Receita: Torta capixaba

 

Torta capixaba de bacalhau e palmito, numa versão simples  e fácil de fazer. .

Detalhes para elaborar a torta capixaba

Rendimento: 10 fatias

Tempo de preparo: 1h
Nível de dificuldade: fácil

Ingredientes da torta capixaba:

1kg de bacalhau dessalgado
1kg de camarão fresco
1kg de carne de siri
500g filé de pescada
1kg de mariscos
3 postas de peixe
3 dúzias de ovos
2 vidros de palmito
3 colheres de molho de tomate
1kg de cebola
Tomate
Azeite
Azeitona verde
Alho
Coentro

 

Receita: Torta capixaba

Receita: Torta capixaba

Modo de preparo da torta Capixaba:

Em uma panela com água, coloque bacalhau, camarão e o filé de pescada para cozinhar. Depois de cozido, desligue e deixe esfriar. Coloque o alho e a cebola para refogar, pique a azeitona e o tomate e acrescente no refogado, junto com o molho de tomate. Soque as carnes (filé, bacalhau e camarão), desfie a posta de peixe e acrescente ao refogado, junto com a carne de siri. Por fim, coloque os mariscos e palmito picados e regue com azeite.

Coloque sal e coentro a gosto e mexa bem. Bata os ovos (até ficar amarelo-claro) e misture com a massa, reservando um pouco para finalizar. Coloque tudo em uma forma, inclua o restante dos ovos por cima e decore com rodelas de cebola e azeitona. Leve ao forno preaquecido a 200ºC por 30 minutos.

 

Resultados Concurso Mundial de Bruxelas, edição Brasil, 2017

A cidade de Bento Gonçalves (RS) sediou entre os dias 4 e 7 de abril de 2017, a 15ª edição brasileira do CONCOURS MONDIAL DE BRUXELLES; o mais importante concurso de vinhos e destilados do mundo. A competição avaliou apenas amostras brasileiras, com o objetivo de revelar os melhores rótulos e projetá-los no mercado internacional. Alex Ordenes, editor de Winechef formou parte do jurado.

 

Veja os resultados da categoria “Vinhos”.

 

VINHOS QUE RECEBERAM MEDALHAS DE GRANDE OURO:

 

Aracuri Merlot Aliprandini e Meyer 2012

Aurora Reserva Merlot Vinícola Aurora 2016

Garibaldi Moscatel Espumante Cooperativa Vinícola Garibaldi

Milantino Gran Vino Milantino 2008

Miolo Millésime Brut Miolo Wine Group 2012

Moscatel Espumante Vinícola Panceri 2016

Quinta da Orada Corte Casa Marques Pereira 2012

Panceri Brut Sauvignon Blanc Vinícola Panceri 2016

Peruzzo Merlot 2012 Vinícola Peruzzo 2012

Raízes Sauvignon Blanc Casa Valduga 2014

Rio Sol Brut Branco Premium VitiVinícola Santa Maria

Salton Desejo Merlot Vinhos Salton 2011

San Michele Barone Vinícola San Michele 2015

San Michele Tridentum Vinícola San Michele 2014

Settimana in Cantina Merlot Vinícola Zanella 2013

Sfera Merlot Vinícola Arbugeri 2011

Torii Cabernet Sauvignon Vinícola Hiragami 2013

Victoria Geisse Extra Brut Vintage Gran Reserva Vinícola Geisse

Villa Europa Merlot VE Spa do Vinho/Harvest 2005

Wine Club Franco Italiano (corte) Vinícola Franco Italiano 2014

 

Resultados Concurso Mundial de Bruxelas, edição Brasil, 2017

Resultados Concurso Mundial de Bruxelas, edição Brasil, 2017

VINHOS QUE RECEBERAM MEDALHAS DE OURO:

 

