Posts

6 motivos (científicos) para beber cerveja

A cerveja pode ser muito benéfica para sua saúde, conforme indicam os estudos listados abaixo.

1: Diminui a incidência de doenças cardíacas

Há muitos estudos que ligam o consumo moderado de álcool com a diminuição de doenças do coração. Um deles, realizado pelo National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism (NIAAA), observou uma diminuição de 20% a 40% em doença arterial coronariana em pessoas que consomem níveis moderados de álcool. O consumo moderado de cerveja resulta em um aumento nos níveis de HDL, o colesterol bom, e uma redução nos níveis de LDL, o colesterol ruim.

2: Aumenta os níveis de vitamina B6

Outro estudo alemão indica que há aumento de 30% nos níveis de vitamina B6 em quem consome cerveja. Faz sentido, pois o lúpulo tem essa vitamina em sua composição. Ela ajuda a acalmar o sistema nervoso e melhorar a circulação.

3: Diminui incidência de pedras nos rins

Artigo publicado pela US National Library of MedicineNational Institutes of Health indica diminuição de 40% na incidência de pedras nos rins entre quem bebe cerveja.

6 motivos (científicos) para beber cerveja

6 motivos (científicos) para beber cerveja

 4: Contribui com a saúde da mulher

Segundo o American Journal of Clinical Nutrition, a cerveja ajuda a prevenir a diminuição da densidade óssea. Por causa do lúpulo, ela também é rica em flavonóides, que fazem uma reposição hormonal natural. A National Osteoporosis Risk analisou mais de 200 mil mulheres e a pesquisa indica que beber álcool moderadamente diminuiu a incidência de osteoporose.

 5: Ajuda a manter a mente saúdavel

A revista científica americana The New England Journal of Medicine indica que consumir álcool moderadamente diminui o risco de doenças do cérebro, especialmente em mulheres idosas. Outros estudos indicam que o álcool pode ajudar na memória, concentração e raciocínio.

 6: Diminui riscos de derrame cerebral

Estudos indicam também que há redução de até 50 % no risco de derrames cerebrais em quem bebe cerveja. O mais notável deles foi publicado na revista científica Journal of American Medical Association (JAMA) .

ATENÇÃO: Os benefícios de saúde descritos acima estão relacionados ao consumo moderado de cerveja e álcool. A recomendação é de duas cervejas por dia para um homem e uma cerveja por dia para as mulheres.

6 motivos (científicos) para beber cerveja

6 motivos (científicos) para beber cerveja

 

Metallica ganha edição especial de cerveja


Budweiser lançou latas com o nome da banda, na cor preta e com raios.

Edição limitada será vendida exclusivamente no Canadá

A banda Metallica, que se apresentou no último sábado (19) no Rock in Rio, ganhou uma edição especial de cerveja em sua homenagem.

A edição limitada foi lançada pela Budweiser no Canadá em latas com o nome da banda, ilustradas na cor preta e com raios prateados. Serão 91 mil packs à venda, a partir do dia 28 de setembro, exclusivamente na província do Québec.

A Budweiser lançou a cerveja para comemorar a inauguração da casa de shows Centre Vidéotron, que também teve a sua marca estampada nas latinhas.

Em comunicado, a Budweiser  afirma ter se inspirado na força bruta e vibrações deste show histórico para criar uma cerveja com a “imagem do poder do rock”.

O Metallica ainda não têm uma marca de cerveja própria ao contrário do que tem se demonstrado uma tendência entre as bandas de rock.

Metallica ganha edição especial de cerveja

Metallica ganha edição especial de cerveja

 

Veja Também:

 

Vinho e cerveja têm mais em comum do que se pensa

 

Vistas atualmente como antagônicas, as duas bebidas surgiram de modo muito parecido e perfizeram trajetórias similares em diferentes culturas

Vinho e cerveja costumam ser vistos como bebidas opostas. Uma está ligada a calor, festas, bares e futebol enquanto outra combina mais com frio, jantares românticos e discussões intelectuais. O que poucos sabem é que, apesar de muito diferentes, elas possuem muitas coisas em comum.

