Posts

Dicas para harmonizar vinhos com chocolate

 

A principal estrela da Páscoa, o chocolate, faz a alegria de crianças e adultos mas pode surpreender ao ser servida em combinação com vinhos.

As sobremesas a base de chocolate podem ficar mais requintadas, com charme especial e até um toque de romantismo quando harmonizadas de maneira correta com um bom vinho.

O segredo para harmonizar uma sobremesa a base de chocolate é fácil: Basta procurar vinhos que possuam alguma quantidade de açúcar residual natural presente.

“Se o chocolate servido for branco vamos harmonizar com vinhos doces brancos. Já se o chocolate for escuro vamos fazer a harmonia com vinhos tintos”,

Para surpreender e harmonizar uma sobremesa a base de chocolate branco a dica é combinar o doce com um Late Harvest para ter a sintonia perfeita. Nessa combinação, os sabores se multiplicam convertendo-se numa festa para os sentidos.

Já para quem prefere sobremesas a base de chocolate escuro a combinação perfeita deve ser feita com os vinhos do Porto. “De preferência aqueles que tem um nível de açúcar generoso, mais também uma fruta bem presente que equilibre os sabores. Uma harmonia extraordinária seria com o Porto Tawny.

O importante vai ser sempre procurar vinhos que tenham um estilo bem comercial, ou seja, com as caraterísticas olfativas entregadas pela madeira bem claras, esses aromas que geralmente se expressam com notas a chocolate, baunilha e canela, vão permitir que as harmonizações com chocolates sejam ótimas.

Pode tentar, que com certeza você vai a adorar.

 

Aprenda como harmonizar vinhos com chocolate

Aprenda como harmonizar vinhos com chocolate

 

Harmonizando vinhos com pratos típicos da páscoa

Chegou a Páscoa e, com esta data, também chega o momento de decidir o que vamos preparar para este dia em familia tão especial. No Brasil o bacalhau é o prato de maior sucesso nesta data, e é sem dúvidas uma ótima alternativa, mas não é a única.

Gosto muito de Bacalhau, em todas suas formas de preparação, mas sou um grande apaxionado dos frutos do mar – e tem outros frutos e peixes que prefiro ainda mais. Para dar-lhes algumas opções, vou apresentar à continuação três alternativas de receitas com frutos do mar com seus respectivos vinhos recomendados para se fazer a melhor harmonização:

Ceviche:

Meu favorito é o ceviche, que pode ser feito de várias formas e também com inúmeros peixes. O importante é que este esteja o mais fresco possível, e para conseguir uma harmonização perfeita vamos procurar um vinho também o mais “fresco” possível, onde sua acidez seja o elemento principal na expressão gustativa do vinho.

Aqui  teremos uma extensa lista de vinhos para harmonizar (sempre brancos). Em termos de uvas, vai depender se a carne do peixe é da cor branca mais clara (por exemplo, o robalo) ou branca mais escura (por exemplo, a truta).

No primeiro exemplo prefiro optar por vinhos de uva Sauvignon Blanc, mas se o ceviche for elaborado com um peixe de cor mais escura, aí teremos que procurar um vinho de uva branca que proporcione vinhos mais texturizados e estruturados, também jovens. No caso dos que tiveram guarda em madeira, que isso tenha sido por um período curto. Pode ser um Chardonnay, mas com a condição que tenha boa acidez, para o qual teremos que procurar exponentes de regiões climáticas com influência marítima, que entregam este tipo de vinho mais fresco.

Ceviche

Ceviche

 

Salmão assado marinado na laranja e gengibre:

Um Salmão Marinado é uma ótima alternativa para a cena de Páscoa. É um peixe delicioso, sua carne é suculenta e macia, e para harmonizar precisamos de um vinho branco já mais complexo, mais concentrado.

Pode ser um pouquinho evoluído, não necessariamente de acidez intensa, mas sim de uma boa concentração e viscosidade. Ou seja, um vinho branco mais cremoso e delicado ao paladar. Dentre as uvas mais conhecidas que entregam este tipo de vinho, temos a Chardonnay e a Viognier, então vou sugerir um blend (mistura) destas uvas em uma versão já mais complexa, produto da evolução durante quase cinco anos de garrafa.

