamente, peneire a farinha de trigo e, aos poucos acrescente a massa de mandioca mexendo sempre com uma colher.
• Se necessário, junte mais farinha de trigo.
• A massa deve ficar unida e desprender das mãos. Reserve.
• Em uma tigela, misture a muçarela, a sálvia e o tomilho. Reserve.
• Para fazer os bolinhos, estenda um pouco de massa na palma da mão enfarinhada, coloque um pouco da mistura de muçarela e enrole sem deixar aberturas ou dobras.
• Frite os bolinhos em uma panela com óleo bem quente até dourarem.
• Retire e coloque-os sobre papel toalha para eliminar o excesso de gordura.
• Sirva os bolinhos com salada verde.
• Se preferir, salpique a muçarela ralada no momento de servir.

Depois é só se deliciar com essa receita, simples e saborosa!

 

Malbec World Day 2015 é hoje

 
O “MWD” nasceu na Argentina e foi realizado pela primeira vez no dia 17 de abril de 2011. O evento que se consagra a cada ano, já ganhou a devida visibilidade em sua primeira edição, e teve 72 eventos em 45 cidades de 36 países, mas não parou por aí.

O Malbec World Day vem conseguindo uma enorme visibilidade mundial graças ao apoio do ministério de relações exteriores da Argentina.  Hoje são mais de 40 representações da Argentina ao redor do mundo, que trabalham ano a ano na repercussão que este evento tem hoje nos meios internacionais.

O crescimento do evento acontece de forma contínua. Na edição de 2012, por exemplo, foram realizados mais de 142 eventos em 68 cidades de 43 países ao redor do mundo. As comemorações mais importantes foram nos Estados Unidos com atividades nas cidades de Nova York, Washington, Los Angeles e Seattle. Além disso, cidades do Canadá, como Ottawa, Toronto, Victoria y Vancouver foram destaques importantes para a difusão do evento. Também teve grande repercussão e, países como Reino Unido, Holanda, Colômbia, Peru, México, Costa Rica, Brasil, claro, Argentina seu país de origem.

Malbec World Day

Malbec World Day

Na edição do ano 2013, com formato mais consolidado, foram realizados 106 eventos em 76 cidades de 50 países.  Isso totalizou mais de 1,5 milhões de pessoas participantes das comemorações. Uma oportunidade para mais de 300 vinícolas argentinas presentarem orgulhosos rótulos de vinhos Malbec.

Nas comemorações do ano passado o tema foi: “Malbec Making Noise”, algo como “Malbec fazendo barulho” – um jeito moderno de dizer que o Malbec pode ser um vinho versátil, agitar e agradar praticamente o mundo inteiro.

E para esta nova versão do ano 2015 o tema é “Light, Câmara, Malbec” se espera que seja o maior evento até agora o que vai ser celebrado em mais de 60 cidades ao redor do mundo.

Para saber tudo sobre as celebrações do Malbec World Day, veja este link:

http://malbecworldday.com/events/

Os melhores Malbec da Argentina estão nas degustações de Winechef. Confira!

 

 

Bruxelas liberaliza plantio de vinha para aumentar produção

 
Cinco anos depois de ter patrocinado o arranque de vinha para combater excedentes de produção, a Comissão Europeia apresentou hoje um plano para aumentar a produção vinícola e que acaba com o regime de direitos de plantação.

O novo regime de autorizações para plantações de vinhas, que vigorará a partir de 01 de janeiro de 2016 e até 2020, prevê o crescimento de 1% anual da superfície vinícola de modo a responder à procura no mercado e a enfrentar a concorrência do chamado Novo Mundo, com o Chile e a Austrália à cabeça.

“Os Estados-membros devem conceder anualmente autorizações de novas plantações correspondentes a 1% da superfície total efetivamente plantada com vinhas nos respetivos territórios, embora possam fixar limites inferiores, o que deve ser solidamente fundamentado”, prevê o texto, hoje publicado no Jornal Oficial da União Europeia (UE).

