Posts

Estudo revelou que efeito bactericida do vinho pode ser benéfico à saúde bucal

As pesquisas odontológicas sempre sugeriram que o vinho, devido à sua acidez, pode corroer o esmalte dos dentes, prejudicando a saúde bucal. Contudo, um novo estudo mostra que o vinho tinto pode também combater doenças periodontais (infecto-inflamatórias que acometem a gengiva entre outros tecidos).

A pesquisa publicada no Journal of Agricultural and Food Chemistry afirma que o vinho tinto tem propriedades antimicrobianas.

Para este estudo, os pesquisadores das universidades de Madrid e Zurique usaram um modelo de biofilme com uma colônia de microorganismos que se assemelham aos da placa dentária humana. A isso, eles acrescentaram cinco espécies de bactérias que podem causar doenças. Uma vez que os polifenóis são conhecidos por combater bactérias, os cientistas aplicaram vinho tinto, vinho tinto sem álcool, vinho tinto com extrato de semente de uva, água e uma solução de etanol a 12%.

Os resultados revelaram o vinho tinto com adição de extrato de semente de uva como o agente antibacteriano mais eficaz, pois combate três das cinco espécies de bactérias. O vinho tinto, com ou sem álcool, mostrou-se eficaz contra duas das estirpes.

Os dentes são especialmente suscetíveis a bactérias. Uma vez que um microorganismo se fixa em um dente, produz altos níveis de ácido que, ao longo do tempo, desmineralizam os dentes e podem levar a doenças. Para combater isso, os cientistas vêm procurando uma aplicação antimicrobiana eficaz com o mínimo de efeitos secundários possíveis. Basta lembrar que alguns remédios existentes podem mascarar alguns sabores.

Fonte imagem: Google.

Fonte imagem: Google.

 

Veja Também:

 

10 passos para desinchar o abdômen naturalmente

 

Quer desinchar seu abdômen naturalmente?

Independente das medidas de nosso corpo, muitas vezes vamos vestir nossa calça ou saia favorita e vemos que nosso abdômen está um pouco inchado, nos fazendo parecer mais pesados e com a roupa apertada. Este problema pode ser produto do acúmulo de gases, comer em excesso ou sinal de alguma doença. Seja qual for o caso, a maioria de nós quer evitar que isto aconteça e, quando ocorrer, queremos eliminar rapidamente o problema para voltar a nos sentirmos mais leves.

 

#1 Reduzir o consumo de sal

O consumo excessivo de sal é um dos maiores causadores da retenção de líquidos, que além de nos fazer sentir mais pesados, também tende a inchar, em grande parte, nosso abdômen. Seja como tempero, presente em alimentos processados, em aperitivos ou em qualquer tipo de alimento, o sal é o inimigo da saúde e de nosso corpo.

 

#2 Ingerir mais quantidade de água

 

Uma quantidade considerável de água por dia é ideal para se manter bem hidratados e, além disso, ajuda a prevenir e combater a retenção de líquidos. Os especialistas recomendam beber pelo menos 2 litros de água por dia, pois também ajudará a prevenir a prisão de ventre, que é outra causa do abdômen inchado.

 

#3 Comer devagar

É muito importante tomar um bom tempo para comer devagar e mastigar bem os alimentos. Este hábito contribui para uma boa digestão e, graças a isto, também previne o inchaço do abdômen. Além do mais, quem mastiga bem os alimentos tem mais a sensação de saciedade, o que evita o consumo excessivo de alimentos.

 

#4 Evitar as bebidas com gás

As bebidas com gás, favorecem a presença de gás no interior de nosso corpo, provocando um abdômen inchado e problemas como gases e flatulências.

 

#5 Comer mais frutas e verduras

As frutas e verduras são os alimentos mais saudáveis que podemos incluir em nossa dieta, já que estão carregadas de vitaminas, minerais e antioxidantes que são essenciais para o bom funcionamento de nosso organismo. Estes tipos de alimentos melhoram a digestão, previnem a retenção de líquidos, ajudam a queimar gorduras e combatem o incômodo inchaço abdominal. Entre as recomendadas estão as cenouras, as laranjas, o melão e os pêssegos.

10 passos para desinchar o abdômen

10 passos para desinchar o abdômen

 

#6 Reduzir o consumo dos alimentos que produzem gases

Alguns alimentos apesar de serem muito nutritivos podem gerar incômodos problemas como gases e flatulências. Entre estes alimentos estão incluídos os feijões ensopados, ervilhas, lentilhas, a couve-flor, brócolis, couve de Bruxelas, o repolho, as cebolas e o pimentão. Neste caso, não se recomenda evitar seu consumo, pois são alimentos bons para a saúde, mas sim reduzir seu consumo, por exemplo, quando tiver uma ocasião importante onde não queira apresentar uma barriga inchada.