Salmão assado marinado na laranja e gengibre

Salmão assado marinado na laranja e gengibre

Moqueca Capixaba:

A tradicional moqueca é outra das preparações que se destacam quando se trata de produtos feitos com frutos do mar. Para harmonizar podemos pensar em vinhos brancos jovens, concentrados e potentes, tipo Viognier ou Chardonnay que foram guardados em barricas de madeira e que tenham uma intensa frescura.

Mas para conseguir uma harmonização realmente ótima é melhor experimentar com vinhos tintos jovens, de uvas de textura aveludada, tipo Merlot e Carménère. Um Pinot Noir de clima fresco, jovem, sem muita madeira, pode harmonizar divinamente.

Moqueca Capixaba

Moqueca Capixaba

 

Vinhos para harmonizar a gastronomia da Páscoa

 

Ocasião especial para reunir amigos e família,  a ceia de Páscoa pode ficar ainda mais elegante e saborosa com a correta combinação entre vinhos e pratos que serão servidos.

O bacalhau, que costuma ser um dos peixes mais consumidos da semana santa pode ser harmonizado com vinhos tintos e brancos, levando em conta o modo de preparo e os acompanhamentos que serão servidos.

Para celebrar a Páscoa em alto estilo e deixar o feriado ainda mais saboroso, o Sommelier Conseil Alex Ordenes preparou algumas dicas preciosas para uma perfeita harmonização entre vinhos e bacalhau nesta data.

Para não errar na hora de servir o vinho, Alex destacou que um detalhe importante é a forma como o peixe vai ser preparado. ” Os sabores dominantes, as texturas e também as guarnições que vão acompanhar o bacalhau devem ser levados em conta na escolha do vinho que será servido”, explicou o Sommelier.

Para receitas que contenham limão, laranja, especiarias e resgatam o lado fresco dos sabores do bacalhau, a sugestão é procurar harmonia com vinhos brancos jovens, exóticos e exuberantes. Nesse caso, nada funciona melhor que a fragrância dos Torrontés argentinos, como o Monteviejo Festivo Torrontés.

Já para quem vai apostar em ceviche, o melhor é preferir o frescor dos Sauvingon Blanc´s jovens, que tem sua acidez e vivacidade como elemento gustativo  principal. “Nossa sugestão nesse caso é da vinícola Undurraga que tem toda a tipicidade desta particular uva, e acompanha perfeitamente o ceviche de bacalhau”, aconselhou Alex.

Para os tradicionais preparos do bacalhau ao forno, na chapa ou de alguma outra forma  onde a carne do peixe fique com uma textura mais firme, a harmonia ideal deve ser feita com vinhos tintos, de uvas que não tenham taninos demasiado firmes. O melhor para esse tipo de receita é procurar a suavidade das uvas Pinot Noir e Merlot ou um Carménère frutado e delicado, como o Antiyal Carmenére.

 

Vinhos para harmonizar a gastronomia da Páscoa.

Vinhos para harmonizar a gastronomia da Páscoa.

 

Os vinhos portugueses que vão deixar os brasileiros de ‘beicinho’

A revista Exame recorreu aos dados da Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) e elegeu aqueles que são os 15 vinhos portugueses que não podem faltar na adega dos brasileiros.

Segundo a jornalista da revista Daniela Barbosa, há muito mais vinho em Portugal além do vinho do Porto.

Da lista, são os tintos os dominantes, mas há que dar destaque a seis vinhos brancos e um rosé.

Os vinhos portugueses que vão deixar os brasileiros de ‘beicinho’

Os vinhos portugueses que vão deixar os brasileiros de ‘beicinho’

1 – Coteis Grande Escolha (2011)
2 – Santa Vitória Grande Reserva (2012)
3 – Herdade do Peso Colheita (2012)
4 – Adega de Borba Premium (2011)
5 – Ciconia (2014)
6 – Escultor (2010)
7 – Invisível (2014)
8 – Alento (2014)
9 – Conventual Reserva Branco (2013)
10 – Esporão (2013)
11 – J de José de Sousa (2011)
12 – Cartuxa (2013)
13 – Cortes de Cima Syrah (2012)
14 – Herdade do Gamito (2009)
15 – Margarida (2011)

 

Veja Também:

 

 

Quais vinhos devemos beber em dias frios?

 

Começou o inverno, os dias começam a ficar bem frios e não há nada melhor que passar este friozinho e com uma taça de vinho na mão, compartilhando bons momentos com a família e com os amigos. Mas é aí que aparece aquela pergunta:  Quais vinhos devemos beber em dias frios?