Casa Pedrucci Brut Rosé Vinícola Pedrucci 2015

Casa Pedrucci Reserva Brut Vinícola Pedrucci 2014

Casa Venturini Chardonnay Reserva Casa Venturini 2016

Don Guerino Sinais Moscato Giallo Vinícola Don Guerino 2016

Don Guerino Sinais Riesling Vinícola Don Guerino 2016

Habitat Alta Gama Don Bonifácio Lote 2

Identidade Marselan Casa Valduga 2013

Imortali Vinícola Santa Augusta 2012

Rio Sol Brut Branco VitiVinícola Santa Maria

Rio Sol Gran Reserva Touriga Nacional Vitivinícola Santa Maria 2014

Rio Sol Premium VitiVinícola Santa Maria 2013

Salton Paradoxo Brut Vinhos Salton

San Michele Riserva Vinícola San Michele 2013

San Michele Maso Alto Vinícola San Michele 2014

Torii Merlot Vinícola Hiragami 2013

Villa Europa Merlot VE Spa do Vinho/Harvest 2008

Villa Europa Merlot VE Spa do Vinho/Harvest 2011

Villa Europa Merlot VE Spa do Vinho/Harvest 2012

Zanella Brut Vinícola Zanella

Zanella Merlot Vinícola Zanella 2012

 

Concurs Mondial de Bruxelles 2017 - 15º Edição Brasil

Concurs Mondial de Bruxelles 2017 – 15º Edição Brasil

 

VINHOS QUE RECEBERAM MEDALHAS DE PRATA:

 

Aracuri Pinot Noir Aliprandini e Meyer 2016

Brandina Assemblage Marco Antonio Carbonari 2013

Casa Pedrucci Reserva Nature Vinícola Pedrucci 2014

Cave Amadeu Rosé Brut Vinícola Geisse

Milantino Reserva Cabernet Sauvignon Milantino 2012

Quinta Don Bonifácio Brut Rosé Don Bonifácio

Rio Sol Syrah VitiVinícola Santa Maria 2015

Rio Sol Gran Reserva Alicante Bouschet VitiVinícola Santa Maria 2014

RioBravo Brut Vinícola Mioranza 2016

Salton Classic Malbec Vinhos Salton 2015

San Michele Brut 18 Meses Vinícola San Michele 2015

Torii Cabernet Sauvignon Vinícola Hiragami 2008

 

Receita fácil de Bacalhau

 

Bacalhau Gomes de Sá com algo mais.

Bacalhau é um dos pratos mais frequentes na Páscoa. Bacalhau à Gomes de Sá é uma das receitas favoritas por estas terras brasileiras.

Originário da cidade do Porto, esta receita de bacalhau é uma das mais populares e conhecidas em todos os lugares. A mistura de batatas, azeitonas, ovos e cebolas com lascas de bacalhau é irresistível.

Quando preparo este bacalhau, faço algumas pequenas modificações. Acrescento alho-poró, pimentões e bacon (sim, podem apostar, fica delicioso).

 

INGREDIENTES Bacalhau Gomes de Sá

 (4 pessoas)

4 postas de Bacalhau do Porto

1/2 Kg de batatas em rodelas

2 cebolas em rodelas finas

1 alho-poró em rodelas finas (apenas a parte branca)

4 dentes de alho em fatias finissímas

3 ovos cozidos picados em cubinhos

1 pimentão vermelho em cubinhos

1 pimentão verde em cubinhos

50 g de bacon em tiras pequenas

Azeitonas pretas sem caroço

Azeite de oliva de ótima qualidade abundante

Salsinha picada

Sal e pimenta-do-reino moída na hora

 

Bacalhau Gomes de Sá

Bacalhau Gomes de Sá

PREPARO

Após dessalgar o bacalhau, aqueça uma panela funda com bastante água até a fervura e mergulhe as postas. Quando voltar a ferver, deixe por mais 1 minuto e retire (não jogue fora a água). Remova a pele (se houver) e faça lascas do bacalhau, retirando os espinhos.  Reserve.

Na água do bacalhau, cozinhe as rodelas de batatas, sem deixar desmanchar.

Aqueça uma frigideira, coloque um fio de azeite e frite o bacon, até estar crocante. Retire e escorra em papel toalha.

Aqueça outra frigideira com um pouco de azeite. Coloque os cubos de pimentão e grelhe suavemente, Retire e reserve. Adicione o alho-poró, a cebola e o alho. Tempere com sal e pimenta e deixe murchar.

Forre o fundo de uma travessa refratária com azeite e faça uma camada de cebola e alho-poró. Por cima faça outra com as rodelas de babatas e após, uma com lascas de bacalhau. Repita o processo até os ingredientes acabarem, deixando por último uma camada de cebolas com alho-poró e os cubos de  pimentões por cima. Preencha a travessa com azeite até 3/4 de sua altura.