 

#7 Evitar os alimentos fritos

Os alimentos fritos são digeridos lentamente e provocam este inchaço na área abdominal. Os altos conteúdos de gorduras e sódio fazem com que engordemos facilmente, e também provocam a retenção de líquidos.

 

#8 Comer em pequenas porções

Para prevenir e combater o inchaço do abdômen é recomendado comer em pequenas porções divididas em várias refeições por dia, já que as porções reduzidas são mais fáceis de serem digeridas e não incham o abdômen.

 

#9 Consumir fibras moderadamente

A fibra é um dos alimentos mais recomendados para promover a boa digestão e evitar problemas como a prisão de ventre. Os especialista recomendam consumir alimentos ricos em fibras para evitar o inchaço abdominal, perder peso e sentir sensação de saciedade. No entanto, não deve-se exceder o consumo de fibras porque pode gerar uma distensão abdominal.

 

#10Realizar atividade física

O exercício é a melhor forma de trabalhar nosso abdômen e melhor a saúde de todo nosso corpo em geral. Fazer atividade física melhora o funcionamento digestivo, reduz a prisão de vente, combate a retenção de líquidos, nos ajuda a perder peso e, em geral, nos brinda uma sensação de bem estar que melhora nossa qualidade de vida. Para conseguir uma barriga mais plana, pode-se praticar os exercícios focados para a zona abdominal.

Parece fácil ne?…mais não esqueça acrescentar na sua dieta umas taças de um vinho tinto…

 

 

Vinho tinto combate células de gordura e ajuda a emagrecer

Quem é apaixonado por vinho vai adorar essa notícia

A novidade é que o vinho tinto segura o ponteiro da balança por causa de uma substância chamada piceatanol. Ela retarda a geração de células jovens de gordura e as impede de se transformar em células maduras. Essa conclusão é de um estudo feito por cientistas da Universidade de Purdue, nos Estados Unidos, divulgada na revista NOVA.

Outra pesquisa, realizada ao longo de 13 anos pelo Women’s Hospital Boston, também nos Estados Unidos, com 19.200 americanas, comprovou que mulheres que consomem uma taça de vinho tinto por dia engordam menos que as que não bebem.

O vinho tem compostos bioativos, como o resveratrol, molécula presente na casca de uvas pretas e rosadas (procure por Cabernet, Sauvignon, Merlot, Syrah e Carménère no rótulo), que previne doenças cardiovasculares e tem efeito anti-inflamatório. Uma taça ao dia, cerca de 80 calorias, é a medida. Mais do que isso, aí sim poderá comprometer sua dieta.

Vinho tinto combate células de gordura e ajuda a emagrecer

Vinho tinto combate células de gordura e ajuda a emagrecer

 

Veja Também!

 

 

 

Mulheres que bebem vinho tem uma vida sexual mais ativa

 

Pesquisa revela o que já sabíamos: Mulher que bebe vinho, transa mais ( e melhor).

Muitas pesquisas já foram feitas relacionando o consumo moderado de bebidas alcoólicas com a prática sexual e com a melhoria da saúde. E agora mais um estudo, dessa vez feito pela Universidade de Florença, na Itália, comprovou que mulheres que consomem uma taça de vinho tinto diariamente têm uma vida sexual mais ativa do que aquelas que não bebe.

Mulheres que bebem vinho tem uma vida sexual mais ativa

Mulheres que bebem vinho tem uma vida sexual mais ativa

O estudo foi publicado no Journal of Sexual Medicine e consiste basicamente em uma pesquisa realizada com  800 mulheres, de idade entre 18 e 50 anos divididas em três grupos distintos de consumo: vinho tinto, bebidas alcoólicas em geral e abstêmias. Com base nesse universo foi feito um questionário com perguntas referentes ao interesse feminino por sexo. E o resultado já era esperado.

Mulheres que bebem vinho tem uma vida sexual mais ativa

Mulheres que bebem vinho tem uma vida sexual mais ativa

Chamada de Índice de Função Sexual Feminina, concluiu-se  que as mulheres que consumiam uma ou duas taças de vinho foram as que mais mostraram desejo sexual. E as abstemias coitadas, perderam para as que ingeriam todo tipo de bebida alcoólica.

Os médicos que realizaram o estudo concluíram que possivelmente há uma ligação potencial entre a ingestão de vinho e uma sexualidade mais aflorada, suspeitando até que  os componentes químicos do vinho podem aumentar o fluxo de sangue nas zonas erógenas do corpo, beneficiando o estímulo da função sexual.

