Posts

Que significa vinho varietal?

O hábito de nomear a variedade no rótulo, surgiu com os produtores do novo mundo, ou seja, fora da Europa. Nos países europeus, a legislação de Denominação de Origem Controlada (a sigla AOC ou DOC que você vê nos rótulos franceses, italianos, etc.) restringe o uso de variedades por região. Mas isso muda para cada país. O exemplo mais famoso seria a Borgonha, onde seus brancos são quase todos de Chardonnay (há uvas quase abandonadas, como a Aligoté) e seus tintos, de Pinot Noir.

Com os vinhos do novo mundo costuma-se dizer, que um vinho é varietal, quando esse não teve estágio em madeiras, ou seja, logo depois da fermentação alcoólica, ele foi imediatamente engarrafado. Ao contrário, quando o vinho tem passagem em madeira no novo mundo, costuma ser chamado de “Reserva”.

Os vinhos varietais são, na maioria das vezes, elaborados com as uvas das parreiras mais jovens de um vinhedo, esse é o motivo que faz com que eles sejam mais leves e de rápido consumo.

Em resume, um vinho varietal é um vinho feito, geralmente com apenas uma variedade de uva, mas, se a legislação local permitir, pode adicionar uma pequena porcentagem de outra uva.

 

Que significa vinho varietal

Que significa vinho varietal

 

10 passos para desinchar o abdômen naturalmente

 

Quer desinchar seu abdômen naturalmente?

Independente das medidas de nosso corpo, muitas vezes vamos vestir nossa calça ou saia favorita e vemos que nosso abdômen está um pouco inchado, nos fazendo parecer mais pesados e com a roupa apertada. Este problema pode ser produto do acúmulo de gases, comer em excesso ou sinal de alguma doença. Seja qual for o caso, a maioria de nós quer evitar que isto aconteça e, quando ocorrer, queremos eliminar rapidamente o problema para voltar a nos sentirmos mais leves.

 

#1 Reduzir o consumo de sal

O consumo excessivo de sal é um dos maiores causadores da retenção de líquidos, que além de nos fazer sentir mais pesados, também tende a inchar, em grande parte, nosso abdômen. Seja como tempero, presente em alimentos processados, em aperitivos ou em qualquer tipo de alimento, o sal é o inimigo da saúde e de nosso corpo.

 

#2 Ingerir mais quantidade de água

 

Uma quantidade considerável de água por dia é ideal para se manter bem hidratados e, além disso, ajuda a prevenir e combater a retenção de líquidos. Os especialistas recomendam beber pelo menos 2 litros de água por dia, pois também ajudará a prevenir a prisão de ventre, que é outra causa do abdômen inchado.

 

#3 Comer devagar

É muito importante tomar um bom tempo para comer devagar e mastigar bem os alimentos. Este hábito contribui para uma boa digestão e, graças a isto, também previne o inchaço do abdômen. Além do mais, quem mastiga bem os alimentos tem mais a sensação de saciedade, o que evita o consumo excessivo de alimentos.

 

#4 Evitar as bebidas com gás

As bebidas com gás, favorecem a presença de gás no interior de nosso corpo, provocando um abdômen inchado e problemas como gases e flatulências.

 

#5 Comer mais frutas e verduras

As frutas e verduras são os alimentos mais saudáveis que podemos incluir em nossa dieta, já que estão carregadas de vitaminas, minerais e antioxidantes que são essenciais para o bom funcionamento de nosso organismo. Estes tipos de alimentos melhoram a digestão, previnem a retenção de líquidos, ajudam a queimar gorduras e combatem o incômodo inchaço abdominal. Entre as recomendadas estão as cenouras, as laranjas, o melão e os pêssegos.

10 passos para desinchar o abdômen

10 passos para desinchar o abdômen

 

#6 Reduzir o consumo dos alimentos que produzem gases

Alguns alimentos apesar de serem muito nutritivos podem gerar incômodos problemas como gases e flatulências. Entre estes alimentos estão incluídos os feijões ensopados, ervilhas, lentilhas, a couve-flor, brócolis, couve de Bruxelas, o repolho, as cebolas e o pimentão. Neste caso, não se recomenda evitar seu consumo, pois são alimentos bons para a saúde, mas sim reduzir seu consumo, por exemplo, quando tiver uma ocasião importante onde não queira apresentar uma barriga inchada.