“O declínio da produção foi superior, quase o dobro do que se pagou para o arranque”, disse à Lusa fonte comunitária, comentando os prémios dados pela Comissão Europeia entre 2008 e 2010 para promover o arranque da vinha na UE, nomeadamente de vinhos sem designação.

Este declínio levou agora Bruxelas a investir no aumento da produção, esperando resultados especialmente “no vinho de qualidade”, salientou a mesma fonte.

O novo regime prevê restrições às autorizações “desde que a decisão se justifique pela necessidade de evitar um risco comprovado de desvalorização significativa de determinada denominação de origem protegida (DOP) ou indicação geográfica protegida (IGP)”, como por exemplo o vinho do Porto ou o champanhe.

“O regime de autorizações permite que se continue a controlar a expansão — nomeadamente para DOP e IGP — mas os limites têm que ser bem definidos e explicados”, disse fonte comunitária.

O novo regime aplica-se a novas plantações, a replantações e à conversão de direitos de plantação e, no primeiro caso, as autorizações são concedidas anualmente e, ao contrário dos direitos, não podem ser transacionadas entre produtores.

Os direitos de plantação que continuem válidos em 2016 e 2017 serão automaticamente transformados em autorizações.

Em termos de mercado, e segundo dados de Bruxelas, os maiores aumentos de consumo de vinho verificam-se fora do espaço europeu, principalmente nos EUA, a partir de 2009, e na China, desde 2012, sendo que a UE exporta 15% da sua produção para países terceiros.

Bruxelas liberaliza plantio de vinha para aumentar produção

Bruxelas liberaliza plantio de vinha para aumentar produção

 

17 de Abril é o Malbec World Day 2015. O Malbec está em festa

 

Na sua terra natal Cahors, seu verdadeiro nome é Côt, mas é a Argentina quem tem apoiado toda a fama e prestígio desta nobre uva.

São poucas as regiões vitivinícolas que têm uma uva tão diretamente associada; é só pensar na uva Malbec que a Argentina vem imediatamente na nossa mente e vice-versa.

Esta uva, desde que foi trazida da França entre 1850 e 1860 (pouco antes da filoxera), pelo francês Michel Pouget, se adaptou imediatamente e hoje é possível encontrar plantações excelentes adaptadas aos diferentes tipos de climas e solos da argentina desde os Valles Calchaquies, no extremo norte do país, até a Patagônia, no Sul. Esta uva é considerada hoje uma espécie de emblema que está tão arraigada na cultura do país que só poderia ser comparada com o tango ou com o “Dieguito Maradona”.

A Malbec produz vinhos fantásticos, de muita cor e com uma paleta aromática muito diversa, que vai desde as violetas até as frutas confeitadas e marmeladas quando é produzido em climas mais quentes.

A propósito, ao parecer e em vista que o mercado mundial está desde os últimos cinco anos começando a exigir vinhos menos alcoólicos, mais elegantes e não exageradamente maduros. E é por isso que a qualidade dos Malbec’s Argentinos têm vindo em claro aumento, principalmente pelo cuidado em procurar regiões de maior altitude, onde se conseguem vinhos mais equilibrados, mais frescos e com menor grau alcoólico.

O certo é que a Argentina tem centenas de Malbec’s de alto nível, com pontuações altíssimas e que já tem merecido o respeito dos mais prestigiados críticos do mundo todo.

Malbec World Day 2015

Malbec World Day 2015

 

Veja no link degustações de Winechef que incluem alguns dos melhores Malbec argentinos:

http://winechef.com.br/portfolio-item/degustacao-de-vinhos-argentinos-2/

 

 

Guia de Vinhos Descorchados 2015 Chile com todas as categorias de uvas

 

Guia de vinhos Descorchados 2015 – Chile. Muitas surpresas na lista dos ganhadores.