Veja também!

 

Tomar vinho pode ser tão bom quanto uma sessão de academia

 

O dilema de ir à academia ou relaxar tomando uma taça de vinho pode ser solucionado por um estudo feito numa universidade americana

Faltar à academia para tomar um vinho ou por causa de muitos na noite anterior pode não ser um problema, desde que o vinho seja tinto. Pesquisadores da Universidade de Alberta descobriram que o resveratrol, composto encontrado nas uvas tintas, pode melhorar o desempenho físico aumentando a frequência cardíaca e a força dos músculos, fazendo todo o trabalho pesado por você. Encontrado também em frutas e nozes, o composto pode contribuir com a performance durante o próprio exercício físico.

Segundo Jason Dyck, pesquisador do departamento de medicina da universidade, ele e sua equipe ficaram muito surpresos com a descoberta. “Nós imediatamente identificamos o potencial do composto e achamos um jeito de melhorar o exercício físico”, declarou o pesquisador.

Dyck e seu time vão começar agora a testar o resveratrol em diabéticos com insuficiência cardíaca. O objetivo é verificar se mesmo em casos como esses o composto pode contribuir nas funções desempenhadas pelo coração.

O estudo de 10 semanas pode chegar a resultados muito mais animadores. Segundo ele, o resveratrol pode ajudar muitos pacientes com diabetes que querem e precisam se exercitar, mas que são incapacitados fisicamente.

Vinho e Saude

Vinho e Saude

Fonte: Adega

Vinho branco também previne doenças cardíacas

 

Estudo na Itália sugere que não é só o tinto que possui benefícios para a saúde

Pesquisas sempre mostraram que o consumo de vinho tinto oferece benefícios para a saúde, por conter altas concentrações de polifenóis, uma substância antioxidante.

Como os polifenóis estão presentes nas cascas das uvas, e como os vinhos tintos são feitos da maceração das uvas inteiras, ou seja, com cascas, os tintos ganharam maior atenção da área da saúde. Um novo estudo da Universidade de Turim em parceria com o Hospital de Versília, porém, sugere que o vinho não precisa ser tinto para ser saudável.

As pesquisas mostraram que o álcool presente nas bebidas já possui benefícios cardiovasculares, reduzindo riscos de infarto e derrame.

Além disso, o vinho branco também possui polifenóis, que fazem os vasos sanguíneos produzirem mais óxido nítrico, baixando a pressão sanguínea e prevenindo doenças cardiovasculares, diabetes e doenças crônicas nos rins. Moderadamente, portanto, o vinho branco também pode tornar sua dieta mais saudável.

Vinho branco também previne doenças cardíacas

Vinho branco também previne doenças cardíacas

Aos 102 anos, gêmeos mais velhos do mundo dão dicas para viver muito

 

‘Comer pouco, beber vinho e não ir atrás de mulher’ são segredos, contam.

Belgas tomam vinho todo dia e nunca foram casados.

Comer com moderação, beber uma taça de bom vinho todos os dias e evitar ir atrás de mulheres são os segredos de uma vida longa, afirmam os belgas Pieter e Paulus Langerock, os gêmeos mais velhos do mundo.

Nascidos em 8 de julho de 1912, os irmãos viveram juntos a maior parte de suas vidas e até hoje mal saem um do lado do outro. Eles dividem quarto em um asilo nos arredores da cidade de Ghent, na Bélgica.

“Não há muitos conselhos que eu possa dar. Não desperdice seu tempo fazendo hora, não coma demais e não corra atrás de mulheres”, diz Paulus, alternando francês e holandês, os principais idiomas do país, assim como um dialeto local.

Depois de uma longa carreira como juízes em meados do século 20, os dois homens de 102 anos preferem falar francês e serem conhecidos como Pierre e Paul.

Aos 102 anos, gêmeos mais velhos do mundo dão dicas para viver muito

Aos 102 anos, gêmeos mais velhos do mundo dão dicas para viver muito

Ambos tomam uma taça de vinho todos os dias.

“Dê-nos um Bordeaux, mas de boa qualidade”, diz Paulus a sua enfermeira na casa de repouso para onde os dois se mudaram há apenas três anos.

Nenhum dos dois se casou e eles sempre desaprovaram as escolhas um do outro de potenciais companheiras ao longo dos anos. “Sim, Paulus é meu melhor amigo. Estamos sempre juntos”, diz Pieter.

Apesar de serem os gêmeos mais velhos do mundo ainda vivos, faltam mais três anos para eles quebrarem o recorde dos irmãos americanos Glen e Dale Moyer, que viveram até os 105 anos.

