Posts

Vinho Borandes Blend, 2013

Veja em detalhe o vinho chileno Borandes 2013

Borandes é um vinho de Autor, de limitadíssima produção, que estreia o Brasil com sua primeira safra. É uma das melhores surpresas dos últimos tempos, por ser um vinho de muita personalidade, equilíbrio, fresco e o mais importante, de excelente profundidade.

Altamente recomendável!!!

País Chile
Volume 750ml
Tipo Tinto
Safra 2013
Uva 70% Cabernet Sauvignon, 24% Carménèree 6% Cabernet Franc
Teor Alcoólico 14%
Tipo de Uva Tinta Assemblage
Amadurecimento 10 Anos
Vinho Borandes Blend, 2013

Vinho Borandes Blend, 2013

 

Visual Cor vermelho rubi intenso com reflexos brilhantes.
Olfativo Este vinho encanta e cativa, principalmente pela forma elegante de mostrar seus aromas. Primeiro mostra uma generosa quantidade de fruta negra silvestre e madura, tipo mirtilhos, groselha negra e muito cassis, que com a oxigenação do vinho na taça vão lentamente deixando o protagonismo para elementos também muito agradáveis e ainda mais complexos como cedro, especiarias e alguns tons de lavanda, e um leve mentolado que faz do aroma uma experiência muito agradável.
Gustativo Na boca mantém um altíssimo nível, e sempre um destacável equilíbrio, mostrando todos seus componentes de maneira proporcional. Tem uma riqueza notável, e seus taninos são de uma textura compacta, onde é definido a granulação, o que promete que vai continuar melhorando muito nos próximos 5 ou 10 anos. É uma das melhores surpresas dos últimos tempos, por ser um vinho de muita personalidade, equilíbrio, fresco e o mais importante, de excelente profundidade. Altamente recomendável.
Dica de Harmonização Tournedos com cogumelos gratinados.
Confit de pato na manteiga com sálvia e alho.
Cordeiro em crosta de cogumelos selvagens.
Ragu de ossobuco acompanhado de risoto de parmesão.
Codornas ao forno com legumes e frutas secas.
Temperatura de Serviço 17ºC
Potencial de Guarda 10 Anos
Nome da Vinícola Visionary Wines
Pontuação Winechef

Vinho Borandes Blend, 2013 - 93 pontos Winechef

Vinho Borandes Blend, 2013 – 93 pontos Winechef

Região Vale Central

 

Onde comprar: ?

DOMUS VINI 

Vinho ajuda a melhorar a memória, aponta pesquisa

 

O consumo do resveratrol, antioxidante presente no vinho, pode melhorar a qualidade da memória de curto prazo

O resveratrol pode ajudar a melhorar a memória, de acordo com um novo estudo publicado pela revista Journal of Neuroscience. A pesquisa revela que pessoas que consomem suplementos à base do antioxidante encontrado no vinho possuem uma memória maior e melhor de curto prazo.

Conduzido por pesquisadores da Charité University, em Berlim, o estudo analisou os efeitos do resveratrol em 46 voluntários com sobrepeso. “O estudo é o primeiro a mostrar uma ligação entre o composto de vinho tinto e a memória dos adultos com sobrepeso”, afirmou a pesquisadora Veronica Witte.

Antes do início da pesquisa e depois de seis meses de realização, os participantes passaram por um teste de memória, fizeram exame de sangue e tiveram seus cérebros escaneados.

No estudo, metade dos voluntários recebeu uma dose de 200 mg de resveratrol por dia e a outra metade recebeu um placebo. Aqueles que ingeriram o antioxidante apresentaram uma melhor memória de curto prazo e também houve um aumento nas conexões do cérebro com as áreas responsáveis pela memória.

Os exames de sangue dos voluntários que consumiram mais resveratrol, por sua vez, mostraram que houve uma redução do nível de açúcar no sangue, o que sugere que o metabolismo do açúcar pode estar ligado às conectividades do cérebro e à memória.

Vinho ajuda a melhorar a memória, aponta pesquisa

Você quer emagrecer? uma taça de vinho antes de dormir e a solução

 

O jantar terminou e é hora de ir dormir, mas você tem ainda uma sensação de fome? Parece que alguns encontraram a solução: um copinho de vinho! Esta notícia incomum vem do Daily Mail, que menciona uma certa Linda Monk, de 47 anos, que perdeu 3 quilos em 3 semanas graças a um copinho de vinho tomado no lugar de um lanche antes de dormir.

Parece um paradoxo, mas no seu caso um copo de vinho no fim da noite tirou qualquer outra  vontade de lambiscar (caramelos, biscoitos, chocolate…) como era seu hábito.

Segundo testemunho, é o da Samantha Merrit, de 40 anos, que explica que “as calorias não parecem ter um impacto na balança. Eu posso renunciar a uma sobremesa sem problemas e desfrutar 1 a 2 copos de vinho 4 noites por semana”. O vinho tem outra vantagem: ajuda a adormecer e reduz o stress.