A cena chilena tem mudado consideravelmente nos últimos anos, juntamente com os estilos dos vinhos, uvas e regiões.

É exatamente isso o que nos mostra este guia de vinhos do jornalista chileno Patricio Tapia, que nesta versão de número 16, vem com quase 500 páginas totalizando mais de três mil vinhos degustados.

Destaque especial para os fantásticos vinhos que estão sendo elaborados nas encostas da cordilheira dos Andes e em regiões extremas ao sul e norte do país, e não deixar de comentar das uvas que até momento eram desconhecidas, tais como Cinsault, Carignan e a Pais, elas que ainda vão ser muito faladas nos próximos anos.

Resultados da Guia de Vinhos Descorchados 2015

Resultados da Guia de Vinhos Descorchados 2015

 

Guia de vinhos Descorchados 2015 – Chile – Relação de vinhos ganhadores:

 

Melhor Vinho Tinto de Chile

 

97 pontos.
Cousiño Macul. Lota cabernet 2009, Maipo

 

Melhor Vinho Branco de Chile

 

96 pontos.
De Martino. Viejas Tinajas Muscat 2013, Itata

 

Vinho Branco revelação do ano

 

92 pontos. Sierras de Bellavista.  Riesling 2013, Colchagua

 

Vinho Tinto revelação do ano

 

93 pontos.
Tabalí. Roca Madre Malbec 2014, Limarí
94 pontos.
Santa Carolina. Specialties Tinto de Montaña Malbec 2013, Curicó
93 pontos. Concha y Toro.
Marqués de Casa Concha País Cinsault 2014, Cauquenes
93 pontos s. J.A. Jofré.
Vinos Fríos del Año Carignan Tempranillo Carménère 2014, Molina

 

Marca revelação do ano

 

Sol de Sol, Aquitania

 

Bodega revelação do ano

 

House Casa del Vino e El Viejo Almacén de Sauzal

 

Melhor Vinho cabernet franc de Chile 

 

96 puntos.
Maquis. Franco 2011, Colchagua

 

Melhor Vinho cabernet sauvignon de Chile

 

96 pontos.
Cono Sur. Silencio 2010, Alto Maipo
96 pontos.
Santa Rita. Casa Real Reserva Especial 2011, Alto Maipo

 

Melhor Vinho carginan de Chile

 

95 pontos.
Bodegas RE. Re Nace Cariñena 2013, Maule

 

Melhor Vinho carménère de Chile

 

95 pontos.
Concha y Toro. Terrunyo Lot 1 2013, Peumo

 

Melhor Vinho chardonnay de Chile 

 

96 pontos.
Aquitania. Sol de Sol 2011, Traiguén

 

Melhor Vinho cinsault de Chile 

 

94 pontos.
De Martino. Viejas Tinajas 2014, Itata

 

Melhor Vinho espumante de Chile

 

94 pontos.
Bodegas RE. Re Noir Nature Virgen Pinot Noir, Casablanca
94 pontos.
Morandé. Nature Chardonnay Pinot Noir, Casablanca

 

Melhor Vinho malbec de Chile

 

93 pontos.
House Casa del Vino. Malmau 2013, Maule
93 pontos.
Viu Manent. Viu 1 2011, Colchagua

 

Melhor Vinho merlot de Chile

 

93 pontos.
Tres Palacios. Cholqui 2011, Maipo

 

Melhor Vinho mezcla blanca de Chile

 

93 pontos.
Apaltagua. Colección Blanc Marsanne, Roussanne e Viognier 2014, Leyda
93 pontos.
Ramirana. Gran Reserva Sauvignon Blanc e Gewürztraminer 2014, Lolol
93 pontos.
William Févre. Quino Blanc Sauvignon Blanc e Riesling 2012,  Malleco

 

Melhor Vinho mezcla tinta de Chile

 

97 pontos.
Cousiño Macul. Lota cabernet 2009, Maipo

 

Melhor Vinho moscatel de Chile

 