Um pouco antes de ir à mesa:

Aqueça o forno e coloque a travessa. Deixe até borbulhar. Retire e enfeite com o ovo, as azeitonas e o bacon. Salpique a salsinha picada e sirva imediatamente.

Hoje é possível encontrar postas de bacalhau congeladas já dessalgadas, o que diminui o tempo de preparo. Esta é uma sugestão maravilhosa para seu ceia de ano novo. Com certeza, um prato destes é prenúncio de um grande ano que está começando.

Igreja abre bar católico na França

 

Diocese financia estabelecimento com temática cristã para atrair jovens

A inauguração de um bar em Lille, no norte da França, teve apoio da diocese da cidade, como parte de um projeto para atrair a população mais jovem para a igreja católica. “É um esforço para atrair jovens, e pessoas que nunca tiveram contato com a igreja”, disse Benjamin Florin, diocesano de 29 anos de idade, que foi um dos percussores do projeto.

O Bar Le Comptoir de Cana recebeu esse nome em referência à festa de casamento em Cana, onde Jesus teria realizado seu primeiro milagre, transformar água em vinho. O bar foi inspirado pelo Papa, e foram necessários dois anos de planejamento e um suporte financeiro da igreja para começar.

“O conceito de um bar católico nos intrigou”, disse Sylvain, um dos “fiéis” atraídos ao estabelecimento. “Eles querem quebrar a imagem tradicional, você pode sentir uma nova maneira de viver o Evangelho, mesmo que desta vez eles transformem a água em cerveja”.

O bar tem um funcionário em tempo integral e uma dúzia de voluntários. Além do tradicional serviço de “bartender”, os frequentadores contam com um ouvido amigo, em vez de uma sessão oficial confissão.

“Eles estão lá principalmente para falar com as pessoas, se assim o desejarem, e para ouvir”, explicou Régis Heaulme, diácono e presidente do Bar Cana.

Há referências do catolicismo tradicional em todo o bar: a senha do wi-fi é Deo Gratias (graças a Deus), e a garrafa de vinho da casa faz referência à Madonna. Acima das bombas de cerveja (todas vêm de abadias e mosteiros) há uma estatueta do Papa Francisco, e versículos bíblicos adornam as paredes. Os lucros provenientes do bar vão para projetos humanitários em áreas carentes.

Bar Le Comptoir de Cana

Bar Le Comptoir de Cana

 

Fonte: Revista Adega.

Vinho pode reduzir riscos de câncer

Pesquisa nos Estados Unidos mostra que os flavonoides presentes na bebida diminuem as chances de se desenvolver tumor no esôfago

O vinho não cura doenças, mas ajuda a preveni-las. A revista britânica “Journal of Cancer” publicou um estudo feito pela Universidade da Carolina do Norte, nos EUA, liderado pela epidemiologista Jessica Petrick, que mostrou que os flavonoides encontrados nos vinhos reduzem em até 57% as chances de pessoas com histórico de câncer no esôfago na família de contrair a doença.

Durante dois anos os pesquisadores observaram um grupo de 1.000 pessoas que tinham sido diagnosticadas com adenocarcinoma de esôfago e acarcinoma de células escamosas do esôfago (dois tipos de câncer do esôfago). Eles coletaram dados sobre dietas dos participantes, monitorando sua ingestão total de flavonoides.

Curiosamente, a ingestão de flavonoides a partir de fontes como o chá preto e o suco de laranja não mostrou associação com a incidência de qualquer tipo de tumor. No entanto, o consumo de um determinado tipo de flavonoide, chamado antocianidina, que contribuem para o pigmento de vinho, foi responsável por diminuir a incidência dos dois tipos de câncer esofágicos.

Um tipo de flavonoide encontrado no café foi modestamente benéfico, mas, de longe, os resultados mais promissores vieram de consumo de vinho.

Vinho pode reduzir riscos de câncer

Vinho pode reduzir riscos de câncer

Fonte: Revista Adega.

Escondidinho de peixe com mandioquinha

Ingredientes

 

3 colheres (sopa) de azeite

1 cebola picada

2 dentes de alho picados

800g de peixe branco em cubos

2 tomates picados

2 colheres (sopa) de extrato de tomate

Sal, cheiro-verde picado e colorau a gosto

100g de queijo mussarela ralado

 

Purê:

 

800g de mandioquinha em pedaços

2 colheres (sopa) de manteiga

1/2 caixa de creme de leite

Sal a gosto

Escondidinho de peixe com mandioquinha

Escondidinho de peixe com mandioquinha

 

Modo de Preparo

 

Para o purê, cozinhe a mandioquinha em água fervente até ficar bem macia.