 

#7 Evitar os alimentos fritos

Os alimentos fritos são digeridos lentamente e provocam este inchaço na área abdominal. Os altos conteúdos de gorduras e sódio fazem com que engordemos facilmente, e também provocam a retenção de líquidos.

 

#8 Comer em pequenas porções

Para prevenir e combater o inchaço do abdômen é recomendado comer em pequenas porções divididas em várias refeições por dia, já que as porções reduzidas são mais fáceis de serem digeridas e não incham o abdômen.

 

#9 Consumir fibras moderadamente

A fibra é um dos alimentos mais recomendados para promover a boa digestão e evitar problemas como a prisão de ventre. Os especialista recomendam consumir alimentos ricos em fibras para evitar o inchaço abdominal, perder peso e sentir sensação de saciedade. No entanto, não deve-se exceder o consumo de fibras porque pode gerar uma distensão abdominal.

 

#10Realizar atividade física

O exercício é a melhor forma de trabalhar nosso abdômen e melhor a saúde de todo nosso corpo em geral. Fazer atividade física melhora o funcionamento digestivo, reduz a prisão de vente, combate a retenção de líquidos, nos ajuda a perder peso e, em geral, nos brinda uma sensação de bem estar que melhora nossa qualidade de vida. Para conseguir uma barriga mais plana, pode-se praticar os exercícios focados para a zona abdominal.

Parece fácil ne?…mais não esqueça acrescentar na sua dieta umas taças de um vinho tinto…

 

 

Vinho tinto combate células de gordura e ajuda a emagrecer

Quem é apaixonado por vinho vai adorar essa notícia

A novidade é que o vinho tinto segura o ponteiro da balança por causa de uma substância chamada piceatanol. Ela retarda a geração de células jovens de gordura e as impede de se transformar em células maduras. Essa conclusão é de um estudo feito por cientistas da Universidade de Purdue, nos Estados Unidos, divulgada na revista NOVA.

Outra pesquisa, realizada ao longo de 13 anos pelo Women’s Hospital Boston, também nos Estados Unidos, com 19.200 americanas, comprovou que mulheres que consomem uma taça de vinho tinto por dia engordam menos que as que não bebem.

O vinho tem compostos bioativos, como o resveratrol, molécula presente na casca de uvas pretas e rosadas (procure por Cabernet, Sauvignon, Merlot, Syrah e Carménère no rótulo), que previne doenças cardiovasculares e tem efeito anti-inflamatório. Uma taça ao dia, cerca de 80 calorias, é a medida. Mais do que isso, aí sim poderá comprometer sua dieta.

Vinho tinto combate células de gordura e ajuda a emagrecer

Vinho tinto combate células de gordura e ajuda a emagrecer

 

Veja Também!

 

 

 

Todo sobre o vinho verde

Com produtores ousados, o vinho verde, quebra tabus e conquista novos fãs além-mar

Campos frondosos no norte de Portugal, quase na fronteira com a Galícia espanhola, são a inspiração para o nome daquele que é conhecido como um dos vinhos mais emblemáticos do país. Fresquinho e levemente frisante, com teor alcoólico moderado, o vinho verde branco é um dos fermentados mais gastronômicos do mundo: combina como calor, vai bem com comida leve e com festa. Mas ele é muito mais do que um vinho clarinho. Aliás, essa é uma confusão comum: tintos, rosés e espumantes produzidos na região também recebem a denominação de vinho verde.

O termo vinho verde determina uma região de terras demarcadas já no começo do século 20. Situada no noroeste de Portugal, o lar do vinho verde tem Braga como cidade central e é delimitado pelo Rio Douro, ao sul, e pelo Rio Minho, ao norte, na fronteira coma Espanha. A oeste, a região é banhada pelo Oceano Atlântico, excelente terroir para o desenvolvimento das Acredita-se que a vegetação local exuberante tenha batizado a denominação de origem vinho verde, que data de 1949.