Reconhecidos como gêmeos mais velhos do mundo, os irmãos belgas Paulus e Pieter Langerock brindam no abrigo Ter Venne em Sint-Martens-Latem. Companheiros, eles nunca tiveram esposas. Para eles, um dos segredos da longevidade é ‘não ir atrás de mulher’ (Foto: Yves Herman/Reuters)

 

Esta com gripe?…então beba vinho, diz estudo da Universidade de Auckland, na Nova Zelândia!

 

Estudos apontam que flavonoides do vinho ajuda a diminuir em 33% a contração de infecções no sistema respiratório.

Pesquisa realizada na Universidade de Auckland, na Nova Zelândia, aponta que pessoas que consomem vinhos estão menos vulneráveis à gripe.

De acordo com Andrea Braakhuis, autora do estudo, isso se deve a um elemento encontrado em grande quantidade no vinho tinto: flavonoide; composto químico que ajuda a diminuir em 33% a contração de infecções no sistema respiratório.

“Isso significa que, se você costuma ficar gripado três vezes no ano, isso pode ser diminuído para apenas duas”, relata Andrea.

Ainda segundo o estudo, a ingestão dos flavonoides não precisa ser em alta quantidade para obter o “efeito protetor”, a partir de 0,2 grama – quantidade existente numa taça de vinho – já é possível constatar o resultado.

Esta com gripe...tome vinho diz estudo da Universidade de Auckland, na Nova Zelândia!

Esta com gripe…tome vinho diz estudo da Universidade de Auckland, na Nova Zelândia!academia parker 

 

Fonte: Revista Adega.

O consumo de vinho aumenta a qualidade do esperma

Estudos de cientistas poloneses constataram que homens que consomem vinho diariamente e de forma moderada tem esperma mais forte

O papel do estilo de vida a dotado pelas pessoas e sua influência na saúde reprodutiva humana é uma área de debate na literatura científica. Agora, um novo estudo publicado na última edição da Systems Biology in Reproductive Medicine promete suscitar ainda mais polêmica.

Uma equipe de pesquisadores do Nofer Institute of Occupational Medicine em Lodz, Polônia, descobriu que os homens que bebem vinho até três vezes por semana produziram um esperma mais forte do que os que não consumiam. Tal conclusão contradiz pesquisas recentes feitas no Reino Unido, que descobriram que determinadas escolhas de estilo de vida, como consumo de álcool e tabaco, não alteravam a saúde do esperma.

No estudo polonês, foi constatado que homens que consomem vinho diariamente e de forma moderada tem um esperma mais forte, com “caudas” mais poderosas. Ou seja, esses espermatozoides são potencialmente melhores nadadores, o que aumenta as chances de fertilização. Ainda de acordo com a pesquisa, ter mais momentos de lazer, consumir café fraco e usar cuecas samba-canção também melhoram o vigor reprodutivo do homem.

A pesquisa, contudo, mostrou que utilizar o telefone celular por mais de 10 anos pode prejudicar a saúde do esperma. “Os resultados sugerem que os fatores de estilo de vida podem, sim, afetar a qualidade do esperma”, afirmam os pesquisadores.

Consumo de vinho aumenta a qualidade do esperma

Consumo de vinho aumenta a qualidade do esperma

 

Vinhedos da Toscana sofrem com tempestades de granizo

 

Vinhedos da Toscana são atacados por intensas chuvas de granizos

Enquanto produtores do resto da Europa desfrutam de um verão “indiano”, na Itália o granizo fez um retorno indesejável

Tempestades violentas e repentinas arrasaram os vinhedos da região norte da Toscana, entre Florença e Lucca. O fenômeno provocou milhões de dólares em prejuízo aos produtores, que já sofriam com uma colheita reduzida. Segundo Francesco Miari Fulcis, presidente da Confagricoltura Toscana, uma organização de agricultores, cerca de 22.000 toneladas de uva foram perdidas com os fortes ventos, raios, granizo e até um tornado que passou pela região na última sexta-feira.

Os danos causados se deram principalmente na área de Montalbano, mas também em Empolese Valdelsa, Vinci, Cerreto Guidi, Scandicci, Signa e Carmignano. Fulcis ainda declarou que os danos aos vinhedos contabilizam cerca de 25 milhões de dólares. Segundo ele, houve também danos estruturais às vinhas, que ficaram em pedaços com a tempestade.  Além disso, carros e casas ficaram destruídos devido à queda de árvores e de pedras grandes de granizo.

Na Europa, muitas regiões viticultoras estão se beneficiando de um ótimo verão para as safras, contudo tempestades de granizo como essa continuam intermitentemente a arrasar as colheitas.

Vinhedos da Toscana

Vinhedos da Toscana

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Uol