Escorra e amasse ainda quente com um garfo.

Transfira para uma panela, adicione a manteiga, o creme de leite e sal e cozinhe até formar um creme liso e homogêneo.

Desligue e reserve.

Para o refogado, aqueça uma panela com o azeite e frite a cebola e o alho por 2 minutos.

Acrescente o peixe e refogue por 3 minutos.

Adicione o tomate, o extrato de tomate, sal, cheiro-verde e colorau e refogue por mais 5 minutos.

Desligue, transfira para um refratário médio e cubra com o purê de mandioquinha.

Polvilhe com a mussarela e leve ao forno médio, preaquecido, por 15 minutos ou até gratinar.

Retire e sirva em seguida.

 

Concurs Mondial de Bruxelles 2017 – 15º Edição Brasil

A cidade de Bento Gonçalves (RS) sediará entre os dias 4 e 7 de abril de 2017, a 15ª edição brasileira do CONCOURS MONDIAL DE BRUXELLES; o mais importante concurso de vinhos e destilados do mundo. A competição avaliará apenas amostras brasileiras, com o objetivo de revelar os melhores rótulos e projetá-los no mercado internacional.

As degustações são sempre às cegas e realizadas por um júri renomado, composto por jornalistas brasileiros e estrangeiros que têm a intenção de promover o vinho nacional e a cachaça. As degustações e avaliações acontecerão em sessões fechadas a partir de 04/04 e a divulgação dos resultados será feita no dia 07/04.

Segundo Baudouin Havaux, presidente da Vinopres – empresa belga que organiza o evento – houve um aumento médio de 30% nas vendas dos vinhos e cachaças premiados em edições anteriores.

Os produtores – de pequeno ou grande porte – interessados em ter seus vinhos avaliados, deverão se inscrever pelo e-mail: concurso@marketpress.com.br e enviar 6 garrafas de vinhos ou 3 garrafas de destilados – de cada uma das amostras – até o dia 20 de março, para a organizadora do Concurso no Brasil.
Endereço: Avenida São Camilo, 412-12, Granja Viana, Cotia, São Paulo.

Concurs Mondial de Bruxelles 2017 - 15º Edição Brasil

Concurs Mondial de Bruxelles 2017 – 15º Edição Brasil

SERVIÇO – 15º CONCURSO MUNDIAL DE BRUXELAS – EDIÇÃO BRASIL

Data: 04 a 07 de abril de 2017

Local: Condomínio Vitivinícola Spa do Vinho – Bento Gonçalves – RS
Facebook: facebook.com/concursomundialdebruxelas

 

ATENDIMENTO IMPRENSA

Cássio Vilela
Tels: +55 (11) 2878-0111 ou 96786-7867
E‐mailcassio@promonde.com.br

15º CMB-BRASIL é organizado pela empresa belga VINOPRES.

Concurs Mondial de Bruxelles 2017 - 15º Edição Brasil

Concurs Mondial de Bruxelles 2017 – 15º Edição Brasil

APOIO

REVISTA VINHO MAGAZINE
IBRAVIN: INSTITUTO BRASILEIRO DO VINHO
GOVERNO DO RIO GRANDE DO SUL
SPVINHO
IBRAC
APRODECANA
CONDOMÍNIO VITIVINÍCOLA SPA DO VINHO

Os barris usados e seu efeito no vinho

É bom lembrar que faz toda a diferença o fato do barril ser novo ou usado

Os novos passam uma gama de aromas e sabores – já vistos – ao vinho, enquanto os que têm alguns anos de uso são quase inertes, permitindo apenas a micro-oxigenação. As empresas que buscam o toque de carvalho em seus vinhos usam apenas barris novos ou de primeiro uso, no máximo, segundo ou terceiro, raramente quarto uso. Depois de utilizados, normalmente, os barris são vendidos para outros fins que não a vinicultura. Isso encarece muito o processo, pois um barril francês de bom tanoeiro pode custar ? 1 mil, e um barril americano dificilmente sai por menos de US$ 500.