Vinho verde

Vinho verde

Outra vertente diz que esses vinhos são “verdes” porque não passam por estágio em madeira (embora alguns enólogos estejam fazendo boas experiências com maturação em carvalho). Seja qual for a origem do nome, erro é acreditar que assim são chamados por serem elaborados com uvas não maduras. “Pelo contrário, as uvas são colhidas no auge de sua maturação para a vinificação”, esclarece Bruno Almeida, enólogo da equipe de análise sensorial da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV).

O vinho verde branco quase todo mundo conhece: leve, refrescante, ácido, muito fácil de beber. O trabalho de alguns vinicultores e enólogos da região prova sua evolução. Aromas e sabores de castas típicas estão sendo valorizados em vinhos monovarietais (feitos de uma única variedade de uva) ou em cortes inesperados que conquistam nova legião de fãs. As inovações atingiram até as típicas bolhinhas desses vinhos, provenientes de uma leve injeção de gás carbônico, a chamada “agulha”: a injeção tem sido dispensada por alguns produtores interessados em revelar a autenticidade das uvas.

Vinho verde

Vinho verde

Para quem ama vinho verde ou quer conhecê-lo melhor, 2016 será um ano de delícias. A safra foi farta e vai garantir excelentes rótulos. “Podemos esperar vinhos com um ligeiro acréscimo de teor alcoólico e menos acidez, o que privilegiará o equilíbrio, a estrutura dos vinhos e sua longevidade”, diz o enólogo José Antas Oliveira, da empresa Viniverde. Com isso, ele quebra outro tabu sobre os verdes, o de que seria um tipo de vinho para consume imediato e com pouco potencial de guarda. Alguns rótulos têm vida longa, se bem conservados, e podem evoluir com o envelhecimento em garrafa.

 

 

Vinhos tintos e taninos

Os vinhos tintos são elaborados obrigatoriamente com uvas que tem a casca escura, ou seja, tintas. Na casca das uvas encontramos células chamadas “antocianos”, que fazem parte da família dos polifenóis, e são responsáveis pela pigmentação dos vinhos.

Os taninos

Quando se trata de vinhos tintos, o entendimento desse elemento é substancial, tanto para a degustação quanto para a guarda de vinhos. Existem muitas definições, mas determinamos os taninos como a “coluna vertebral do vinho”, ou como seu “esqueleto”. Trata-se de um elemento determinante para a qualidade dos vinhos.

Os taninos são responsáveis pela longevidade dos vinhos. Se um vinho tem uma estrutura potente de taninos, irá certamente ter uma vida longa. Mas para isso também será preciso que ele tenha riqueza de outros elementos, principalmente acidez e frutosidade.

Sensorialmente os taninos se percebem na língua na forma de aspereza e rugosidade, e provocam um bloqueio nas glândulas salivares.

 

Vinhos tintos e taninos

Vinhos tintos e taninos

 

As uvas

Existem milhares de uvas tintas, sendo as mais interessantes e que produzem todos os vinhos comerciais do mundo as da família da “Vitis Vinifera”. A qualidade do vinho está diretamente relacionada à qualidade da uva, e isso explica a obsessão dos enólogos em descobrir os melhores terroirs.

Como são elaborados

Vinhos tintos sempre são elaborados em contato com a casca, já que se não tiver esse contato, o vinho ficaria com uma coloração clara. Os vinhos de uvas de qualidade inferior produzem vinhos de consumo mais rápido, vinhos mais simples. As melhores uvas produzem vinhos concentrados e saborosos, com grande potencial de envelhecimento em garrafas, que em casos excepcionais pode ser até de mais de meio século.

 

Jovens bebem mais vinho que as demais gerações, diz estudo

É uma notícia que vai na contramão o aumento da popularidade da cerveja artesanal no Brasil.

Uma pesquisa de uma organização sem fins lucrativos chamada Wine Market Council descobriu que jovens americanos são realmente muito fãs de vinho: em 2015, os “millennials” beberam mais vinho do que qualquer outra geração. Foram 159,6 milhões de caixas destinadas apenas aos jovens, cerca de 42% de todo o vinho consumido nos Estados Unidos.