A resposta é bem simples: Temos que procurar  vinhos que “esquentem o corpo”.  A primeira coisa que precisamos saber  o vinho é um  produto da fermentação do açúcar da uva, portanto, quanto mais açúcar possui o cacho na hora da colheita, maior será o grau alcoólico.

Então, a dica é procurar vinhos de regiões climáticas que não sejam frias. Por exemplo, se falamos dos vinhos do Velho Mundo, muitos espanhóis, portugueses e alguns Italianos e franceses, por raçoes climáticas, vão ter as caraterísticas que precisamos para esquentar o corpo.

O ideal são vinhos de pelo menos uns 14 graus de álcool. Se nos referimos aos vinhos do novo mundo, encontrar um  apropriado para o inverno vai ser ainda mais fácil. Os argentinos, chilenos e australianos são ideais para os dias frios.

No inverno é importante aumentar a temperatura de serviço do vinho em um ou dois graus

No inverno é importante aumentar a temperatura de serviço do vinho em um ou dois graus

Sobre as castas, o importante é que sejam tintas, mas na verdade existem também alguns vinhos brancos que podem harmonizar bem com o inverno, a Viognier por exemplo. Das tintas, quase todas  vão ir muito bem, principalmente quando se trata de vinhos bem concentrados, que tenham sido criados em madeira, sejam encorpados e cálidos, tipo Cabernet Sauvignon, Malbec, Tannat, Petit Verdot, etc…

Um detalhe também importante é aumentar a temperatura de serviço do vinho em um ou dois graus. Por exemplo, se estamos acostumados a beber os vinhos tintos de Mendoza a 16 graus, no inverno podemos servir o mesmo vinho a uns 18 graus.

A medida que aumentamos a temperatura de serviço, damos mais destaque ao álcool, que se expressa com maior claridade. Mas  o importante é encontrar o ponto de equilíbrio e o  álcool precisa sempre estar aportando ao balance.

 

Empresa oferece vaga para viajar e beber cerveja com bolsa de R$ 48 mil

Ser pago para viajar, comer e beber cerveja.

Se esse é o seu emprego dos sonhos, ele existe e está com inscrições abertas. A World of Beer está recrutando três estagiários para visitar cervejarias do Estados Unidos e do exterior, degustar todos os tipos de cervejas e escrever sobre a aventura em um blog. Tudo isso com uma bolsa-auxílio de 12 mil dólares, cerca de R$ 48 mil, segundo o site “Thrillist”. Além disso, há alimentação e hospedagem incluídos.

A vaga dos sonhos é oferecida pela World of Beer, uma cadeia de bares especializado em cerveja artesanal com sede na Flórida, nos Estados Unidos. As inscrições podem ser feitas por americanos e pessoas de todo o mundo que tenham autorização para trabalhar no país. O prazo vai até dia 26 de março, e para concorrer a vaga há três passos: inscrição no site (aqui); gravação de um vídeo dizendo porque você é a pessoa certa para o trabalho e, ainda, a divulgação do vídeo nas redes sociais.

 

Empresa oferece vaga para viajar e beber cerveja com bolsa de R$ 48 mil

Empresa oferece vaga para viajar e beber cerveja com bolsa de R$ 48 mil

Basicamente, é um estágio para cuidar de mídias sociais com direito a cerveja. “Quer gastar o seu verão viajando pelo país, bebendo cerveja, visitando fabricantes de cerveja e mergulhando na cultura da cerveja? Estamos recrutando três estagiários para pegar a estrada neste verão e procurar a melhor cerveja artesanal e comida que o mundo tem para oferecer. Vamos enviá-lo ao redor do mundo para capturar as melhores histórias de cerveja e documentá-los pelos blogs, vídeo, tirar fotos, Facebook, Tweet, Vines, Periscope ou outra coisa que você acha que seria fantástico para ajudar a contar o conto”, diz a descrição da vaga.

A empresa fará entrevistas com os interessados nos Estados Unidos. Os três estagiários serão contratados em abril, e o trabalho será realizado durante o Verão norte-americano.
Fonte: Globo

 

Recepção Low Profile na virada do Ano

 

Dicas para a virada do ano

Envolvida com muitas coisas, de repente me dou conta de que 2014 se acaba e, logo, logo, vêm as comemorações festejando 2015.