Um ponto fundamental para o uso de barris usados pela segunda ou demais vezes é sua higiene. Eles devem ser perfeitamente limpos, mas não podem ser esterilizados. Os Brettanomyces – tipo de levedura, apelidado de “Bret”, que pode contaminar barris e transmitir aromas defeituosos aos vinhos, lembrando mofo e dando toques animais desagradáveis à bebida – são perigosos e precisam ser monitorados constantemente.

Outro aspecto da madeira usada é detectado na parede de um tonel antigo, onde podem acumular-se cristais de tartarato. Esta substância aparece nos vinhos engarrafados sobre forma de pequenos cristais brilhantes insípidos e inodoros.

Quando ainda estão nos barris, estes cristais podem impermeabilizar a madeira, evitando a evaporação do vinho; impedir a impregnação de sabor de madeira no vinho, o que provavelmente seja a intenção do enólogo; e ajudar a precipitar os cristais de tartarato do vinho novo. É possível fazer uma raspagem nos barris usados para retirar eventuais cristais, limpá-los, desmontá-los, efetuar nova tosta e montar de novo.
No entanto, este processo é trabalhoso e o efeito jamais será o de um barril novo.

 

Como o carvalho altera aromas e sabores do vinho?

Como o carvalho altera aromas e sabores do vinho?

 

Os chips

Como já mencionamos, barris de carvalho são custosos e têm impacto direto do preço final de uma garrafa. A conta é simples: um barril de US$ 600 novo, que comporta 225 litros ou 300 garrafas, encarecerá o vinho, na origem, em US$ 2. Se este valor for multiplicado cerca de três vezes por impostos e taxas, só o barril significará US$ 6, ou cerca de R$ 18, no preço de prateleira de uma garrafa. É fácil deduzir, então, que vinhos de menos de R$ 30 ou R$ 40 dificilmente passarão sequer perto de barris novos.

A alternativa barata para dar aquele gostinho de carvalho ao vinho é o uso dos chamados chips. Retalhos de madeira, aduelas, serragem, todas as sobras de carvalho podem ser aproveitadas e colocadas em contato com o vinho em vários momentos. Existe a possibilidade de usar os chips desde a fermentação até o vinho pronto. É usado colocar pedaços da madeira ou mesmo saquinhos de chá gigantes, contendo serragens de carvalho em tanques de inox.

Chips

Chips

 

Dependendo do país e da região, este artifício é ilegal e, geralmente, não é admitido pelos produtores. Na Austrália, a prática é permitida e muito comum nos vinhos mais baratos, enquanto em Bordeaux e na Borgonha é proibido, por exemplo.

O que nos interessa saber é quais os efeitos dos chips. Naturalmente simulam o barril de carvalho, passando aromas de madeira ao vinho, mas sem mesma qualidade e sem a microoxigenação, que dará complexidade e longevidade. Geralmente isso funciona bem para vinhos muito simples, de consumo imediato, o que realmente pode ganhar ao receber este aporte de aroma e sabor.

Chips, no entanto, jamais se prestarão à produção de vinhos de maior qualidade, estrutura, complexidade e, sobretudo, de longa guarda, pois os aromas de carvalho dados por este método tendem a se perder depois de alguns meses do vinho engarrafado.

O mesmo vinho pode ser elaborado em barris de tipos diferentes?

Em relação as barricas de carvalho é bom lembrar que cada vinho pode ser elaborado de uma maneira diferente: sem nenhum contato com madeira, amadurecido em barris 100% novos, ou mesmo amadurecidos em um mix de barris novos e usados, de diferentes tipos de carvalho, de diversas idades e tamanhos.

Como o carvalho altera aromas e sabores do vinho?

Entenda como se dá o papel desta madeira e quais seus benefícios para a bebida de baco

Fala-se muito do uso da madeira para amadurecimento do vinho, mas pouco esforço se faz para esclarecer como o contato com o carvalho muda aromas e sabores.

Ficam sempre muitas perguntas, entre elas: como estas mudanças se processam? E a que mais nos interessa: quais os benefícios que o contato com o carvalho traz ao vinho? Vejamos passo a passo.

 

O que é micro-oxigenação?
Um efeito menos comentado da influência do amadurecimento dos vinhos em barris de carvalho é a pequena e controlada exposição do líquido ao oxigênio, o que chamamos de micro-oxigenação. Em um vinho pronto, engarrafado, evita-se ao máximo o contato com o ar. Porém, na etapa de elaboração do produto, este processo é benéfico, como uma vacinação com micro quantidade de um elemento nocivo.