Para a pesquisa, foram considerados “millennials” os adultos entre 21 e 38 anos. De acordo com estimativas, o consumo fica por volta de três taças em apenas uma noite, e dois terços dos apaixonados por vinho com menos de 30 anos são mulheres (após essa idade, a pesquisa indica que os consumidores de ambos os gêneros consomem igual). E mesmo sendo um público jovem, os enófilos da geração Y não têm medo de desembolsar dinheiro para consumir uma boa bebida. Entre os países produtores de vinho favoritos da nova geração, estão o Chile e a Grécia.

 

Jovens bebem mais vinho que as demais gerações, diz estudo

Jovens bebem mais vinho que as demais gerações, diz estudo

 

Entre os possíveis motivos da preferência, está a diversidade de preço, a leveza da bebida e o custo-benefício, além de ser uma bebida teoricamente mais saudável, com menos açúcares e teor de álcool mais leve de destilados pesados.

E, é claro, o fator socializante de marcar um vinho com os amigos e contar tudo no Facebook depois, como confirmaram 50% dos millennials na pesquisa.

 

Oito razoes para beber vinho tinto

 

É um fato demonstrado por vários estudos: o vinho tinto, tomado de forma moderada, faz-lhe bem à saúde.

Beber um copo de vinho é uma boa maneira de terminar um cansativo dia de trabalho, se ingerido sem exageros. Mas, se é bom para nos ajudar a descontrair, também é sabido que nos faz bem à saúde.

Veja Oito razoes para beber vinho tinto

1 – Promove a longevidade. Investigadores da Harvard Medical School confirmaram que o resveratrol, um componente encontrado na pele das uvas negras, estimula a produção de uma proteína que tem benefícios anti envelhecimento.

 2 – Melhora as capacidades de memorização. Novamente o resveratrol. Um estudo concluiu que as pessoas que ingeriam um suplemento desta substância evidenciavam mais capacidades para reter novas palavras e tinham melhor desempenho do hipocampo, parte do cérebro que está associada à formação de novas memórias, aprendizagens e emoções.

3 – Reduz o risco de doenças cardíacas. Um estudo de 2007 sugere que procyanidins, um composto encontrado no vinho tinto, ajuda a promover a saúde cardiovascular. O vinho produzido no sul de França e Sardenha, onde as pessoas tendem a atingir uma maior longevidade, tem elevadas concentrações deste composto.

4 – Promove a saúde ocular. Um estudo desenvolvido na Islândia descobriu que os apreciadores de vinho, que ingeriam a bebida de forma moderada, tinham menos 32% de hipóteses de desenvolver cataratas do que os que não bebiam vinho tinto.

5 – Reduz o risco de cancro. Uma proteína na pele da uva pode ajudar a destruir as células cancerígenas, reportam investigadores da Universidade de Virginia. O resveratrol ajuda a bloquear o desenvolvimento de uma proteína que ‘alimenta’ as células cancerosas.

6 – Melhora a saúde dentária. Pesquisas recentes concluíram que os antioxidantes presentes no vinho podem atenuar o crescimento de bactérias da boca e potencialmente prevenir cáries. Para provar a sua teoria, os investigadores trataram um conjunto de bactérias responsáveis por doenças dentárias com diversos líquidos, verificando que o vinho tinto era o mais eficaz na sua erradicação.

7 – Ajuda a reduzir o colesterol. Algumas variedades de vinho poderão ajudar a baixar o colesterol. Participantes saudáveis a quem foi dado um suplemento de uma substância encontrada no vinho viram o seu nível de ‘mau colesterol’ baixar 9%. Os que já tinham uma elevada taxa registaram uma queda de 12%.

8 – Ajuda a defender-se da gripe comum. Graças aos antioxidantes presentes no vinho, investigadores descobriram que as pessoas que bebiam mais de 14 copos deste líquido por semana tinha menos 40% de probabilidade de contrair o vírus da gripe.

Oito razoes para beber vinho tinto

Oito razoes para beber vinho tinto

 

Tomar vinho pode ser tão bom quanto uma sessão de academia

 

O dilema de ir à academia ou relaxar tomando uma taça de vinho pode ser solucionado por um estudo feito numa universidade americana

Faltar à academia para tomar um vinho ou por causa de muitos na noite anterior pode não ser um problema, desde que o vinho seja tinto. Pesquisadores da Universidade de Alberta descobriram que o resveratrol, composto encontrado nas uvas tintas, pode melhorar o desempenho físico aumentando a frequência cardíaca e a força dos músculos, fazendo todo o trabalho pesado por você. Encontrado também em frutas e nozes, o composto pode contribuir com a performance durante o próprio exercício físico.