A começar pela história, o vinho e a cerveja foram descobertos da mesma forma, ou seja, por processo de fermentação que ocorreu por acidente. O vinho, acredita-se, foi descoberto por volta do ano 8000 a.C., data dos primeiros registros de plantio de uva feito pelo homem.

Já a cerveja não possui um período definido de seu surgimento, no entanto, sabe-se que foi descoberta sem querer também, quando um recipiente de grãos (inicialmente para fazer pão) foi esquecido aberto e, quando choveu, os grãos germinaram e revelaram o processo de maltagem, que criou as condições necessárias para fabricação da cerveja.

Vinho e cerveja têm mais em comum do que se pensa

Vinho e cerveja têm mais em comum do que se pensa

No que diz respeito às lendas, as bebidas também convergem. No antigo Egito tanto o vinho como a cerveja eram considerados líquidos sagrados. Os faraós queimavam vinhedos para oferecê-los aos deuses, assim como os sacerdotes utilizavam a cerveja para realizar rituais sagrados. Por isso, apesar de parecerem muito diferentes na cultura atual, as duas bebidas tiveram origem e funções muito parecidas.

 

Guia Michelin: Alex Atala mantém 2 estrelas; veja os novos eleitos

A cerimônia de lançamento do tradicional Guia Michelin 2016, no Rio de Janeiro, foi concorrida e teve como principal notícia as 2 estrelas mantidas pelo D.O.M, de Alex Atala.

O restaurante é o único, dentre os brasileiros, a ser agraciado com mais de uma estrela.

O evento aconteceu no Hotel Belmond Copacabana Palace, e contou com a presença dos mais renomados chefs nacionais: Claude Troisgrois, Roberta Sudbrack e, claro, o maior expoente da cozinha brasileira atualmente, Alex Atala.

Outro endereço do chef, Dalva e Dito, também foi avaliado com uma estrela.

Já no Rio, Lasay, Mee, Olympe e Sudbrack mantiveram a única estrela que já sustentavam. Ingressou no seleto grupo o Eleven, do chef Joachim Koerper.

A seguir, confira a lista de restaurantes de São Paulo com uma estrela: Attimo, Fasano, Dalva e Dito, Jun Sakamoto, Huto, Esquina Mocotó, Kan Suke, Kosushi, Maní, Tête à Tête e Tuju.

 

Guia Michelin Alex Atala mantém 2 estrelas; veja os novos eleitos

Guia Michelin Alex Atala mantém 2 estrelas; veja os novos eleitos

 

Primeira fonte pública de cerveja da Europa é aprovada na Eslovênia

Primeira fonte pública de cerveja da Europa é aprovada na Eslovênia

Novidade será instalada em uma pequena vila de um município a 60km da capital do país, Ljubliana

Zalec, na Eslovênia, é a cidade que vai abrigar a primeira fonte pública de cerveja da Europa, segundo informa o Jornal de Notícias, de Portugal.

O município fica a 60km da capital do país, Ljubljana. A construção, discutida desde 2013 e aprovada neste mês, custará 350 mil euros – metade pago pelos cofres públicos, metade por doações particulares.

Apesar de ser uma fonte “pública”, três rodadas de cerveja em uma caneca personalizada devem custar em volta de 7 euros.

Por ser um local com vários campos de lúpulo, planta usada como ingrediente na produção de cerveja, Zalec se tornou uma escolha óbvia para a construção da fonte.

A obra ainda não tem um momento previsto para ser iniciada.