Uma oxidação muito pequena e lenta permitida pelos poros e pela boca dos barris é benéfica para a estrutura e estilo de muitos caldos, tornando-os mais longevos e resistentes.

 

Como o carvalho altera aromas e sabores do vinho?

Como o carvalho altera aromas e sabores do vinho?

 

Quais os benefícios que o carvalho traz ao vinho? 
Este é o ponto que mais nos interessa. E os ganhos são muitos.

  1. A cor é intensificada pela reação entre taninos e antocianinos.
  2. Os taninos são amaciados, o que pode causar a precipitação de borras.
  3. O vinho ganha estrutura dada pela micro-oxigenação e pelos taninos da madeira.
  4. A evaporação ao longo do tempo concentra o vinho, de maneira lenta e gradual. Fala-se de perda de 3% do volume ao ano, é a chamada “parte dos anjos”.

 

Quais as substâncias aromáticas passam para o vinho? 
O carvalho transmite muitos aromas e sabores à bebida. Estas são suas substâncias importantes.

 

  1. Lactonas: São encontradas em alta concentração no carvalho americano. Elas dão ao vinho aroma de carvalho novo e de coco (cocada preta queimada, sabão de coco, doce de coco), além de terra, herbáceos e especiarias.
  2. Vanilina: Aromas de baunilha.
  3. Guaiacol: Aromas de defumados e especiarias.
  4. Eugenol: Aroma de cravo.
  5. Furfural: Aroma de caramelo.
  6. Ellagitaninos: Os taninos da madeira absorvidos pelo vinho dão estrutura, cor e são adstringentes.
  7. Coumarin: Doa amargor e acidez.

 

Continua…

Revelado o nome das marcas que falsificam azeite – descubra se é a que você usa!

O azeite de oliva extravirgem é um alimento maravilhoso, cheio de benefícios à nossa saúde.

Por exemplo, ele:

– Previne o câncer
– Ajuda no crescimento dos cabelos
– Previne problemas cardíacos
– Melhora a saúde do cérebro
– Hidrata a pele

No entanto, devemos tomar cuidado antes de comprar o azeite extravirgem.
Infelizmente, estamos sendo enganados.

Pesquisas recentes mostraram que oito marcas foram reprovadas no teste de qualidade.

O problema é tão sério que a Proteste, entidade que fez a pesquisa, sugere a retirada dessas marcas no mercado, já que não passam de fraude contra o consumidor.

O teste foi realizado com 20 rótulos.

Revelado o nome das marcas que falsificam azeite - descubra se é a que você usa!

Revelado o nome das marcas que falsificam azeite – descubra se é a que você usa!

Veja o resultado:

Quatro marcas fora reprovadas por adulteração do produto, ou seja, há óleo vegetal em sua composição, o que é proibido por lei.

O correto é que o azeite tenha apenas gordura proveniente da azeitona – o que faz dele um “extravirgem” de verdade.

As QUATRO MARCAS:

– Figueira da Foz
– Tradição
– Quinta d’Aldeia
– Pramesa

Quatro foram reprovadas porque eram apenas virgens, ou seja, tinham acidez acima do que a norma exige para um azeite ser vendido como extravirgem:

– Qualitá
– Beirão
– Carrefour Discount
– Filippo Berio

Embora carreguem no rótulo a palabra “extravirgem”, o teste provou que eles eram apenas virgens.

Ou seja, pagamos mais caro pelo produto, mas a qualidade é inferior.

Felizmente, cinco marcas que haviam sido reprovadas em análise feita em 2013 agora passaram no teste:

– La Española
– Carbonell
– Serrata
– Gallo
– Borges

O produto de melhor qualidade, segundo a Proteste, foi o azeite Cocinero. Esta marca foi indicada como o azeite extravirgem de melhor qualidade, apesar da embalagem de plástico.
É bom lembrar que as garrafas de vidro escuras conservam melhor o alimento. O mais interessante é que Cocinero teve o melhor custo-benefício entre os produtos analisados.

No entanto, a Proteste também indicou que o rótulo desta marca precisa passar por mudanças, pois ele não informa a data de envase.
Além disso, devido à embalagem ser de plástico, certamente a qualidade será afetada em azeites dessa marca engarrafados há mais de seis meses.

Fonte: PROTESTE Associação de Consumidores