Você quer emagrecer uma taça de vinho antes de dormir e a solução

Você quer emagrecer uma taça de vinho antes de dormir e a solução

Trata-se de conselhos que não são uma novidade e foram tirados em 2010 de Tim Ferriss no livro The 4-hour Body (“4 Horas Por Semana , o Corpo” – em Portugal e ainda sem título no Brasil). Ferriss aconselha um copo de vinho para eliminar os desejos de lambiscar à noite, e portanto evitar abandonar a dieta e frustar a renúncia à qual é submetido para emagrecer.

Antes disto, um estudo conduzido pela Universidade de Harvard com um grupo de 20.000 mulheres: foi observado que aquelas que bebiam meia garrafa de vinho por dia tinham menor risco de desenvolver a obesidade com relação às outras.

Um copinho de vinho antes de dormir faz emagrecer mais rápido

Um copinho de vinho antes de dormir faz emagrecer mais rápido

 

Veja também:

Mulheres que bebem vinho tem uma vida sexual mais ativa

Mulheres que bebem vinho tem uma vida sexual mais ativa

Mulheres que bebem vinho tem uma vida sexual mais ativa

Vinho contra a depressão

 

Um estudo recentemente divulgado acredita ter comprovado que beber um copo de vinho por dia ajuda a evitar os sintomas da depressão

Esse resultado reforça a crença dos adeptos da Dieta Mediterrânea, a qual recomenda o consumo diário da bebida para uma melhor qualidade de vida.

Foram acompanhadas 5,5 mil pessoas de ambos os gêneros, as quais bebem de forma moderada há sete anos. Com isso, a pesquisa detectou que aqueles que bebiam entre dois e sete copos de vinho por semana eram menos propensos à depressão do que o restante.Os dados foram iguais entre homens e mulheres, e também não foram afetados por diferentes hábitos alimentares, tabagismo ou estado civil.

Beber um copo de vinho por dia ajuda a evitar os sintomas da depressão

Beber um copo de vinho por dia ajuda a evitar os sintomas da depressão

A idade do grupo estudado foi de 55 a 80 anos, uma faixa em que o risco de depressão é relativamente alto. Além disso, os pesquisadores acreditam que os mecanismos relacionados à depressão e às doenças do coração – também de alta incidência na faixa etária estudada – são comuns, com semelhantes fatores de risco e formas de prevenção. Esta pesquisa faz parte de uma análise maior sobre a dieta Mediterrânea realizada pelo grupo de estudo Predimed e já foi publicada na mídia especializada.

No entanto, os estudiosos alertam que as pessoas que não são adeptas às bebidas alcoólicas não devem começar a beber por conta dessa análise. Além disso, a quantidade de até sete copos por semana deve ser seguida, e o vinho não deve ser substituído por outras bebidas alcoólicas.

 

Veja também:

Mulheres que bebem vinho tem uma vida sexual mais ativa

Mulheres que bebem vinho tem uma vida sexual mais ativa

Mulheres que bebem vinho tem uma vida sexual mais ativa

Vinho bate iogurte em padrões de saúde

 

Cientistas anunciaram a descoberta de uma bactéria probiótica saudável no vinho.

A boa notícia animou os amantes da bebida. A má notícia é que o processo de adição de sulfitos no vinho pode acabar com essas bactérias, o que significa que os produtores terão que isolar os probióticos antes de adicionarem os sulfitos ou que os apreciadores terão que se conformar em beber o vinho sem a adição desses componentes.

Pesquisadores espanhóis isolaram 11 bactérias diferentes do vinho, incluindo o Lactobacillus encontrado no iogurte e outros tipos usados no processo de fermentação das uvas.

“Até agora o que se pensava era que os laticínios traziam a melhor parte dos probióticos, e,  por causa dessa certeza, o vinho não foi estudado nesse aspecto”, declarou Dolores Gonzáles, cientista da Universidade de Madrid. Entretanto, nos relatórios da pesquisa não foi esclarecido se os melhores probióticos são produzidos no vinho branco ou no vinho tinto.

 

Vinho bate iogurte em padrões de saúde

Vinho bate iogurte em padrões de saúde

 

Os probióticos são organismos vivos essenciais para a manutenção do funcionamento do sistema digestivo no corpo humano, e, além disso, podem conter propriedades que previnem o câncer e abaixem o nível de colesterol no sangue.

Em quantidades moderadas de consumo, o vinho não possui probióticos suficientes que façam a diferença no organismo. O que os pesquisadores sugerem com o estudo é que esses probióticos sejam extraídos da bebida e distribuídos separadamente.