 

Primeira fonte pública de cerveja da Europa é aprovada na Eslovênia

Primeira fonte pública de cerveja da Europa é aprovada na Eslovênia

 

Fonte: Diario de Pernanbuco

10 Coisas que você não sabia sobre cerveja

 

Confira a lista com alguns fatos que pouca gente imagina sobre a popular bebida

Não é de surpreender que uma das bebidas mais adoradas pelos brasileiros envolva muitos fatos curiosos. Você sabia, por exemplo, que os copos interferem diretamente na apreciação da cerveja? Eles são coadjuvantes importantes para a degustação e podem ser separados em duas categorias: os com bocal mais estreito são indicados para as cervejas menos aromáticas e os com bocas mais largas para as mais intensas. Quer saber mais? Confira abaixo outras dez curiosidades sobre a bebida:

10 Coisas que você não sabia sobre cerveja

10 Coisas que você não sabia sobre cerveja

1. O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de cervejas no mundo, mas é apenas o 24º em consumo per capita, com um total de quase 13 bilhões de litros por ano.
2. A República Tcheca é a maior consumidora de cerveja do mundo, com 148 litros per capita ao ano, seguida por Áustria, Alemanha, Estônia e Polônia.
3. A Bélgica é o país com a maior variedade de cervejas no planeta, com mais de 1.500 rótulos diferentes.
4. A cervejaria mais antiga do mundo é a Weihenstephan, na Alemanha, em funcionamento desde 1040.
5. Um dos efeitos colaterais da cerveja é que, se consumida em grandes quantidades, há riscos de se perder o tato temporariamente.
6. No antigo Egito as mulheres usavam a espuma da cerveja para hidratar e cuidar da pele.
7. Um copo de cerveja tipo pilsen possui cerca de 70 calorias, enquanto a mesma quantidade de suco de laranja chega a 180 calorias.
8. Os primeiros registros de fabricação de cerveja têm cerca de 8 mil anos, remetendo aos sumérios. Já as provas arqueológicas mais antigas são da Mesopotâmia.
9. Muitas culturas acreditavam que a cerveja era uma bebida divina.
10. Durante a Idade Média, os monges tiveram um papel fundamental para o melhoramento das receitas de cerveja.

Fontes: Anuário 2014 CervBrasil (Associação Brasileira da Indústria da Cerveja) e Guia de Cervejas Especias CluBeer

 

Frutos de mar. Branco o tinto?

 

Aprenda a harmonizar frutos de mar

A gastronomia é um mundo fascinante, cheio de detalhes, de cores, de aromas e sabores. Cada prato tem vida própria e representa o estilo do autor, da pessoa que o elaborou. Sentar frente a um prato visualmente agradável, bem decorado, colorido, com agradáveis aromas e bom sabor é uns dos maiores prazeres de um grande número de pessoas no mundo.

Estas pessoas que adoram a gastronomia são as mesmas que adoram também o vinho.  Já tiveram a oportunidade de provar um prato gostoso, de qualidade, delicioso, mas sem a companhia de uma taça de vinho? Dá a impressão que algo está faltando. Acho que é a magia da cumplicidade entre dois produtos que se complementam sublimemente.

Sobre a harmonização em si, felizmente existe em forma natural e espontânea uma relação sensorial que faz com que o vinho harmonize com a comida, e a probabilidade de que esta seja totalmente inexistente é muito baixa.

Para conseguir ter sucesso na hora de harmonizar um prato com uma garrafa de vinho é só usar a lógica e o senso comum em relação a cada um dos detalhes. Cores, aromas e sabores, tanto do prato como também do vinho com o qual queremos que nos acompanhe.

Ceviche

Ceviche

Por exemplo: vamos comer um fruto do mar, o qual logicamente sempre tem que ser o mais fresco possível, tipo um peixe branco (ex.: robalo). O preparo será com ele cru (ceviche), onde coloquemos só limão para acrescentar ao sabor e ao frescor. Neste caso, o correto é procurar um vinho que tenha as mesmas caraterísticas do prato, ou seja, se estamos falando de um produto do mar que tem que ser consumido o mais fresco possível também teremos que procurar um vinho que deva ser bebido o quanto antes.