A passagem de ano tem a ver também com recomeço e com renovação, basta querer. E para ser mais feliz, faça o exercício do desapego, renove a alma e o espírito. Esqueça o que de ruim lhe fez chorar e grave o bem que os sorrisos lhe fizeram. Jogue fora os trapos da tristeza e o malquerer para enxergar melhor o bem-me-quer que está ao seu lado.

Tudo vai florescer se você cultivar a esperança.

Prepare-se assim, para a virada do ano, e, caso você opte por receber amigos e familiares em sua casa, deixe que eles se contagiem com a esperança que você cultiva desde o primeiro dia de 2015.

Gosto do diferente, não gosto do lugar-comum, sugiro então que você faça uma recepção low profile e menos formal. Algo mais prático, para que você possa aproveitar mais sua festa com amigos e família.

Réveillon em Copacabana

Réveillon em Copacabana

  • Aceitando a sugestão, lembre-se que não sendo uma ceia clássica, mesmo assim, seus convidados precisam ser avisados da sua proposta neste réveillon para recebê-los;
  • Para começar, use muitas frutas para ornamentar e saborear (antes, durante e depois) misturadas a enfeites que você tem do natal. Exercite a imaginação e ouse, tudo com muito bom senso;
  • Arrume sua mesa com tons claros, explore o branco, o dourado ou prata. Arrumação menos formal não é o mesmo que deselegante. Podem ser usados guardanapos de papel e, aí, opte pelos modelos clássicos; se coloridos, preste atenção nas cores e estampados para não pesar nos contrastes;
  • Caso o número de convidados seja grande, arrume pratos, talheres e taças em um aparador. Lembre-se que não se coloca mais que 10 pratos empilhados (gosto de menos), pois fica alto e tira a beleza da composição da mesa.  Faça mais de uma pilha de pratos guardando certa distância, evitando aglomeração na hora de servir;
  • Quanto aos talheres, pode colocar a faca entre os dentes dos garfos, ou, se achar melhor, coloque na horizontal garfo e faca simplesmente, pensando sempre na praticidade de quem vai usar esses talheres;
  •  As taças podem ser coloridas, de modelos e cores diferentes, tudo sempre harmônico. Não precisa usar só um modelo de taça, abuse e use das taças que você tem em casa;
  • Uma festa, assim, tem a vantagem da diversidade de quitutesinhos que conseguem agradar a todos os gostos, inclusive ao dos vegetarianos. Sirva várias entradinhas como saladas (criativas), mini quiches, brandade de bacalhau, queijos e frios, aves fatiadas e até mesmo um lombinho magro preparado no dia anterior (com ervas e molho de mostarda levemente ácido), e fatiado um pouco antes de servir, não relaxando na escolha dos vinhos e espumantes;
  • Cuidado com a escolha musical. Caso goste, vale até funk, mas preste atenção nas letras antes para não constranger algum convidado. Aposte na sugestão.

Reitero meu canto de paz, em qualquer tom, para caber em qualquer festa e em qualquer ano!

Que venha 2015, que aqui vamos nós!

Por Giovanna:

Giovana é Mestre e consultora em Gastronomia, trabalha atualmente na Universidade Vila Velha. Gosta de pessoas verdadeiras, de artes em geral, ama viajar pelo Brasil e mundo afora. Dessas viagens, sempre procura conhecer os costumes e a gastronomia, redirecionando-os para tudo que faz. Aplica-se na arte de ser uma eterna aprendiz.

Quais vinhos harmonizam com o verão?

 

 Vinhos de verão

Começou o verão, e o clima e as altas temperaturas estão a cada dia mais altas. O nosso organismo é extremamente atento a este tipo de mudanças climáticas, e por conseqüência, nossos hábitos de consumo já começam também a mudar. Se no inverno, num clima mais frio sentimos vontade de beber uma taça de um tinto encorpado e cálido, já no calor, o nosso corpo nos pede bebidas refrescantes, ligeiras que se bebam a temperaturas baixas, então é aí que está a chave do tipo de vinho que temos que escolher. Na verdade e só “escutar” o que o nosso organismo está querendo falar.

Se pensarmos quais são esses vinhos que tem estas características vamos encontrar facilmente o vinho adequado para acompanhar estes dias de verão que começam.