Veja outra interessante matéria relacionada:

Mulheres que bebem vinho tem uma vida sexual mais ativa

Mulheres que bebem vinho tem uma vida sexual mais ativa

Mulheres que bebem vinho tem uma vida sexual mais ativa

 

Fonte: Revista Adega

Vinho branco também previne doenças cardíacas

 

Estudo na Itália sugere que não é só o tinto que possui benefícios para a saúde

Pesquisas sempre mostraram que o consumo de vinho tinto oferece benefícios para a saúde, por conter altas concentrações de polifenóis, uma substância antioxidante.

Como os polifenóis estão presentes nas cascas das uvas, e como os vinhos tintos são feitos da maceração das uvas inteiras, ou seja, com cascas, os tintos ganharam maior atenção da área da saúde. Um novo estudo da Universidade de Turim em parceria com o Hospital de Versília, porém, sugere que o vinho não precisa ser tinto para ser saudável.

As pesquisas mostraram que o álcool presente nas bebidas já possui benefícios cardiovasculares, reduzindo riscos de infarto e derrame.

Além disso, o vinho branco também possui polifenóis, que fazem os vasos sanguíneos produzirem mais óxido nítrico, baixando a pressão sanguínea e prevenindo doenças cardiovasculares, diabetes e doenças crônicas nos rins. Moderadamente, portanto, o vinho branco também pode tornar sua dieta mais saudável.

Vinho branco também previne doenças cardíacas

Vinho branco também previne doenças cardíacas

Consumo de vinho ajudar a reduzir perda de visão

 

 Segundo pesquisa norte-americana, consumo moderado pode reduzir risco de deficiência visual em longo prazo

Uma pesquisa da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos, sugere que o consumo moderado de vinho pode reduzir o risco de deficiência visual em longo prazo. Liderados pelo Dr. Ronald Klein, do Departamento de Oftalmologia do Wisconsin e Ciências Visuais, os pesquisadores analisaram, por 20 anos, os olhos de 6 mil pessoas com leve deficiência visual entre 43 e 84 anos e fizeram uma relação com seus hábitos de vida.

Na fase inicial do estudo, os participantes fizeram uma medição da sensibilidade de cada olho, orientada pela quantidade de letras e números não identificados pelos voluntários. Percebe-se que, durante um período de 20 anos, essas pessoas costumaram perder, em média, a capacidade de ler 6,6 letras (segundo o critério adotado pelos pesquisadores).

Ao comparar os estilos de vida, porém, houve diferenças e o consumo de álcool pareceu diminuir o prejuízo à visão. Apesar de apenas 11% dos abstêmios terem apresentando deficiência ao longo do tempo, o número entre os que consumiam pequenas quantidades de álcool ocasionalmente foi bem menor, com 4,8%, assim como para o consumidores regulares, com 3,6%.

Mais interessante ainda foi quando a pesquisa focou no vinho. O estudo mostrou que a deficiência afetou 7,8% daqueles que não consomem a bebida, apenas 4% dos que a bebem ocasionalmente, e 2,7% dos que degustam regularmente.

O estilo de vida também influencia nas chances de se contrair uma deficiência visual. Por exemplo, aqueles que eram fisicamente ativos tinham menos chance de desenvolver uma complicação visual, ao passo que os fumantes tiveram mais facilidade em contraí-la. “Estilos de vida como fumar, beber e praticar exercícios físicos estão diretamente associados com o desenvolvimento de doenças visuais em longo prazo”, afirmou Klein.

É certo que fazer exercícios regularmente, não fumar e ter uma dieta equilibrada resultam em uma melhor saúde ocular. Mas quanto ao consumo de vinho, ainda são necessárias mais pesquisas para averiguar se sua ingestão, por si só, já é suficiente para reduzir as chances de perda da visão.

vinho pode ajudar a reduzir perda de visão

Vinho pode ajudar a reduzir perda de visão

Indústria de vinhos britânica antecipa ascensão dramática

O número de produtores dentro do Reino Unido mais que dobrou nos últimos dois anos, segundo novo estudo

De acordo com um relatório da firma de contabilidade UHY Hacker Young, existem hoje 135 produtores de vinho dentro do território britânico, o número mais alto em 20 anos. Curiosamente, o número de produtores de cerveja também cresceu, alcançando 188% em relação aos últimos cinco anos, com o maior crescimento nos setores artesanais de produção.

O relatório atribuiu esse aumento ao crescente consumo das produções locais e a uma mudança no sistema fiscal.

Indústria de vinhos britânica antecipa ascensão dramática

Indústria de vinhos britânica antecipa ascensão dramática

Em entrevista, Roy Maugham, diretor da UHY Hacker Young, disse: “Produtos alimentícios como queijos artesanais, carnes orgânicas e bebidas como o vinho e a cerveja foram o foco no aumento da demanda”. Sobre os vinhos ele declarou: “Vinhos ingleses desfrutaram de um renascimento genuíno ao longo dos últimos anos e agora estão sendo levados a sério dentro do panorama internacional”.

Os 135 produtores mencionados anteriormente produzem juntos um total de 4,45 milhões de garrafas todos os anos, dentro de 1,884 hectares de vinhedos no país.