Como este prato (ceviche) vai ter um sabor predominantemente cítrico, por causa do limão, temos que procurar vinhos que tenham estas mesmas características. Então, o vinho correto vai ser um branco, o mais jovem possível, que tenha uma marcada acidez e que não tenha passado por madeira.

Serão muitas opções para harmonizar um ceviche de maneira correta, independente da variedade da uva. Pode ser um Sauvingon Blanc, um Chenin Blanc, até um Torrontés, mas o importante é que tenha as caraterísticas destacadas anteriormente.

Então agora você já sabe. Frutos de mar crus, harmonizam maravilhosamente com vinhos brancos, frescos, sem madeira e o mais jovem possível.

 

Alta do ICMS da cerveja e do cigarro é aprovada em SP

A Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou na noite desta quarta-feira (18) o projeto de lei encaminhado pelo governo Geraldo Alckmin (PSDB) de aumento no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) que incide sobre a cerveja e o cigarro.

No caso da cerveja, a alíquota do imposto passou de 18% para 20%, enquanto o cigarro e outros produtos de fumo tiveram um aumento na tributação de cinco pontos percentuais, chegando a 30%.

Além disso, no mesmo projeto, foi aprovada a redução do ICMS sobre medicamentos genéricos de 18% para 12%.

As mudanças valerão a partir de 1º de janeiro de 2016. Ainda está sob discussão na Assembleia Legislativa um adicional de dois pontos percentuais no ICMS do cigarro, da cerveja e dos genéricos que seria destinado ao Fundo Estadual de Combate à Pobreza, cujos recursos seriam aplicados em programas voltados à nutrição, habitação, educação e saúde, incluindo ações voltadas à criança e ao adolescente e à agricultura familiar.

A aprovação da proposta ocorre após o governador Geraldo Alckmin (PSDB) ter editado, no final de outubro, decretos levando a zero o ICMS cobrado sobre o arroz e o feijão e diminuindo de 12% para 8% a alíquota da areia, produto importante para o setor da construção civil.

Alta do ICMS da cerveja e do cigarro é aprovada em SP

Alta do ICMS da cerveja e do cigarro é aprovada em SP

 

INDÚSTRIA

Inicialmente, o governo pretendia que o aumento no imposto sobre a cerveja fosse maior, com a alíquota chegando a 23%. A diminuição da elevação proposta ocorreu após diálogo entre o governo e a indústria da cerveja, que se comprometeu a buscar absorver os custos maiores com o tributo.

Após a aprovação do projeto, porém, o presidente da CervBrasil (Associação Brasileira da Indústria da Cerveja), Paulo Pretoni, disse não ser possível prever como o aumento vai afetar os preços cobrados dos varejistas.

“Cada empresa tem uma situação diferente para definir a sua política de precificação. A associação não tem como fazer isso. Um aumento de 25% seria mais difícil de absorver, e 22% dá uma margem maior para as empresas. Toda empresa tem a sua estratégia própria para fazer a precificação, quem sabe sem repasse do aumento para o comércio”, diz Petroni.

 

 

Fonte: Folha de S. Paulo

Lista completa Latin Americas’s 50 Best Restaurants 2015

Um restaurante chileno e dois brasileiros entre os 50 melhores da américa latina.

A lista foi divulgada esta terça feira dia 23 de setembro na cidade de Mexico.

Pelo segundo ano consecutivo o restaurante peruano Central, lidera o ranking, seguido pelo chileno Borago que inclusive superou ao DO.O.M, do renomado chef Alex Atala, que teve que se conformar com a 4ta posição.