96 pontos.
De Martino. Viejas Tinajas Muscat 2013, Itata

 

Melhor Vinho otras cepas blancas de Chile

 

94 pontos.
Casa Marín. Casona Vineyard, gewürztraminer 2014, Lo Abarca

 

Melhor Vinho outras cepas tintas de Chile

 

93 pontos.
Lapostolle. Collection Monastrell 2013, Apalta
93 pontos.
Pérez Cruz. Chaski Petit Verdot 2012, Alto Maipo

 

Melhor Vinho uva País de Chile:

 

93 pontos.
Concha y Toro. Marqués de Casa Concha Limited Edition 2014, Secano interior

 

Melhor Vinho pinot noir de Chile

 

93 pontos.
Maycas de Limarí. San Julián 2013, Limarí
93 pontos.
Montsecano. Montsecano 2013, Casablanca
93 pontos.
Tabalí. Talinay 2013, Limarí

 

Melhor Vinho riesling de Chile 

 

94 pontos.
Sierras de Bellavista. Sierras de Bellavista 2014, Colchagua Andes

 

Melhor Vinho rosado de Chile

 

92 pontos.
Bodegas RE. Pinotel Pinot Noir Moscatel 2014, Casablanca

 

Melhor Vinho sauvignon blanc de Chile

 

96 pontos.
Laberinto. Cenizas de Laberinto 2014, Maule
96 pontos.
Leyda. Lot 4 2014, Leyda

 

Melhor Vinho syrah de Chile

 

95 pontos.
Errázuriz. Aconcagua Costa 2013, Aconcagua Costa
95 pontos.
Leyda. Lot 8 2012, Leyda
95 pontos.
Undurraga. TH 2012, Limarí

 

Súper preço extremo Vinho branco de Chile

 

89 pontos.
Cono Sur. Bicicleta Gewürztraminer 2014, Colchagua

 

Súper precio extremo Vinho tinto de Chile

 

89 pontos.
Santa Rita. 120 Reserva esepcial, cabernet sauvignon 2013, Maipo

 

Súper precio Vinho blanco de Chile

 

94 pontos.
Leyda. Garuma Vineyard Sauvignon Blanc 2014, Leyda

 

Súper precio Vinho tinto de Chile

 

92 pontos.
Cacique Maravilla. Pipeño país 2014, Biobío
92 pontos.
Maycas de Limarí. Sumaq Pinot Noir 2013, Limarí

 

Arthur Piccolomini Azevedo é reeleito Presidente da ABS-SP

 

A ABS (Associação Brasileira de Sommelier) teve uma eleição das diretorias para os próximos três anos.

Neste depoimento abaixo, o presidente reeleito Arthur Piccolomini Azevedo conta com as suas próprias palavras, quais serão os caminhos a seguir em esta nova etapa da maior associação de vinhos da América do Sul.

Desejemos muito sucesso a Arthur no seu novo período a presidência da ABS.

 Veja o texto escrito por Arthur Piccolomini Azevedo

“Caros amigos, em assembleia realizada nesta quarta-feira, a ABS-SP escolheu sua nova diretoria para o triênio 2015/2018, nos concedendo a honra de mais uma vez ocupar o cargo de Presidente da ABS-SP”, pronunciou Arthur.

Temos a exata noção da responsabilidade do cargo e faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para que a ABS-SP continue a ser a mais conceituada entidade do vinho no Brasil.

Graças ao esforço de uma equipe coesa e compromissada, atingimos um patamar de excelência, e o desafio será manter esse padrão de qualidade em tempos difíceis, os atuais e os que se avizinham. “Agradeço aos sócios da ABS-SP a confiança depositada em nossa diretoria e, tenham certeza, trabalharemos arduamente para honrar essa confiança em cada dia dos próximos três anos”.

Arthur Piccolomini Azevedo -  Presidente da ABS-SP

Arthur Piccolomini Azevedo – Presidente da ABS-SP