Segundo Jason Dyck, pesquisador do departamento de medicina da universidade, ele e sua equipe ficaram muito surpresos com a descoberta. “Nós imediatamente identificamos o potencial do composto e achamos um jeito de melhorar o exercício físico”, declarou o pesquisador.

Dyck e seu time vão começar agora a testar o resveratrol em diabéticos com insuficiência cardíaca. O objetivo é verificar se mesmo em casos como esses o composto pode contribuir nas funções desempenhadas pelo coração.

O estudo de 10 semanas pode chegar a resultados muito mais animadores. Segundo ele, o resveratrol pode ajudar muitos pacientes com diabetes que querem e precisam se exercitar, mas que são incapacitados fisicamente.

Vinho e Saude

Vinho e Saude

Fonte: Adega

Você quer emagrecer? uma taça de vinho antes de dormir e a solução

 

O jantar terminou e é hora de ir dormir, mas você tem ainda uma sensação de fome? Parece que alguns encontraram a solução: um copinho de vinho! Esta notícia incomum vem do Daily Mail, que menciona uma certa Linda Monk, de 47 anos, que perdeu 3 quilos em 3 semanas graças a um copinho de vinho tomado no lugar de um lanche antes de dormir.

Parece um paradoxo, mas no seu caso um copo de vinho no fim da noite tirou qualquer outra  vontade de lambiscar (caramelos, biscoitos, chocolate…) como era seu hábito.

Segundo testemunho, é o da Samantha Merrit, de 40 anos, que explica que “as calorias não parecem ter um impacto na balança. Eu posso renunciar a uma sobremesa sem problemas e desfrutar 1 a 2 copos de vinho 4 noites por semana”. O vinho tem outra vantagem: ajuda a adormecer e reduz o stress.

Você quer emagrecer uma taça de vinho antes de dormir e a solução

Você quer emagrecer uma taça de vinho antes de dormir e a solução

Trata-se de conselhos que não são uma novidade e foram tirados em 2010 de Tim Ferriss no livro The 4-hour Body (“4 Horas Por Semana , o Corpo” – em Portugal e ainda sem título no Brasil). Ferriss aconselha um copo de vinho para eliminar os desejos de lambiscar à noite, e portanto evitar abandonar a dieta e frustar a renúncia à qual é submetido para emagrecer.

Antes disto, um estudo conduzido pela Universidade de Harvard com um grupo de 20.000 mulheres: foi observado que aquelas que bebiam meia garrafa de vinho por dia tinham menor risco de desenvolver a obesidade com relação às outras.

Um copinho de vinho antes de dormir faz emagrecer mais rápido

Um copinho de vinho antes de dormir faz emagrecer mais rápido

 

Veja também:

Mulheres que bebem vinho tem uma vida sexual mais ativa

Mulheres que bebem vinho tem uma vida sexual mais ativa

Mulheres que bebem vinho tem uma vida sexual mais ativa

Vinho tinto pode ser um eficiente remédio contra o câncer de próstata

 

Pesquisadores da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, descobriram que um componente encontrado nas cascas de uva e no vinho tinto, o resveratrol, é um eficiente remédio contra o câncer de próstata.

A substância deixa as células do câncer mais suscetíveis à radiação do tratamento de radioterapia.

Nos estudos conduzidos pela instituição, a combinação entre resveratrol  e o tratamento terapêutico matou até 97% das células cancerígenas. Não existe previsão se o procedimento será aplicado em seres humanos.

 

Vinho tinto pode ser um eficiente remédio contra o câncer de próstata

Vinho tinto pode ser um eficiente remédio contra o câncer de próstata

 

Câncer de próstata no Brasil

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma).

Em valores absolutos, é o sexto tipo mais comum no mundo e o mais prevalente em homens, representando cerca de 10% do total de cânceres.

Sua taxa de incidência é cerca de seis vezes maior nos países desenvolvidos em comparação aos países em desenvolvimento.

Os dados são do INCA (Institito Nacional de Câncer).

 

 

Fonte: Globo