Latin Americas's 50 Best Restaurants 2015

Latin Americas’s 50 Best Restaurants 2015

 

Veja a lista completa:

No.1

CENTRAL. Lima, Peru

 

No.2

BORAGÓ. Santiago, Chile

 

No.3

ASTRID Y GASTÓN. Lima, Peru

 

No.4

D.O.M. São Paulo, Brazil

 

No.5

MAIDO. Lima, Peru

 

No.6

QUINTONIL. Mexico City, Mexico

 

No.7

TEGUI. Buenos Aires, Argentina

 

No.8

MANÍ. São Paulo, Brazil

 

No.9

PUJOL. Mexico City, Mexico

 

No.10

BIKO. Mexico City, Mexico

original_001-celler-de-can-roca-finedininglovers

 

No.11

PARADOR LA HUELLA. José Ignacio, Uruguay

 

No.12

LA MAR. Lima, Peru

 

No.13

PANGEA. Monterrey, Mexico

 

No.14

ROBERTA SUDBRACK. Rio de Janeiro, Brazil

 

No.15

EL BAQUEANO. Buenos Aires, Argentina

 

No.16

LASAI. Rio de Janeiro, Brazil

 

No.17

GUSTU. La Paz, Bolivia

 

No.18

CRITERIÓN. Bogotá, Colombia

 

No.19

LA CABRERA. Buenos Aires, Argentina

 

No.20

MALABAR. Lima, Peru

 

No.21

CHILA. Buenos Aires, Argentina

 

No.22

AMARANTA. Toluca, Mexico

 

No.23

OLYMPE. Rio de Janeiro, Brazil

 

No.24

HARRY SASSON. Bogotá, Colombia

 

No.25

OSAKA. Santiago, Chile

 

No.26

EPICE. São Paulo, Brazil

 

No.27

SUD 777. Mexico City, Mexico

 

No.28

ARAMBURU. Buenos Aires, Argentina

 

No.29

ALTO. Caracas, Venezuela

 

No.30

EL CIELO. Bogotá, Colombia

 

No.31

FIESTA. Lima, Peru

 

No.32

AMBROSÍA. Santiago, Chile

 

No.33

RESTAURANTE LEO. Bogotá, Colombia

 

No.34

OSSO CARNICERÍA Y SALUMERIA. Lima, Peru

 

No.35

MOCOTÓ. São Paulo, Brazil

 

No.36

LA PICANTERÍA. Lima, Peru

 

No.37

ELENA. Buenos Aires, Argentina

 

No.38

REMANSO DO BOSQUE. Belém, Brazil

 

No.39

OVIEDO. Buenos Aires, Argentina

 

No.40

LA BOURGOGNE. Punta del Este, Uruguay

 

No.41

MAXIMO BISTROT. Mexico City, Mexico

 

No.42

ANDRÉS CARNE DE RES. Chia, Colombia

 

No.43

RESTÓ. Buenos Aires, Argentina

 

No.44

ROSETTA. Mexico City, Mexico

 

No.45

DON JULIO. Buenos Aires, Argentina

 

No.46

99 Santiago, Chile

 

No.47

NICOS. Mexico City, Mexico

 

No.48

TARQUINO. Buenos Aires, Argentina

 

No.49

DULCE PATRIA. Mexico City, Mexico

 

No.50

RAFAEL. Lima, Peru

Liminar suspende lei que proíbe foie gras em São Paulo

 

Aprovada no dia 25 de junho, a norma que veta a produção e utilização do foie gras na capital paulista foi recebida por chefs e produtores da iguaria com descontentamento.

O setor se organizou por meio da Associação Nacional de Restaurantes (ANR) que protocolou, na última quarta-feira, dia 8, uma Ação Direta de Inconstitucionalidade para tentar conter os efeitos da lei.

O pedido de liminar foi aceito hoje pelo Tribunal de Justiça de São Paulo e permite que os restaurantes sirvam pratos com foie gras sem multa, deixando de valer a data limite para comercialização do ingrediente, até então determinada em 9 de agosto.

O texto da ação se baseou principalmente no artigo da Constituição que diz que “compete à União, aos Estados e ao Distrito Federal legislar sobre florestas, caça, pesca, fauna, conservação da natureza, defesa do solo e dos recursos naturais”.

Liminar suspende lei que proíbe foie gras em São Paulo

Liminar suspende lei que proíbe foie gras em São Paulo