Refrescantes:

O que refresca num vinho é sua acidez, e ela é o elemento principal do equilíbrio dos vinhos brancos, lembrando que a acidez está em constante declínio, pelo tanto os vinhos que vai ter esta caraterísticas são exclusivamente os vinhos mais jovens. Não adianta pensar só no tipo de uva, mas sempre temos que estar muito atento a idade do vinho. Um Sauvignon Blanc 2014 ou 2013 por exemplos serão extremamente refrescantes, já que sua acidez estará intacta, muito intensa, entregando aquele lado vivo e nervoso que é a “marca registrada” dos vinhos elaborados a partir de esta uva.

A Sauvignon Blanc é a uva que melhor acompanha os dias quentes de verão, com esse clima que quase nos queima a pele. Uma taça de um vinho desta uva se converte num elixir, numa delicia de frescor! Não tem melhor momento que um dia de piscina e uma taça de Sauvignon Blanc bem gelado sempre a mão.

Quais vinhos harmonizam com o verão?

Quais vinhos harmonizam com o verão?

A Natureza é sabia:

Se agora pensarmos nos tipos de alimentos que nosso organismo prefere nos dias quentes, lógico que não vai ser o churrasco, mas sim um peixinho fresco, talvez um Ceviche ou até uma salada verde. É aí que aparece de novo a magia do vinho desta uva, que se adapta maravilhosamente a este tipo de preparações, ou seja, o Sauvignon Blanc combina perfeito com a praia, com o sol, e também com esses momentos descontraídos durante o clima de verão.

Importante é que tenham sempre cuidado e atenção de escolher vinhos jovens, pois vão entregar uma acidez mais marcada, que é de fato o que vai ser importante em termos de equilíbrio e da qualidade do vinho.

Deixo aqui abaixo alguns dos meus favoritos:

Vinho Calcu Sauvignon Blanc. Chile.

Vinho Casas del Bosque Casa Viva Sauvignon Blanc . Chile

Nederburg Winemaster´s Reserve. África do Sul

 

 

 

Aprenda como harmonizar vinhos brancos

 

Que vinho acompanha um ceviche de robalo?

A gastronomia é um mundo fascinante, cheio de detalhes, de cores, de aromas e sabores. Cada prato tem vida própria e representa o estilo do autor, da pessoa que o elaborou. Sentar frente a um prato visualmente agradável, bem decorado, colorido, com agradáveis aromas e bom sabor é uns dos maiores prazeres de um grande número de pessoas no mundo.

Estas pessoas que adoram a gastronomia são as mesmas que adoram também o vinho.  Já tiveram a oportunidade de provar um prato gostoso, de qualidade, delicioso, mas sem a companhia de uma taça de vinho? Dá a impressão que algo está faltando. Acho que é a magia da cumplicidade entre dois produtos que se complementam sublimemente.

Sobre a harmonização em si, felizmente existe em forma natural e espontânea uma relação sensorial que faz com que o vinho harmonize com a comida, e a probabilidade de que esta seja totalmente inexistente é muito baixa.

Para conseguir ter sucesso na hora de harmonizar um prato com uma garrafa de vinho é só usar a lógica e o senso comum em relação a cada um dos detalhes. Cores, aromas e sabores, tanto do prato como também do vinho com o qual queremos que nos acompanhe.

Aprenda como harmonizar vinhos brancos

Aprenda como harmonizar vinhos brancos

Vinhos e Frutos do mar

Por exemplo: vamos comer um fruto do mar, o qual logicamente sempre tem que ser o mais fresco possível, tipo um peixe branco (ex.: robalo). O preparo será com ele cru (ceviche), onde coloquemos só limão para acrescentar ao sabor e ao frescor.

Neste caso, o correto é procurar um vinho que tenha as mesmas caraterísticas do prato, ou seja, se estamos falando de um produto do mar que tem que ser consumido o mais fresco possível também teremos que procurar um vinho que deva ser bebido o mais jovem possível.

Como este prato (ceviche) vai ter um sabor predominantemente levemente cítrico, por causa do limão, temos que procurar vinhos que tenham estas mesmas características. Então, o vinho correto vai ser um branco, o mais jovem possível, que tenha uma marcada acidez e que não tenha passado por madeira.

Serão muitas opções para harmonizar de maneira correta, independente da variedade da uva. Pode ser um Sauvingon Blanc, um Chenin Blanc, até um Torrontés, mas o importante é que tenha as caraterísticas destacadas anteriormente.

Ceviche de Robalo Winechef

Ceviche de Robalo Winechef